Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Reportagens

A pista técnica

Hélder Jeremias - 02 de Maio, 2011

Pilotos de proa estão satisfeito com nova pista

Fotografia: Nuno Flash

Com mérito próprio, o responsável convenceu a direcção da Associação Provincial de Motocross de Luanda a trabalhar em sintonia com a sua instituição. Feita a parceria, as provas do Campeonato Provincial passam a ser disputadas com alternância entre o circuito do Zango e o “Jorge Varela”. Ao chegarmos na localidade do Zango, próximo do mercado, deparamo-nos com uma “lagoa” causada pela chuva que se faz sentir com maior intensidade nessas paragens do que nas restantes partes de Luanda, algo que nos causa alguma apreensão quanto às condições do circuito.

Entramos para a segunda rua à direita do mercado e já é possível ouvir de longe o zumbido de algumas motorizadas. O nosso espanto é ver a movimentação de público considerável que assiste ao aprumo das máquinas para a realização da sessão de treinos em antecâmara da terceira prova do Campeonato Provincial de Motocross de Luanda. Aproximamo-nos da pista para constatar in loco a dimensão da infra-estrutura e retiramos a dúvida, porque a nossa vista observa um circuito de dimensão internacional, cujo traçado permite tirar ilação positiva quanto à aposta da organização em elevar o patamar do desporto ao nível municipal.

O meu companheiro de equipa exclama: “Não sabia que existe no Zango tantos corredores!”. Ante a admiração, explico-lhe que neste momento todos os corredores de Luanda realizam sessões de treinos para a prova que o circuito vai albergar no sábado próximo.
Ao se aperceber da nossa chegada, Carlos Moreira acena-nos para que a nossa equipa de reportagem entrasse para a varanda da sua residência, onde nos convida para um fresquinho sumo, bem deliciado, na medida em que o sol estava a escassos minutos para atingir o apogeu. Quem conhece o clima quente de Luanda pode imaginar o deleite que tivemos.

Iniciamos a nossa conversa com a questão sobre como decorrem os preparativos para o evento, com um sorriso estampado no rosto, assevera-nos que tudo está a ser feito para que a prova decorra com pompa e circunstância. “Estamos a preparar tudo como deve ser, tanto é que o público aguarda com bastante expectativa. Temos, agora, o desafio de realizarmos periodicamente algumas das corridas do provincial. Por isso, julgamos que estamos no bom caminho”, frisou. Em relação ao público, Carlos Moreira refere ser o principal alvo da actividade, uma vez que o município está desprovido de actividades desportivas que possam aglutinar as massas.

Contudo, o interlocutor reconhece que o seu trabalho tem sido levado a cabo com grande sacrifício, pois faz recurso às suas economias particulares para arcar com as despesas inerentes ao referido desporto. “Já fizemos vários pedidos às autoridades locais, mas nunca fomos bem sucedidos. Por isso, fazemos o possível com os meios que, particularmente, tenho”, disse. Carlos Moreira sugere que “é necessário que as pessoas compreendam que o motocross está entre as modalidades que mais carregam multidões”. Só, à guisa de exemplo, diz: “hás-de notar que, quando os treinos iniciarem, vamos ter número considerável de público ao redor da pista, o que nos leva a concluir que no dia da prova vai estar abarrotado de gente, à semelhança do que aconteceu noutras provas já realizadas”.

Deslocamo-nos para o circuito, quando os pilotos do núcleo começam a sessão de treinos juntos do corredores do Centro de Luanda e somos informados de que as motorizadas de Rui Moreira “Pituca” Branquinho Pina, que ascenderam recentemente à categoria dos 250cc acabaram de chegar ao país. Porém, a forma como decorrem os treinos, desperta a nossa curiosidade. De facto, notamos que existe muito progresso em termos técnicos. “Os nossos pilotos superaram as expectativas. Por isso, acreditamos que esta época, vão melhorar significativamente as classificações do Team Viana”, disse.

O dirigente faz uma apreciação das condições do circuito. “Esta pista vai beneficiar de alguns acertos, como por exemplo, vamos alargar um pouco mais; pretendemos compactar os saltos e montar as boxes. Basicamente, ela é mais técnica e exige que os corredores sejam bem dotados neste capítulo. De resto, estão criadas as condições exigidas pela direcção da Associação Provincial de Motocross, com a qual estivemos reunidos há cerca de meia hora”.

Circuito
agrada motoqueiros


Zeferino Fernandes” Zé Cazenga”, Jandir Talaia e Narciso José estão entre os corredores que se preparam para a prova de sábado. Por este motivo, procuramos saber como encaram o facto de passarem a correr mais vezes no circuito do Zango. Todos foram unânimes em afirmar que vai ser melhor, porque as duas pistas apresentam diferenças de concepção, o que permites aos corredores serem versáteis. “Temos de reconhecer que esta pista exige mais técnica do que resistência e estamos acostumados a correr no circuito do Gamek. Porém, faz parte do desporto a adaptação dos corredores em qualquer das circunstâncias”, disse. O futuro é desenvolvimento. “É um dado certo de que o município de Viana está a crescer no que tange ao motocross. E isso só é possível, porque o presidente do núcleo é amante da modalidade”, frisou o piloto.

