Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Reportagens

Campeões mundiais em busca do trono

09 de Maio, 2010

Lewis Hamilton, da McLaren Mercedes

Fotografia: Reuters

 Num palco hostilizado em 2008, o inglês Lewis Hamilton, da McLaren Mercedes, pode conquistar hoje o degrau mais alto do pódio do Grande Prémio de Espanha. O campeão de 2008 vai partir na terceira posição atrás dos dois carros da Red Bull, liderados por Mark  Webber e Sebastian Vettel. Lewis Hamilton fez um tempo extraordinário (menos de 0s8) que pode catapulta-lo à primeira vitória da época.

O ex-companheiro de 2008, o espanhol Fernando Alonso, da Ferrari, é o grande carrasco de Hamilton em Catalunha. A correr em casa, o bi-campeão mundial atrai  as atenções por partir atrás do piloto britânico, que não nutre simpatia. O público está ao seu favor e nada melhor recompensá-los com uma vitória.A quinta prova da época tem outra curiosidade interessante.

É a quinta vez que a Red Bull ocupa a pole position e soma uma vitória na classificação final. No treino classificatório do Grande Prémio da Espanha, a equipa deu um show com uma dobradinha, comandada por Mark Webber e completada por Sebastian Vettel. O resultado de Webber, cujo tempo foi de 1min19s995, serve para diminuir a desvantagem no confronto directo com Sebastian Vettel. Assim, a partir das 13h (de Angola) deste domingo, o australiano larga à frente do alemão pela segunda vez no ano.
 
A performance do carro deixou Webber entusiasmado e confiante para a corrida. O australiano disse ao site da revista Autosport que o treino foi sensacional e elogiou os mecânicos da equipa. Mark Webber ainda admitiu a ansiedade para o GP da Espanha e afirmou que apesar de estar feliz com a pole position, o importante é pontuar hoje. O piloto australiano ocupa a oitava colocação no Mundial de Fórmula-1, com 28 pontos.
 
Em Espanha, a primeira etapa europeia, a Red Bull pode não brilhar atendendo as especificidades dos circuitos do velho continente. Os pilotos e a equipa técnica podem contentar-se com outros lugares menos com os três cimeiros. O campeão em título Jenson Button, da McLaren, e o hepta-campeão mundial, Michael Schumacher, espreitam o pódio. Durante os treinos livres, os dois pilotos deixaram avisos aos colegas que estavam em Espanha para subir ao pódio.

Na sexta-feira, Schumacher foi apenas terceiro classificado nos dois primeiros treinos livres. O velho de 41 anos de idade pode surpreender os demais pilotos atendendo a experiência acumulada e a remodelação sofrida pelo monolugar. Em termos de disputas internas, destaque para Michael Schumacher. O hepta-campeão mundial conseguiu superar Nico Rosberg, colega de equipa, e ocupa à sexta posição graças a uma volta realizada na última tentativa. Batido pelo veterano companheiro de forma inédita, o outro piloto da Mercedes parte no oitavo posto.

No grid, logo atrás de Rosberg está o brasileiro Felipe Massa. Discreto durante todos os treinos realizados na Espanha, Massa mais uma vez foi superado por Fernando Alonso, o quarto colocado, desta vez por uma diferença de 0s6. Fernando Alonso, que marcou 1min20s937, foi o homem que mais se aproximou das Red Bull além de Lewis Hamilton (1min20s829). Mesmo bem atrás da equipa austríaca, o inglês conseguiu uma importante terceira posição, duas acima do líder do Mundial de Pilotos, Jenson Button, também da McLaren.
 
Os outros representantes nacionais na Fórmula-1 também não se destacaram. Quem mais decepcionou foi Rubens Barrichello, que nem passou da primeira etapa do treino e acabou em 18º. Justificando-se, criticou o engenheiro da Williams, que tentou comunicar-se enquanto o piloto buscava uma volta rápida. O alemão Nico Hulkenberg, também da Williams, figurou na 13ª posição. Em relação aos demais, Bruno Senna ficou atrás do companheiro de equipa Karun Chandhok e sai em 22º. Essa posição deveria ser de Lucas di Grassi, porém, devido a uma punição, a Virgin fecha o grid em Barcelona. Assim, Di Grassi parte em último, logo atrás de Timo Glock, que foi 0s1 mais veloz que o companheiro.

Hamilton desvaloriza
vantagem da Red Bull

O piloto inglês da McLaren Mercedes, Lewis Hamilton, afirmou à revista Autosport estar surpreso com a velocidade dos carros da Red Bull no treino qualificativo do GP da Espanha. A McLaren terminou em terceiro lugar, mas quase um segundo atrás de Webber e Vettel, da equipa austríaca. Quando perguntado sobre se a vantagem da Red Bull sobre os concorrentes foi pesada, Hamilton respondeu que sim e afirmou não achar que estivessem tão rápidos nos treinos de ontem. Para Hamilton, apesar de imaginar que os dois pilotos da Red Bull seriam velozes, a diferença foi grande.

