Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Reportagens

Bonito: Co-fundador do juba e do Progresso do Sambizanga

Augusto Fernandes - 05 de Março, 2010

Luís Simão antigo jogador do Juba

Fotografia: Jornal dos Desportos

Por volta de 1955-57, Luís Simão, ou simplesmente Bonito, começou a jogar futebol no bairro Sambizanga, no Muceque Mota , na rua do Centro Recreativo e cultural Kudissanga Kwamakamba. Primeiro era defesa central e posteriormente no jogo de rede á rede  e porque se cansava facilmente, passou a  guarda redes. No mesmo período, teve como companheiros o Augusto Pedro, Giguma, Galinha, Joel, André Fanfi, Job Canga, Castelo, Ferreira Pinto, Mascote, Samuel Cuaca, Tombia e outros.

Em 1963/64 a convite de um amigo foi jogar no Benfica de Luanda como júnior, onde encontrou o Ninito, Pimenta (ambos haviam jogado nos Perdidos), o Dado, Ribeiro, Carlos Alves e outros, treinados por Inácio. No clube da águia jogou por três temporadas tendo atingido uma final contra o Ferroviário de Luanda no campo do São Paulo. " Neste jogo, tínhamos tudo para ganhar o campeonato, mas por distracção acabamos por perder por  2-1. Para mim foi uma grande desilusão"  recorda-se Bonito.

Luís Simão diz que "em 1967, por iniciativa de um comerciante chamado Alfredo e porque os jovens pretendiam formar uma equipa de bairro, o Leite, Franco, Caidera (irmão do Ginguma), Chico Sara(já falecido), Agostinho(já falecido) Geoveety(que jogou na TAAG, também já falecido), Ferreira Pinto, Manuel, Zeca Evangelho, Zé Gomes, Arão, Job Kanga, Novato(Ventura de Azevedo) eu e outros  fundamos o Juba. O clube era patrocinado pelo próprio senhor Alfredo,  além das quotas que cada jogador tinha de pagar que eram cerca de 10 ou 15 escudos se a memoria não me atraiçoa-a.

A partir dai muitos jogadores abandonavam o futebol federado e passaram a jogar nos bairros e formaram-se muitas equipas,  como o Benfica de Quinzau, Bangú, Académica do Ambrizete,  Os Perdidos entre outros. Por isso os trumunus dos bairros eram tão fortes que ninguém ficava em casa quando por exemplo houvesse jogos entre o Sambizanga e  o Cazenga. Naquele tempo haviam muitos jogadores talentosos e arrastavam muita gente para os campos dos muceques." Kota Bonito afirmou que, "de inicio o Juba não tinha um treinador principal.

Os mais craques e mais velhos como o Zé Mulato e o Joel é quem tomam a dianteira no treinamento e no escalonamento da equipa". Antes de se juntar ao Juba, Bonito teve uma breve passagem no Maxinde de Luanda em 1966. Em 1968, participou no primeiro torneio Cuca, que era uma espécie de gira bairro cujo a final realizava-se no campo do São Paulo com as melhores equipas a nível de Luanda e posteriormente com equipas a de Benguela. Na primeira edição participaram os Ases( de Inguila e companhia), Académica do Ambrizete, Benfica de Calumbunzi, Perdidos, Cazenga, O Escola(com Lourenço Bento, Firmino Dias, João Pequeno, Nando Mulato, António Rock e outros).

Bonito participou em dois torneios Cuca e foi a uma final onde o Juba perdeu com o Cazenga por 7-2( no Cazenga dispontavam nomes como o do Zé Pedro, ou simplesmente o Zargateiro, Maventa e alguns bons jogadores que também eram comandos da tropa colonial).
Fruto das excelentes exibições ganhou o estatuto de um dos melhores guarda-redes de Luanda. Assim em 1971, "Mário Bwenas" foi convidado para jogar no Ara da Gabela onde encontrou o Domingos Moisés,  Mateta, Carvalhinho, Seba, Ginguma, Chimalanga, Lisboa e outros tendo jogado por apenas uma época.

De regresso a Luanda, jogou no torneio corporativo vocacionado a empresas estatais, tendo jogado em varias equipas tanto em futebol 11 como de salão. Neste mesmo período foi considerado o melhor guarda-redes do torneio e jogou com o Beto Caputo, Marques da Costa, Neto, Sebastião, Rui Bicho, Caetano, André Fanfá, Ceguinho e outros. Actuou também como jogador e treinador do Caxicane Futebol Clube. Em 1978 e porque não havia necessidade de haver dois clubes no mesmo bairro, o Juba juntou-se ao Progresso e formaram uma única equipa representando o bairro Sambizanga. No progresso já estavam o Kiferro, Cubala, Bonduz e outros e a sede do clube era em casa do Kiferro,  o treinador era o Rui Clington.

Com  o Progresso, Bonito, jogou o  torneio corporativo e o da Agricultura em que dentre outras equipas participaram o CPPA ( que viria a dar o Inter de Luanda)  com jogadores como Napoleão Brandão, Nandó, Mendes e companhia e o progresso com Augusto Pedro, Sawá, Abreu, Kiferro, Praia(já falecido), Salviano, Zeca, Bonduz e companhia tendo vencido o torneio com vitoria sobre a equipa da Policia. O Kota Bonito assegura que  o momento mais alegre da sua vida como jogador foi quando ganhou o torneio corporativo pela selecção das empresas contra a Sadil , vitoria de 2-1 na final e quando defendeu também um  penalty no jogo  contra a CPPA  no torneio da Agricultura dando a vitoria a sua  equipa.

O Mais triste quando perdeu a final contra o Ferroviário por 2-1 no São Paulo. Acrescentou que durante a sua vida como jogador os jogadores que mais lhe marcaram foram "o Firmino Dias, Lourenço Bento, o Artur da Cunha e o Joaquim Diniz porque eram fenomenais. Os Guarda redes que lhe faziam sombra eram o André (do escola) e o Chilalé(do Atlético) e confiava muito em Santo António, Salviano e Jaime como defesas. Bonito deixou e jogar futebol oficialmente em 1980, aos 31 anos de idade. Actualmente vive no bairro Popular.

>> Por dentro
Nome completo:
Luís Simão
Filiação: Domingos Simão
e de Maria Felismina
Naturalidade:
Luanda
Data d nascimento:
03 de Maio de 1949
Estado civil: Casado
Filhos: 07
Altura: 1,80m
Clubes em que jogou: Benfica de Luanda, Juba, Ara da Gabela e Progresso do Sambizanga
Posição: Guarda redes
Carro: Não tem
Perfume: 212-MAN
Cor: Branca
Prato: Fungi com calulú
Bebida: Vinho
Acredita em Deus:
Acredito porque
é ele que nos da a vida
Religião: Católica
Politico ou empresário:
Empresário
Defeitos: outros que o digam
Virtude: Idem
Já mentiu: Já e muitas vezes
É ciumento: muito
Clube do coração:
Progresso do Sambizanga