Aos empresários uma mensagem. “Seria muito bom que aparecessem outras iniciativas do género para que esse desporto volte a ter a força que o patenteou noutros tempos”, apelou. Zé Cazenga, vice- campeão provincial, apresenta um semblante de satisfação por contar com o apoio do Tem Viana. Já ao comando da sua nova motorizada é interpelado pela nossa reportagem para falar sobre a sua expectativa em torno da época. Vencedor das duas primeiras prova, o piloto que perdeu a titularidade para Carlos Soweto – piloto que colocou fim a carreira, na época passada, depois de dois anos fora das competições – parece confiante em resgatar a titularidade provincial, ao afirmar, peremptoriamente: “conto com excelentes condições de trabalho e vou procurar responder de forma positiva”, disse.

O candidato ao título tem olhos atentos ao futuro. “Vejo que a modalidade continua a crescer. Por isso, estamos hoje em Viana, ao contrário do que acontecia nas épocas anteriores em que o público privilegiado era do centro da cidade. O presidente da Associação Provincial, Osvaldo Varela, os seus colaboradores directos e o senhor Carlos Moreira merecem o nosso apoio, pois demonstram ser pessoas que têm o desporto no coração”, disse. Zé Cazenga, também conhecido por Zé Ponta, considera salutar a evolução dos seus colegas de equipa, assim como dos demais pilotos que ascenderam para os 250cc e aconselha: “continuem a trabalhar com persistência, porque os lugares não são vitalícios; tenha mais duas ou três épocas pela frente, mas é importante saber que o futuro está garantido”.

A conversa com Ze Cazenga suscita a nossa inquietação e procuramos saber de Carlos Moreira se o núcleo tem algum programa para atrair novos talentos, de quem recebemos a informação de que, não obstante aparecerem vários jovens com vontade de enveredar pela carreira desportiva, não tem sido possível satisfazer tal desejo, a julgar pela dificuldades na aquisição de meios. Mas não descarta a hipótese de mais abertura, caso as coisas melhorem nos próximos tempos, o que passa pela obtenção de apoios por parte dos órgãos competentes.

“De momento, temos apenas dois pilotos na categoria dos 150cc, porque os demais ascenderam para os 250, com excepção do Russinho por questões de idade. Gostaríamos de ter outros pilotos em formação, mas não se fazem omoletes sem ovos. Ou seja, não temos condições para fazer além do que conseguimos até agora. Vamos procurar melhorar cada vez mais o nível técnico dos cinco pilotos que lançámos para o maior escalão”, disse.

Associação está
solidária com Núcleo de Viana

O vice-presidente da Associação Provincial de motocross de Luanda, Roberto Talaia e o vogal de direcção, Eduardo André, garantiram, em nome da instituição que representam, dar a devida colaboração em prol do desenvolvimento da modalidade no município de Viana.
Os responsáveis prestaram estas declarações ao “Jornal dos Desportos”, no final da vistoria que procederam ao circuito do Zango, palco da terceira prova do Campeonato Provincial de Motocross de Luanda, a ser disputado sábado a partir das 10 horas. Os técnicos afirmaram que a pista só precisa de ser alargada e encorajaram ao presidente do núcleo local a continuar com o seu trabalho, muito embora reconheça as grandes dificuldade por que passa para que a modalidade se mantenha erguida no seu município.

Mas acreditam que melhores tempos vão surgir. “É de louvar quando existem pessoas com que podemos contar nesta empreitada de desenvolvermos o motocross. Carlos Moreira mostra-se um parceiro ideal. Deste modo, só podemos dar todo o nosso apoio no que for possível e esperar que este esforço seja recompensado com alegrias que o desporto pode trazer aos seus amantes”, disseram.

Desporto afasta jovens
das drogas e do álcool

O presidente do Núcleo de Viana, Carlos Moreira, aconselhou as autoridades governamentais a apoiar o programa de massificação do motocross por ser das melhores formas de afastar os jovens dos maus costumes como o consumo de drogas e de álcool.
O responsável lamenta o facto de não poder responder de forma positiva a solicitação de dezenas de jovens com idades apropriadas para início de carreira, numa altura em que a modalidade tem lugar de destaque no contexto desportivo do município. Simplesmente, porque tem sido o próprio a custear todas as despesas. Carlos Moreira sente-se, particularmente, orgulhoso por levar alegria ao público do município satélite com maior frequência, no âmbito da colaboração com a Associação Provincial de Motocross de Luanda.

Mas refere que muito mais precisa de ser feito para a satisfação plena dos anseios desportivos dos cidadãos. “Está provado que se proporcionarmos mais diversão ao público, evitaremos muitos males que enfermam grande parte da nossa juventude. Daí que aproveito lançar um apelo ao Ministério da Juventude e Desporto a prestar mais atenção à modalidade, porque o motocross arrasta multidões, particularmente, no nosso município”, disse.