Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Reportagens

Brincar com a bola sem espaço para jogar

Avelino Umba - 26 de Dezembro, 2011

Campo de que servia para a prática de futebol no Zango I vai tornar-se armazém

Fotografia: José Soares

Os poucos espaços que restam na cidade de Luanda para prática de futebol têm sido cobiçados por cidadãos anónimos, para fins pessoais, como a construção de armazéns e lojas. Por esse facto, o espaço que erautilizado pelos mentores do projecto “Brincar com a Bola”, no Bairro do Zango I, para a prática de futebol jovem, está interditado há mais de 15 dias e as balizas foram destruídas.

A reportagem do Jornal dos Desportos deslocou-se e observou, no local, um grupo de rapazes com idades compreendidos entre os 7 e os 14 anos, agastados com a situação, pois haviam sido impedidos de treinar por um cidadão de nome Mário, Tuta, que agora se intitula proprietário do terreno. Ti Nandinho, mentor do projecto, bastante indignado, disse ao JD que tal situação ocorre há mais de 15 dias.

“Trata-se de um espaço que encontramos como se de uma lixeira se tratasse. A nossa intenção nunca passou para outros fins a não ser ensinar os meninos a jogar à bola. Mandámos limpar, aplicamos as balizas, alinhamos o campo, mas hoje como vêem, arrancaram as balizas, levaram alguns materiais desportivos, como cones e outros, estamos impedidos de fazer aquilo que mais gostamos de fazer”, lamentou.

O responsável da iniciativa “Brincar com a Bola” referiu que já recorreu a instituições de direito para solucionar a situação, mas esta mantém-se. Acrescentou que receia pelo futuro dos petizes. “Encontramos aqui a forma de ocupar os tempos livres dos petizes com uma actividade socialmente útil, que visava o resgate de valores humanos, tais como a socialização, a interacção social e a educação acima de tudo, impedindo dessa forma alguns riscos comportamentais, como a droga, o alcoolismo e a delinquência juvenil, pois o campo não se tratava de um bem pessoal, mas sim a colectividade” disse.

Praticantes insatisfeitos

Francisco Pedro, 10 anos de idade, reside na comuna sede de Viana. Praticava futebol naquele recinto há três meses. Conta que está insatisfeito com a situação, pois tinha o local escolhido para o seu passatempo depois das aulas. “Tiraram-nos aquilo o que mais gostamos de fazer nas horas vagas. Depois do compromisso que tenho com a escola, tinha a escola ‘Brincar com a Bola’ para preencher o resto de tempo que sobrava.

Agora que nos foi vetado o acesso ao espaço, não sabemos o que será de nós no futuro”, conta o petiz. Lauriete da Costa Faria, 11 anos de idade. Reside no Zango há mais de três anos. É um dos primeiros atletas inscritos naquela escola, onde jogava como meio campista. Ela referiu que começou a dar nas vistas daqueles que gostam de futebol muito cedo. “Gostaria de chegar longe no futebol, mas agora, com esta situação, começo a ver o meu sonho cada vez mais frustrado”, disse a jovem.


Suposto
proprietário reage com evasivas

A reportagem do Jornal dos Desportos interpelou Mário Tuta, que se diz proprietário do terreno, para mais esclarecimentos sobre a situação, mas este fê-lo com evasivas. Pedindo para que a sua voz não fosse gravada nem a sua imagem captada, alegou apenas que a questão se encontrava sob a responsabilidade das autoridades competentes. À insistência da reportagem, ele adiantou, de modo lacónico, que também o administrador comunal do Zango declina responsabilidade sobre o espaço “Brincar com a Bola”.

Este, interpelado também pelo Jornal dos Desportos disse, por telefone, que a situação da escola “Brincar com a Bola” não é da responsabilidade das autoridades locais, mas sim da responsabilidade do Programa de Habitação Social (PHS), ligado ao projecto de realojamento do governo da província. Este administrador foi a entidade máxima da zona que este ano marcou presença no local, aquando da recente inauguração da escola.  

Questionado se sabia da legalidade do projecto “Brincar com a Bola”, o administrador disse que representou a entidade máxima do município na inauguração da sede e não do campo. “Nós fomos convidados, em tempos, pelo proprietário da escola de futebol ‘Brincar com a Bola’ no sentido de assistirmos à inauguração da sede, daí a nossa presença no local”, disse.

