Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Reportagens

A revoluo do tnis de campo

Hlder Jeremias - 16 de Maio, 2013

Crianas comeam a evidenciar habilidades para o tnis dois meses depois do lanamento

Fotografia: Jos Soares

São 06h30 da manhã. Os nossos olhares colam-se no trânsito congestionado na Avenida 21 de Janeiro, no sentido Benfica-Cassenda e arrancam-nos sorrisos e conversas alegres. A nossa equipa de reportagem sente-se livre do sufoco. No sentido oposto, à nossa viagem é branda e sem complicações.


Em menos de uma hora, desembarcamos no mercado de Kifica, município de Belas, “court” que, há dois meses, testemunhou o lançamento do projecto de massificação de ténis, “Criança em Movimento”, uma iniciativa da antiga atleta, Ana Balbina Ceitas, que tem como madrinha a Primeira-Dama da República, Ana Paula dos Santos.

Lançado a 16 de Março passado, o projecto contempla, numa primeira fase, 85 crianças desfavorecidas do bairro Chinguar, Benfica, e vai estender-se a todo o território nacional. “Crianças em Movimento” visa dar oportunidade às crianças mais carenciadas para que tenham um futuro melhor através da prática do desporto, em particular, do ténis.

Os raios do sol ainda incidem com pouca intensidade. A agradável frescura matinal começa a dar lugar a um ambiente mais escaldante, características das nossas cidades do litoral. O habitual frenesim dos comerciantes do mercado do Kifica pressagia mais um dia produtivo. Cada um com os seus produtos e os seus meios rolam para o mesmo lugar de trabalho. Mais adiante, os nossos olhares morrem numa esquina. Mais uma curva e deparamo-nos com o pavilhão polivalente do Benfica.

De soslaio, aproximamo-nos da mais recente infra-estrutura erguida pela Administração local no âmbito do programa de desenvolvimento dos desportos na comunidade. O cenário encantador atraiu a nossa equipa. As crianças que eram desprovidas de qualquer habilidade desportiva, durante o nosso primeiro encontro, evidenciam alguma intimidade com as raquetes. A fisionomia do passado também foi ultrapassada. Todas apresentam bom estado nutricional.

João Almeida, coordenador do projecto, faz uma pausa na preparação do lanche (composto de sandes, iogurte, sumos, frutas, entre outros produtos ricos em vitaminas e sais minerais) para os petizes e recebe a nossa equipa. Momentos depois, o responsável sente-se regozijado pelo sucesso do projecto. “Graças à dedicação da madrinha pela causa da criança, as coisas estão a correr da melhor maneira”, começou por descrever os benfeitores e os benefícios.

João Almeida, técnico e bom comunicador, leva-nos a desviar a atenção para a movimentação de cada criança. “É só olharmos para estas crianças para chegarmos à conclusão de que o desporto é um bem merecido a todas elas. Muitas pessoas ainda julgam que, para fazer algo desta natureza, são precisos altos valores monetários, mas este projecto é prova de que se todos nos fizermos um pouco, poderemos ter uma sociedade melhor, tal como frisou a madrinha, na altura do lançamento, há dois meses neste local”, disse João Almeida.  É verdade. Na hora do balanço dos 60 dias de trabalho dos quatro monitores, coordenado pelo técnico João Almeida, a maior recompensa que se desfrutou nessa empreitada foi o deleite de ver as crianças com um semblante de prosperidade.


INVESTIMENTO  
Pavilhão carece de manutenção


O coordenador do projecto “Criança em Movimento”, João Almeida, receia que a falta de manutenção do pavilhão polivalente do Benfica e o mau uso por parte dos cidadãos contribua para a sua rápida degradação. O técnico exteriorizou a sua inquietação pela inexistência de funcionários encarregados de fazer a limpeza e velar pela manutenção das áreas de serviço, numa estrutura, cuja imponência pode ser benéfica para o desporto nacional, desde que o seu tempo de vida útil seja prolongado.  “A Administração deve velar mais para a manutenção deste empreendimento, porque está quase ao abandono, situação favorável para ser utilizado para outras práticas que nada têm a ver com o desporto e facilitar a sua degradação”, advertiu

MONITORES SATISFEITOS
Paulo Batista é um dos monitores que convive com as crianças beneficiárias do maior projecto de massificação do ténis no país, de segunda a sexta-feira. Praticante da modalidade há vários anos, o técnico recorda as dificuldades que sempre teve para fazer uma carreira mais promissora. Apesar de não poder realizar o sonho, considera-se feliz por transmitir os conhecimentos aos mais novos.

