Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Reportagens

Chuva atrasa treinos para o GP do Japão

10 de Outubro, 2010

Em 2004, um tufão forçou o adiamento para o dia seguinte

Fotografia: AFP

As qualificações do GP do Japão de F-1 foram adiadas para a manhã de domingo, dado a muita chuva que caía no circuito de Suzuka e que impediu a sua realização ontem, anunciou a FIA. A chuva constante provocou correntes de água no traçado do Circuito de Suzuka e, depois de algumas voltas de inspecção pelo carro de segurança, foi decidido que as qualificações eram demasiado perigosas para serem realizadas.

Após mais de uma hora de indefinição por causa de um temporal, a organização do Grande Prémio de Suzuka de Fórmula 1 anunciou que o treino classificativo da corrida, inicialmente programado para sábado, será realizado apenas domingo, poucas horas antes da prova. O clima definitivamente não contribuiu para as emoções da prova na pista japonesa. Depois de comprometer o terceiro treino livre, no qual apenas dois carros completaram volta. A chuva continuou forte e impediu que o treino que definiria a grelha de partida começasse a hora marcada.

A partir daí, a organização adiou o início da actividade por meia hora em três ocasiões até confirmar o adiamento por volta para hoje. "Não há como irmos à pista. Está pior do que no treino da manhã", reclamou Rubens Barrichello, piloto brasileiro da Williams. Foi a segunda vez em sete anos que as qualificações japonesas tiveram de ser adiadas antes de uma corrida no domingo. Em 2004, foi um tufão que forçou o adiamento.

Veja as tabelas de tempos das sessões de treinos livres
1. Sebastian Vettel (Alemanha),Red Bull-Renault, 1:32.585 (23 voltas)
2. Mark Webber(Austrália), Red Bull-Renault, 1:32.633 - a 0.048s (23)
3. Robert Kubica (Polónia), Renault, 1:33.129 - a 0.544s (23) 4. Adrian Sutil (Alemanha), Force India-Mercedes, 1:33.639 - a 1.054s (13)
5. Lewis Hamilton (Grã-Bretanha), McLaren-Mercedes, 1:33.643 - a 1.058s (9)
6. Rubens Barrichello (Brasil), Williams-Cosworth, 1:33.677 - 1.092s (21)
7. Nico Hulkenberg (Alemanha), Williams-Cosworth, 1:33.707 - a 1.122s (24)
8. Michael Schumacher (Alemanha), Mercedes GP, 1:33.739 - a 1.154s (20)
9. Nick Heidfeld (Alemanha), BMW Sauber-Ferrari, 1:33.791 - a 1.206s (23)
10. Nico Rosberg (Alemanha), Mercedes GP, 1:33.831 - a 1.246 (9)
11. Felipe Massa (Brasil), Ferrari, 1:33.929 - a 1.344s (25)
12. Jenson Button (Grã-Bretanha), McLaren-Mercedes, 1:34.042 - a 1.457s (19)
13. Fernando Alonso (Espanha), Ferrari, 1:34.169 - a 1.584s (23)14. Kamui Kobayashi (Japão), BMW Sauber-Ferrari, 1:34.271 - a 1.686 (19)
15. Vitaly Petrov (Rússia), Renault, 1:34.373 - a 1.788s (24)
16. Vitantonio Liuzzi (Itália), Force India-Mercedes, 1:34.379 - a 1.794s (21)
17. Sébastien Buemi (Suíça), Toro Rosso-Ferrari, 1:34.991, a 2.406s (26)
18. Jaime Alguersuari (Espanha), Toro Rosso-Ferrari, 1:35.684 - a 3.099s (22)
19. Heikki Kovalainen (Finlândia), Lotus-Cosworth, 1:36.949 - a 4.364s (25)
20. Timo Glock (Alemanha), Virgin-Cosworth, 1:37.329 - a 4.744s (17)
21. Jarno Trulli (Itália), Lotus-Cosworth, 1:37.388 -  a 4.803s (23)
22. Jerome d'Ambrosio (Bélgica), Virgin-Cosworth, 1:37.778 - a 5.193s (23)
23. Bruno Senna (Brasil), Hispania-Cosworth, 1:38.814 - a 6.229s (28)
24. Sakon Yamamoto (Japão), Hispania-Cosworth, 1:39.443- a 6.858s (26)

