Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Reportagens

Canalizam 60 por cento dos proveitos em salários

09 de Junho, 2010

As SAD dos três principais clubes em números

Fotografia: Jornal dos Desportos

FC Porto, Benfica e Sporting gastaram nos primeiros nove meses da temporada desportiva mais de 75 milhões de euros em custos de pessoal, montante esmagadoramente dirigido a futebolistas e equipas técnicas.

Somando os proveitos dos três grandes do futebol português arrecadados nos três primeiros trimestres chega-se a uma verba ligeiramente superior aos 121 milhões de euros, mas 62 por cento foi canalizada directamente para salários e prémios aos plantéis profissionais.

A três meses de encerrar a contabilidade da época desportiva, só o FC Porto conseguiu lucros entre Junho de 2009 e Março de 2010, apresentando resultados líquidos superiores a dez milhões de euros, muito por culpa da venda do argentino Lisandro Lopez e do francês Aly Cissokho ao Lyon.

Os quase 40 milhões de euros arrecadados pelos portistas entraram na contabilidade do primeiro trimestre e acabam por pesar definitivamente para os resultados líquidos positivos dos portistas, o que volta a provar que os emblemas portugueses têm de vender jogadores para conseguirem contas mais equilibradas.

Sem protagonismo nos últimos mercados de transferências, Sporting e Benfica já apresentam prejuízos significativos e ainda falta o trimestre que costuma ser mais penalizador, por apanhar grande parte do defeso.

O Sporting já somou prejuízos que quase chegam aos 15 milhões de euros, enquanto o novo campeão nacional já tem um "buraco" muito perto dos 23 milhões, arriscando-se mesmo a superar a fasquia dos 30 milhões quando encerrarem as contas da temporada.
Apesar de ter resultados negativos inferiores aos do Benfica, o Sporting é, dos três grandes, o que se apresenta em condições financeiras mais tremidas, pois é o único que registou números negativos nos capitais próprios (um défice superior a 30 milhões de euros).

Já o Benfica apresenta o grande mérito de ter conseguido proveitos (contas que excluem passes dos jogadores) quase iguais ao FC Porto, que nas suas contas (47,1 milhões) teve o bónus da presença na Liga dos Campeões (mais de 18 milhões de euros), enquanto o Benfica teve de contentar-se com a"secundária” Liga Europa. Mesmo assim, ganhou em caixa 46,4 milhões.

Com estes resultados, se o"fair-play" financeiro, medidas adoptadas pela UEFA, e que entrarão em vigor dentro de duas épocas, estivesse já em vigor, apenas FC Porto teria visto para participar nas competições europeias.

Se quisessem abrir as portas das lucrativas provas da UEFA, que, dentro de dois anos, vai passar a exigir aos clubes rendimentos superiores aos custos, Sporting e Benfica teriam obrigatoriamente de encaixar numerário com a venda de jogadores, a única solução que pode assegurar algum equilíbrio financeiro aos clubes portugueses.

Cardozo em guerra aberta

Tudo nas mãos do Benfica. É assim que Pedro Aldave, empresário de Óscar Cardozo, coloca a situação do jogador que representa. Mas isso não quer dizer que o agente esteja contente com o desenrolar da situação. "Querem 35 milhões de euros por ele? Ninguém paga esse valor.Se estão a fazer um pedido impagável, então o Cardozo terá também de ser visto como um jogador impagável. Se isso não acontecer, vão ter um problema...", disse Pedro Aldave a O JOGO.

Atacante e empresário parecem, pois, dispostos a fazer guerra com a SAD do Benfica. Cardozo já veio a público manifestar a sua vontade abandonar o clube encarnado para experimentar outro campeonato; Pedro Aldave tem também insistido na questão. "Se chegar uma boa proposta, ele tem de sair", disse já diversas vezes o representante do jogador.

 Aliás, o agente chegou mesmo a culpar o Benfica de o Tacuara poder não recuperar da lesão no tornozelo esquerdo a tempo de disputar o Campeonato do Mundo.Na verdade, o melhor marcador da liga portuguesa esta temporada quer fazer o contrato da sua vida, de preferência fora do Benfica, por razões óbvias. Ficando na Luz, Cardozo pretende ver o seu salário aumentado para valores muito superiores aos actuais, eventualmente insuportáveis para o Benfica. O camisola 7 não é actualmente dos mais bem pagos, tendo à sua frente jogadores como Aimar e Saviola.

"Ele tem de ser visto no plantel como um jogador importante. Ele cumpriu a sua parte, e é natural que queira ser reconhecido",afirmou ontem Pedro Aldave a O JOGO. Recorde-se que o ponta-de-lança paraguaio marcou esta época 38 golos, entre campeonato, Liga Europa e Taça da Liga.

Cardozo tem contrato com o Benfica até 2014 e uma fabulosa cláusula de rescisão, a maior do plantel, de 60 milhões de euros. Nesta altura, Luís Filipe Vieira não quer abdicar do camisola 7 por menos de 35 milhões, mas o empresário considera que tal é demasiado e pressiona os encarnados a ceder.

Sporting tem prejuízo
de 14,8 milhões de euros


A Sporting SAD registou um prejuízo de 14,8 milhões de euros (ME) no período de 1 de Julho de 2009 a 31 de Março de 2010, divulgou a Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM). No exercício destes nove meses da SAD leonina, houve um agravamento  de 8,6 ME relativamente ao período homólogo anterior, no qual o resultado líquido registou um prejuízo de 6,2 ME.

 De realçar, ainda, a subida do total do capital próprio para 30,8 ME  negativos - era de 15,9 ME em idêntico período anterior -, o que traduz um agravamento significativo da situação de falência técnica em que SAD  se encontra.O passivo da SAD não teve um aumento considerável em relação ao período homólogo anterior, mas não deixou de registar uma subida de 1,5 ME, passando a ser de 144 ME (era de 142,4 ME). Pelo contrário, o total do activo baixou em cerca de 13 milhões de euros - de 126,4 ME em 31 de Março de 2009 desceu para 113,2 ME.

SAD encarnada com prejuízo

A SAD do Benfica teve um prejuízo de 22,8 milhões de euros nos primeiros nove meses da temporada 2009/2010, entre Julho de 2009 e Março de 2010, e o passivo ascendeu a 310 milhões de euros.Em comunicado enviado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), a SAD encarnada apresenta um resultado líquido negativo superior  a igual período em 2008/2009, na altura de 18,4 milhões de euros.

De acordo com o documento, o aumento "está directamente relacionado com  a estratégia definida e seguida pela Sociedade que implica uma redução consciente dos proveitos gerados com a alienação de direitos desportivos de atletas e que levou também à reestruturação do próprio Grupo Empresarial".

A SAD do Benfica apresenta neste período, excluindo as transacções de futebolistas, resultados operacionais de 46,9 milhões de euros, num montante de 516 mil euros negativos em comparação com os 4,7 milhões de euros no período homólogo.Os proveitos operacionais denotaram uma subida de mais de 20 por cento (de 36 milhões de euros para 46) "devido ao aumento das rubricas de publicidade e patrocínios, receitas de bilheteira, quotizações e prémios das competições europeias da Benfica SAD".