O jovem professor descreve que as crianças tinham dificuldades enormes de aprendizagem no início da implementação do projecto, por estarem inseridas num meio com condições muito difíceis. O ténis representava algo estranho.  Hoje, Paulo Baptista considera-se satisfeito por ultrapassar a situação e perspectiva contar com atletas capazes de executar todas as técnicas elementares nos próximos cinco meses. “Este projecto está a revolucionar o ténis. Por isso, temos de agradecer as pessoas que criaram as condições para que essas crianças tivessem a oportunidade que lhes foi dada”, enalteceu.

Paulo Baptista ressalta que se  fizer uma comparação com os primeiros dias de trabalho, “as pessoas vão notar a grandeza deste gesto e concluir que dentro de alguns meses, as crianças vão estar melhor”. Celmo Nunda, também monitor, partilha a opinião de que as iniciativas do género podem fazer grande diferença na formação do homem novo. O jovem treinador apela: “Outras individualidades devem seguir o exemplo da Primeira-Dama da República, Ana Paula dos Santos, porque está a dar motivo de felicidade a crianças na realização do sonho de uma carreira desportiva”, conferiu.


EXPANSÃO
“Empresários devem apoiar”


O coordenador do projecto “Criança em Movimento”, João Almeida, apela ao empresariado nacional e às pessoas distintas a canalizarem apoios para que o programa possa contemplar um número maior de beneficiários, quer em Luanda, quer noutras províncias do país. João Almeida informou que já está em curso um estudo de viabilidade para se ver quais serão as próximas localidades em que se vai implantar o programa. O treinador sublinhou que a escassez de recursos continua a ser o principal obstáculo, uma vez que, para além do material, lanches e equipamentos, se precisa de dar subsídios aos monitores. “O estudo que fizemos, levou-nos a crer que temos de dar passos firmes para que as coisas corram sem percalços, o que passa pela criação de condições necessárias para o efeito. Por isso, quero apelar aos empresários a abraçarem esta causa”, disse.

João Almeida reafirma que “não são precisos grandes apoios, pois se todos fizerem um pouco, pode-se ultrapassar a barreira e proporcionar uma vida melhor às crianças angolanas”, garantiu


À MADRINHA
Agradecimento das crianças


Com grande motivação, as crianças não quiseram passar despercebidas no trabalho de reportagem e fizeram questão de mandar uma mensagem de gratidão à madrinha do projecto e a todos quanto tornaram o “Criança em Movimento” numa realidade. “Muito obrigado pela oportunidade que nos deram; estamos a aprender como se tornar bons atletas e vamos fazer tudo para um dia representarmos o nosso país nas competições internacionais”, disse Márcia Filipe, de 8 anos de idade.

Diogo Jacinto, de 10 anos de idade, confessa que nunca pensou na possibilidade de um dia manusear uma raquete, mas hoje já conhece muita coisa sobre a modalidade e espera ser como Novak Djokovic, estrela internacional que mais admira. “Sempre achei que o ténis era só para quem tinha muito dinheiro, mas graças ao projecto estou a aprender muito sobre este desporto. Gosto muito de assistir ao Djokovic e espero um dia ser como ele. Peço que a nossa madrinha Ana Paula dos Santos continua a apoiar-nos”, disse com um brilho inocente nos olhos.

Emanuel Gabriel, de 8 anos; Taísa Dias, 10, e Emanuel Gabriel, 9, convergem no discurso. Os meninos afirmaram que a saúde e o gosto de viver melhoraram muito, depois das primeiras semanas de treinos e de boa alimentação. “Estamos muito felizes, porque temos professores que nos ensinam como ser bons atletas e todos dias temos boa alimentação”, afirmam.