2.ª Sessão
1. Sebastian Vettel (Alemanha), Red Bull-Renault, 1:31.465 (32 voltas)
2. Mark Webber (Austrália), Red Bull-Renault, 1:31.860 - a 0.395s (29)
3. Robert Kubica (Polónia), Renault, 1:32.200, a 0.735 (32)
4. Fernando Alonso (Espanha), Ferrari, 1:32.362 - a 0.897s (34)
5. Felipe Massa (Brasil), Ferrari, 1:32.519 - a 1.054 (35)
6. Jenson Button (GRã-Bretanha), McLaren-Mercedes, 1:32.533 - a 1.068s (28)
7. Vitaly Petrov (Rússia), Renault, 1:32.703 - a 1.238s (32)
8. Michael Schumacher (Alemanha), Mercedes GP, 1:32.831 - a 1.366s (27)
9. Adrian Sutil (Alemanha), Force India-Mercedes, 1:32.842 - a 1.377s (26)
10. Nico Hulkenberg (Alemanha), Williams-Cosworth, 1:32.851 -a 1.386s (26)
11. Nico Rosberg (Alemanha), Mercedes GP, 1:32.880 - a 1.415  (26)
12. Kamui Kobayashi (Japão), BMW Sauber-Ferrari, 1:33.471 - a 2.006s (31)
13. Lewis Hamilton (Grã-Bretanha), McLaren-Mercedes, 1:33.481 - a 2.016s (8)
14. Rubens Barrichello (Brasil), Williams-Cosworth, 1:33.564 - a 2.099s (16)
15. Nick Heidfeld (Alemanha), BMW Sauber-Ferrari, 1:33.697 - a 2.232s (33)
16. Sébastien Buemi (Suíça), Toro Rosso-Ferrari, 1:34.005 - a 2.540s (32)
17. Jaime Alguersuari (Espanha), Toro Rosso-Ferrari, 1:34.055 -a 2.590s (37)
18. Vitantonio Liuzzi (Itália), Force India-Mercedes, 1:34.310 - a 2.845s (33)
19. Heikki Kovalainen (Finlândia), Lotus-Cosworth, 1:36.095 - a 4.630s (37)
20. Jarno Trulli (Itália), Lotus-Cosworth, 1:36.333 - a 4.868s (33)
21. Lucas di Grassi (Brasil), Virgin-Cosworth, 1:36.630 - a 5.165s (28)
22. Timo Glock (Alemanha), Virgin-Cosworth, 1:36.834 - a 5.369s (28)
23. Bruno Senna, Hispania-Cosworth, 1:37.352 - a 5.887s (33)
24. Sakon Yamamoto (Japão), Hispania-Cosworth, 1:37.831 - a 6.366s (34)

Chefe da Ferrari diz que adiamento nada muda

O chefe de equipa da Ferari, Stefano Dominicali, comentou com lucidez a decisão da organização do Grande Prémio do Japão de adiar o treino de classificação para cinco horas antes da corrida. Segundo ele, a decisão, pensada para preservar os pilotos, não será prejudicial à sua escuderia. "Para nós, não muda muito e, além disso, dizputar a classificaçao e a corrida no mesmo dia é algo que já experimentamos antes, justamente aqui em Suzuka", disse o italiano, ao lembrar que, em 2004, um tufão também relegor a qualificação para o mesmo dia da prova.

A única decepção de Domenicali quanto ao adiamento foi frustrar os fãs japoneses de automobilismo. "Sentimos pelos mihares de fãs, que enfrentaram o mau tempo nas arquibancadas para assistir ao que deveria ter sido uma emocionante sessão", emendou. A chuva em Suzuka atrapalhou não somente a grelha de partida, mas também o último treino livre para a etapa do Japão. Com a pista empoçada, apenas dois dos 24 pilotos - o espanhol Jaime Alguersuari (Toro Rosso) e o alemão Timo Glock (Virgin) - abriram voltas cronometradas.

Pilotos da Red Bull
dominam treinos 
A dupla de pilotos da Red Bull dominou os dois treinos livres do Grande Prémio do Japão, a décima sexta das dezanove etapas do Mundial de Formula-1, com Sebastian Vettel à frente de Mark Webber, o líder da classificação de Pilotos. Vettel e Webber acabaram mesmo por ser os dois únicos pilotos a rodar no segundo 31, depois de superarem os tempos obtidos na primeira sessão, a qual teve o acidente de Lewis Hamilton (McLaren-Mercedes) como principal destaque.

O alemão registou 1m31.465s, quase 4 décimos de segundo mais rápido que seu companheiro de equipa, com Robert Kubica (Renault) em 3.º, à frente dos Ferrari de Fernando Alonso e Felipe Massa. O espanhol, que está na luta pelo título, terá muito trabalho pela frente para encostar ao ritmo de Webber - e Vettel -, pois é quase 1 segundo mais lento.

