Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Reportagens

A basquetebolista que arrasou pavilhões

Sardinha Teixeira - 26 de Fevereiro, 2011

Isabel Helena Victor Miguel, ex-basquetebolista do 1º de Agosto

Fotografia: Domingos Cadência

O seu principal companheiro de diversão era o irmão mais velho, que também adorava o jogo. “A diferença de idades entre mim e o meu irmão é de ano e meio. Então, fazíamos tudo juntos. Quando chegávamos da escola, ficávamos a brincar com a cestinha que tinha colada no armário do meu quarto”, relembra. A brincadeira, até então, era despretensiosa. Lenu não pensava seguir o desporto à risca, mas o destino incumbiu-se desse papel. Anos depois, teve a oportunidade de disputar o Campeonato Nacional. As suas boas actuações abriram portas e conquistou três titulos com a equipa militar.

A jogadora realça a união e a solidariedade dos companheiros na conquista dos titulos. “ Tivemos um bom rendimento porque o grupo era unido e alegre”, rematou. Dessa época, Lenu guarda boas lembranças. Quando disputou o Campeonato Nacional, foi eleita a melhor base-extremo, isso nos anos 80. Um momento inesquecível. “Fiquei muito feliz. Lembro-me que liguei para todo o mundo para contar a novidade”, disse.

Lenu, como é carinhosamente tratada, pelos amigos e fãs afirmou que na época em que praticava basquetebol, os jogos eram fortes e muito técnicos. “Aprendi muito. Gostei muito de jogar na equipa militar, pela estrutura do clube e pela organização do campeonato. Apesar de ter ficado pouco tempo, foi uma experiência fantástica”, afirmou. Lenu afirma que levava a sério a sua carreira como desportista. “Antes de começar a jogar a sério, trabalhava a condição física, pois, queria ter certeza de que tinha boas pernas e que estava em forma para a modalidade. A par disso, queria manter-me saudável e ser capaz de vencer jogos e dar o meu contributo à equipa tanto quanto possível”.

A atleta recorda que encantava sempre o público onde quer que jogasse. “É algo que me empolgava, pelo simples facto de ver como os fãs interagiam com os jogadores e a forma como entendiam o jogo. É um sentimento óptimo. Pelo que vi, só nos podia motivar mais e mais o sabermos que íamos jogar perante fãs, afinal, era isso que importava, jogadores e fãs implicados no jogo”, comentou. Além do 1º de Agosto, Lenu jogou pelo Interclube, onde não teve o mesmo sucesso que na equipa militar.

Altos & Baixos

Sucesso é ganhar
“Penso que o importante, para ter sucesso, é ganhar, mas se não ganharmos, temos de deixar tudo em campo, jogar juntos e isso é tudo o que podem exigir. Para mim, fico satisfeita porque consegui ajudar a equipa, fiz o que pude em campo.”

Amor à camisola
“Nos anos 80, estava em grande forma atlética. Sempre pronta para jogar, custasse o que custasse. Era o amor pelo desporto. Só que o esforço feito na altura nunca foi recompensado com valores monetários, porque tudo era feito por amor à camisola.”

Nome: Isabel Helena Victor Miguel (Lenu)
Natural: Luanda
Nacionalidade: Angolana
Filhos: 2
Peso: 78 kg
Altura: 1,70
Modalidade: Basquetebol
Clube: 1º de Agosto
Posição: Base-extremo
Prato preferido: Massa com bacalhau
Tabaco: Não
Bebida: Cerveja (Cuca)
Número de calçado: 40
Filmes: Acção
Religião: Católica
Cor: Branca
Poligamia: Respeito
Perfume: Alien
Música: Versátil (Semba, Fank, Pop)
Esplanada ou discoteca: Esplanada
Droga: Contra
Conduz: Não
Campo ou praia: Campo
Calor/Cacimbo: Cacimbo
Um sonho: Ver filhos e neta formados
Amizade: É aquela coisa quando alguém fica um tempo sem ver a pessoa, e na primeira conversa, parece que estiveram juntos a vida toda. Tenho uma lista de pessoas assim.
Deus: Meu companheiro de todos os dias.
O que você mais gosta: Um bom peixe grelhado com a minha neta no Mambas.
O que mais detesta: Telefone ocupado e desonestidade