 O inglês disse que os dois carros da frente têm boa vantagem sobre os adversários, mas espera que em provas com pistas de velocidade mais baixa, a diferença diminua e a McLaren possa encostar. Hamilton revelou que a McLaren tem um bom projecto em mãos e um grande potencial, que está a ser bem desenvolvido pela equipa. Na mesma conferência de imprensa, o piloto britânico afirmou de não ter pressa para contratar um novo empresário. O piloto da McLaren tinha a carreira agenciada pelo pai Anthony Hamilton e, desde que encerrou o acordo no começo da época, é assessorado pela própria equipa. 
 
"Pode demorar dois meses, pode demorar seis meses. Realmente não estou a colocar muita energia nisso nesse momento", disse o piloto, em Barcelona momentos antes do Grande Prémio da Espanha. Sem a necessidade de negociar uma eventual renovação com a equipa, diz estar tranquilo. "Não preciso, porque a equipa está a dar-me o suporte que necessito. Então, vou tomar o tempo que precisar para decidir isso", afirmou o piloto, que negou qualquer negociação com o finlandês Mika Hakkinen, bicampeão mundial. "Não conversei com ninguém", disse Hamilton.
 
O piloto assegura saber o estilo de empresário que busca, mas se recusa a dar qualquer pista. "Sei o que procurar, só não estou a procurar no momento. Sei para onde vou, sei a estrutura que quero e o que preciso da pessoa que contratar", afirmou. Quarto colocado no Mundial, o britânico quer se concentrar no campeonato. "Não há pressa. Isso não tem importância neste momento. Estou focado nos resultados e em resolver outras questões na minha vida", encerrou.

 Schumacher está confiante

 Após uma grande quantidade de críticas recebidas nas últimas semanas, o piloto alemão Michael Schumacher diz estar muito mais confiante após o bom desempenho que teve nas duas etapas de treinos livres da última sexta-feira no circuito da Catalunha, na Espanha. O piloto de 41 anos de idade afirmou que a melhoria se deve às mudanças que o carro sofreu nas últimas três semanas.
"Com certeza sinto mais o controlo do carro nas minhas mãos do que sentia na China. Na Ásia, obviamente não entendemos muito bem o que aconteceu exactamente, mas sinto-me confiante com o carro como nunca estive", disse Michael.
 
"É isso que estou a tentar ver, se conseguimos trabalhar bem com os novos engenheiros. Com certeza, as melhorias do carro ajudaram nisso. Agora a questão é ter confiança, é fácil quando o carro vai até onde quero que vá, e não precisarei esperar muito para chegar até este nível", afirmou o alemão. O piloto afirmou também que as críticas que recebeu na China devem ser mais atribuídas à Mercedes que à direcção. “O que importa é o facto de que o carro está bem agora. Sinto-me muito mais confiante com a forma como o carro veio até a mim hoje do que o que veio na China. Melhoramos com certeza”, disse Schumacher.

Grid de largada

 PILOTO/PAÍS         EQUIPA
1º - Mark Webber (AUS)    Red Bull-Renault
2º - Sebastian Vettel (ALE)   Red Bull-Renault
3º - Lewis Hamilton (ING)    McLaren-Mercedes
4º - Fernando Alonso (ESP)   Ferrari
5º - Jenson Button (ING)    McLaren-Mercedes
6º - Michael Schumacher (ALE)   Mercedes
7º - Robert Kubica (POL)    Renault
8º - Nico Rosberg (ALE)    Mercedes
9º - Felipe Massa (BRA)    Ferrari
10º - Kamui Kobayashi (JAP)   Sauber-Ferrari
11º - Adrian Sutil (ALE)    Force India-Mercedes
12º - Pedro de la Rosa (ESP)   Sauber-Ferrari
13º - Nico Hulkenberg (ALE)   Williams-Cosworth
14º - Sebastien Buemi (SUI)   Toro Rosso-Ferrari
15º - Jaime Alguersuari (ESP)   Toro Rosso-Ferrari
16º - Vitantonio Liuzzi (ITA)   Force India-Mercedes
17º - Rubens Barrichello (BRA)   Williams-Cosworth
18º - Jarno Trulli (ITA)    Lotus-Cosworth
19º - Vitaly Petrov (RUS)    Renault
20º - Heikki Kovalainen (FIN)   Lotus-Cosworth
21º - Karun Chandhok (IND)   Hispania-Cosworth
22º - Bruno Senna (BRA)    Hispania-Cosworth
23º - Timo Glock (ALE)    Virgin-Cosworth
24º - Lucas di Grassi (BRA)   Virgin-Cosworth