Líder evita pensar já no título

Líder do mundial de pilotos, o australiano Mark Webber (Red Bull-Renault) preferiu ser humilde ao falar das hipóteses que tem em conquistar o título em 2010. O australiano tem 11 pontos de vantagem sobre o espanhol Fernando Alonso (Ferrari), o segundo classificado, com apenas quatro corridas para o fim da temporada. Antes do Grande Prémio do Japão, o piloto da Red Bull preferiu realçar que ainda faltam muitas provas para a época terminar.

"Acho que ainda está tudo muito equilibrado. Pode mudar rapidamente, de forma boa ou má para mim. Mas estou muito, muito calmo. É apenas mais uma corrida. Farei o melhor e os pontos virão por acréscimo", diz Webber, em entrevista à imprensa inglesa. O australiano disse que não perde tempo a pensar no título nesta altura da temporada e que espera um carro forte em Suzuka, mas lembra que Ferrari e McLaren podem ameaçar.

"Não penso no título. É só mais uma corrida. Farei o melhor. Se fosse um campeonato de 15 corridas, seria campeão agora, mas não é. Estava muito rápido na Turquia e em Silverstone. Mas os carros mudaram. Todos evoluíram. A Ferrari está próxima, mas as três equipas estarão rápidas", considera o australiano.“Acho que ainda está tudo muito equilibrado. Pode mudar rapidamente, de forma boa ou má para mim. Mas estou muito, muito calmo. É apenas mais uma corrida. Farei o melhor e os pontos virão por acréscimo”

“A parte mais dura está à nossa frente”

Depois de duas vitórias seguidas, Fernando Alonso pode dar hoje, em Suzuka (Japão), um passo decisivo rumo ao título mundial. Porém, com cinco pilotos envolvidos numa luta acesa – entre o líder Mark Webber e o 5.º, Jenson Button, há apenas 25 pontos de diferença –, o espanhol lembra que há muito a fazer e não existe margem para erros. “Sei que a parte mais dura está à nossa frente.

Agora começa a ficar sério, vamos ter que experimentar alguma dor e é tempo para todos darem de tudo, sem um único passo atrás. Este ano já vimos muitas vezes que a situação pode mudar rapidamente, por isso tudo pode acontecer. É certo que se algum dos cinco der um passo errado, será ainda mais complicado para ele”, alertou Alonso no site oficial da escuderia italiana, numa antevisão do Grande Prémio do Japão de hoje.

Massa e Barrichello
Ainda na Ferrari, Felipe Massa assegura que não vai deixar de apoiar Alonso mas frisa que isso é válido apenas para este ano. “Estou certo de que não sou o segundo Rubens Barrichello da Ferrari. Se isso acontecer, deixo de pilotar. Não vou competir apenas para chegar em segundo”, referiu à revista alemã “Sport Bild”.“O Fernando é muito bom, sem dúvida, mas não é melhor do que os meus outros colegas de equipa. Sou eu que não estou tão competitivo como habitualmente. Tenho muitos problemas com os pneus, que não se adequam ao meu estilo de pilotagem. Até os macios são demasiado duros”, salientou o piloto brasileiro.

Mercedes dá
ultimato a Schumacher

A Mercedes deu um ultimato a Michael Schumacher para o piloto alcançar melhores resultados até ao início da próxima temporada. Segundo o jornal alemão "Bild", apesar da protecção do chefe da equipa, Ross Brawn, a marca, dona da equipa Mercedes GP, quer que o hepta-campeão mundial tenha um desempenho compatível com o currículo ou rescindirá o contrato, estimado em 63 milhões de euros.

Ross Brawn, em entrevista ao jornal alemão, manifestou a satisfação com os resultados de Nico Rosberg, companheiro de equipa de Schumi, e lamentou a má fase do alemão. O "Bild" também destacou que a marca germânica está a fazer pressão sobre a escuderia devido à falta de êxitos em 2010. "Estou feliz com o Nico. Agora espero progressos de Michael, que não se encontra na melhor situação, neste momento. O melhor para mim seria que eles alternassem os bons resultados. Não é bom que um piloto fique sempre atrás do outro", diz Brawn.

Schumacher só superou Rosberg em três dos 15 treinos de qualificação. O hepta-campeão nunca foi ao pódio, enquanto o companheiro já foi por três vezes. Por fim, Brawn afirma que o carro de 2011 será melhor. "Estou confiante de que seremos melhores no próximo ano. Será um carro que permitirá ao Michael ter melhores desempenhos na temporada", revelou o chefe da equipa alemã.