O responsável afirmou o espaço não está legalizado para se edificar um armazém. “Constatamos que tanto o projecto como o suposto dono não têm legitimidade sobre o espaço que está num largo. É pertença da entidade construção do Zango I”, esclareceu. O responsável a terminar aconselhou às partes a resolver a situação junto da administração ligada ao projecto de realojamento afecto ao governo da província.

Barcelona e Necruma FC
jogam final do Fim de Ano

Equipas de Viana e do Cazenga eliminaram nas meias-finais o Bafana e o Resto do Mundo.As formações do Barcelona FC de Viana e do Necruma FC do Cazenga jogam no próximo sábado, 31, às 15h00, no campo do Areias, a final da 12ª edição do Torneio Fim de Ano em futebol. Uma final inesperada, diga-se, pois, se em relação a equipa de Viana os adeptos e críticos que acompanham a competição sempre colocaram-lhe como forte candidata à conquista do título, o mesmo não se pode dizer do grémio do Cazenga.

Contudo, com o decorrer da competição o Necruma FC mostrou que tinha argumentos para fazer “gracinhas” aos adversários e atingir o topo. A eliminação do tetracampeão Real Tala FC e do Resto d Mundo de Viana, nos quartos-de-final e meias-finais, para não falar do facto de ter terminado na primeira posição do Grupo A na fase preliminar, são exemplos da capacidade da formação cazenguista.

O Necruma FC, naquele que foi o primeiro desafio das meias-finais, disputado sábado, às 10h00, conseguiu o passe para a final mercê do triunfo sobre o Resto do Mundo de Viana, por cinco bolas a quatro, na marcação de pontapés de grandes penalidades, após empate a uma bola nos 90 minutos. Os “cazeguistas” bem poderiam evitar o sofrimento que é a marcação de pontapés de grandes penalidades, caso não se deixasse empatar a três minutos do término da partida. Ainda assim, foram felizes, pois os “deuses” do futebol não permitiram com que os “vianenses” saíssem do histórico campo do Areias a sorrir.

Já no período da tarde, na outra meia-final, igualmente bastante disputado, o Barcelona FC de Viana confirmou o estatuto de “grande” do torneio e de forte candidato à sucessão do Braz FC. O triunfo sobre o Bafana Ancora Club, por 1-0, embora magro, serviu para as suas aspirações. Pelo resultado, vê-se logo que a qualificação dos “vianenses” foi suada. Aliás, outra coisa não se podia esperar, pois o Barcelona FC teve um adversário de peso nas meias-finais, não fosse o Bafana Ancora Club bicampeão do Torneio Fim de Ano.

Terceiro
Em função dos resultados verificados nos jogos das meias-finais, as formações do Bafana Ancora Club e do Resto do Mundo, um duelo, à semelhança da final, entre equipas dos municípios do Cazenga e de Viana, vão disputar as classificativas do terceiro e quarto lugares da competição.


VG Cariango e Tala Hady
empatam (1-1) na Taça “Jubileu”

Cariango e Tala Hady, em velha guarda, empataram sábado último, no campo do Areias, a uma bola, na primeira partida da Taça “Jubileu Mendes” em futebol, em homenagem ao antigo médio do Grupo Desportivo Rodoviário do Cazenga. O empate a uma bola deixa as duas formações em igualdade de circunstâncias sobre quem será o vencedor do troféu, pois as mesmas vão defrontar-se no próximo sábado, 31, às 8h00, para a segunda-mão, no mesmo campo, com 50 por cento de possibilidades para cada uma.

O jogo da primeira-mão foi muito bem disputado. Quer a VG do Cariango, como o Tala Hady, produziram o suficiente para conquistarem a vitória. Contudo, tal não foi possível, terminando o jogo empatado. A formação do Cariango que jogou na condição de visitado, num campo que muito bem conhece, o Areias, foi a primeira a marcar. Porém, os “carianguistas” só conseguiram “segurar” o golo apontado por Dadas na primeira parte até aos 60 minutos, altura em que o Tala Hady empatou através de Miala.

Com o empate de sábado, esta tudo em aberto para o vencedor da primeira edição do referido torneio. A Taça “Jubileu Mendes” é uma organização da Liga Sport Tala Hady e visa homenagear o antigo futebolista do Grupo Desportivo Rodoviário. Além do grémio da empresa TCUL, Jubileu Mendes jogou nas equipas de velha guarda do Cariango e do Tala Hady. A  taça tem o patrocínio do Colégio Vilar Flor da Silva.