Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Reportagens

Aurito sonha com a selecção nacional

01 de Setembro, 2010

Aurito, talento da equipa júnior do Interclube

Fotografia: Jornal dos Desportos

Nascido no Uíge, a 19 de Maio de 1991, Aurito encantou os técnicos da FESA (Fundação Eduardo dos Santos), onde iniciou a sua carreira, jogando como Caçulinha, durante uma época. Numa sessão de treinos, lesionou-se e ficou um ano fora de toda a actividade futebolística. Recuperado da lesão, o médio central Mário de Jesus Paulo voltou aos campos e num jogo contra o Belenenses FC, os dirigentes dessa agremiação gostaram da sua habilidade e convidaram-no para fazer parte da equipa.

No ano seguinte, passou a juvenil, mas, devido ao seu talento, fazia dupla categoria, actuando também nos juniores. Num jogo contra o Petro de Luanda, no campo de São Paulo, no apuramento para o nacional da categoria, foi observado pelo professor N’zuzi André, ex-técnico da selecção Sub-17, e mereceu uma convocatória para os trabalhos da pré-selecção. Infelizmente, por opção técnica, não fez qualquer jogo.

Regressou ao clube, onde continuou a trabalhar. "Tínhamos uma grande equipa, com bons jogadores e fizemos uma boa época desportiva em 2008. Faltou apoio. Se o tivéssemos, podíamos ir mais longe", disse o jovem. Em 2010, Aurito procurou mudar de ares. Foi fazer textes no Interclube e teve a sorte de ficar apurado. Iniciou a empreitada

Aurito começou a jogar oficialmente no seu novo clube na segunda volta do Campeonato Provincial de Luanda de juniores. Fez a sua estreia contra o Petro de Luanda, entrando de início. Mas, nesse dia, a equipa perdeu o jogo por duas bolas sem resposta. "O jogo que mais me marcou foi contra o Norberto de Castro, no seu próprio campo, no Kapalanga.

Foi um jogo difícil para nós. Se perdêssemos, também perderíamos a liderança. O treinador falou connosco sobre a importância da partida. Fomos para lá, fizemos um grande jogo, ganhamos por três bolas contra uma e eu marquei um golo", recorda Aurito. O seu grande sonho é continuar os estudos e formar-se em Direito. Como atleta, deseja atingir a categoria sénior, trabalhar mais para dar confiança ao técnico e vestir a camisola dos Palancas Negras.

Jogador disciplinado

João António André " Cuca", ex-craque do Interclube, é actualmente, o coordenador de futebol jovem da agremiação. De segunda a sexta-feira, das 8h00 as 10h00, no Campo de São Domingos, em Luanda, cumprindo com o papel de um treinador, ele incentiva os seus jogadores. Cuca não permite que os seus jogadores adquiram maus hábitos e obriga-os a repetir 100 vezes um pormenor técnico. É melhor levar algum tempo para o consertar e fazer 20 repetições, mas de boa qualidade.

No geral, durante os treinos, o treinador Cuca procura ser um conselheiro. Não critica, traz soluções, sem no entanto parar um jogo ou um exercício. É breve nas suas prelecções. Aliás, ele tem utilizado uma linguagem à medida dos jogadores que treina. Utiliza palavras simples, mas de forte significado, que mistura com termos mais técnicos. O vocabulário do futebol faz parte da cultura que deve ser ensinada aos jogadores ao longo da sua formação no futebol.Na opinião do treinador, Aurito é um jovem promissor. "Em campo, é disciplinado, cumpre bem as orientações vindas do banco", disse.

>> Por dentro
Nome: Mário de Jesus Nunes Paulo    
Data de Nascimento: 19/5/91
Naturalidade: Uíge
Nacionalidade: Angolana
Estuda: 12ª Classe
Peso: 60kg
Altura: 1,70
Modalidade: Futebol onze
Clube: Interclube
Tabaco: Não
Bebida: Sumos
Prato Preferido: Cozido à portuguesa
Número de calçado: 41
Hobby: Filmes e leituras
Cor: Branca
Perfume: Givency
Filmes: Acção
Música: Semba
Esplanada ou discoteca: Esplanada
Boleia ou volante: Boleia
Droga: Contra
País: Angola
Cidade: Luanda
Praia ou campo: Praia