Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Reportagens

Ciclistas angolanos reforçam uma equipa luso angolana patrocinada pelo Banco BIC

Simão Kibondo - 20 de Julho, 2013

Carlos Araújo ladeado dos ciclistas Igor Silva e Walter Silva

Fotografia: EN. Loureiro

O ciclismo angolano começou a viver um período de graça em 2013 com a constituição- pela primeira vez- de uma equipa luso angolana que deve participar ao longo do mês de Agosto na Volta a Portugal em bicicleta, reforçada pelos actual e vice- campeões nacionais de Angola na categoria de Estrada, Igor Silva, 28 anos e Walter da Silva. Além dos dois melhores ciclistas da actualidade na nossa praça, os benguelenses Igor e Walter da Silva -transferidos do Benfica de Luanda para a equipa, denominada Banco BIC- Tavira Carmim. Carlos César Araújo, igualmente da formação da “águia da capital”, acompanha o duo de atletas, desempenha as funções de treinador adjunto enquanto permanecerem em Portugal. Este momento importante para o Ciclismo, não só se deve à entrada da instituição bancária angolana como patrocinadora principal de uma equipa profissional de Ciclismo com o seu nome, inscrita na União Ciclista Internacional (UCI) - órgão reitor da modalidade a nível mundial- bem como a participação da selecção de Angola da Volta no Algarve de 14 a 17 de Fevereiro último, onde os ciclistas angolanos estiveram na montra do ciclismo universal, cujos frutos estão a ser colhidos agora. WALTER DA SILVA Vice- Campeão nacional sénior Walter da Silva, de 27 anos, ou simplemente. “Fecha” como é apelidado, é rolador de especialidade, e mereceu destaque ao vencer duas etapas da 1ª Volta denominada Cacau em São Tomé e Príncipe, em 2010. Em 2011 e 2013, foi vice-campeão nacional de Estrada e vice-campeão nacional de Estrada e Contra-Relógio Individual. TREINADOR CARLOS ARAÚJO Partricipação na Volta ao Algarve foi importante Carlos Araújo assegurou que com a constituição de uma equiapa luso angolana, baseada em Portugal, que doravante vai participar nas competições internacionais foi alcançado um dos principais objectivo da primeira presença de ciclistas angolanos na Volta ao Algarve de 2013 destaca o prestígio do país, em virtude da elevada qualidade do ciclismo praticado em relação aos parceiros do continente africano. “Se os meus ciclistas terminarem a prova antes do limite de tempo e, não forem desclassificados, então é porque passamos no primeiro teste na Volta ao Algarve e, agora que venha o segundo, na volta a Portugal ”, justificou. Carlos Araújo reconheceu que a Volta ao Algarve uma das provas de fogo serve de experiência aos seus ciclistas pois passam ao profissionalismo,considerada uma prova internacional de nível 1.1 e de elite do ciclismo mundial, à semelhança da Volta a Portugal. “Fazer com que os meus ciclistas não cheguem fora do controlo e não sejam desclassificados pela organização deve ser a mesma meta que vamos encontrar na Volta a Portugal. A segunda obrigação é tentar surpreender os ciclistas de renome mundial, conquistar alguns prémios referentes à meta volante, algumas etapas e especiais”, especificou. Carlos Araújo, ou simplesmente Cecé, 45 anos, apesar de estar em Portugal, como adjunto da equipa BIC- Tavira Carmim mantém o cargo de treinador da equipa principal de Ciclismo do Benfica de Luanda e Coordenador do Conselho Técnico da Associação Provincial de Ciclismo de Luanda (APCIL). O treinador é naturalmente uma das figuras incontornáveis quando se fala de pedais em Angola.Carlos Araújo é dos ciclistas angolanos de quem podemos afirmar que teve uma experiência de relativo sucesso no ciclismo profissional no exterior do País nos anos 80, quando a par de exercer actividade empresarial, representou as cores da Sicasal Acral, de Portugal. O ex-ciclista fez de igual modo parte do corpo técnico da selecção nacional entre 1993 e 1999, quando disputou os primeiros Jogos Pan-Africanos de Harare. Em 1999 voltou a estar integrado na selecção angolana para os Jogos Pan-Africanos de Joanesburgo, sempre com a dupla função de treinador/ciclista. Cecé é da geração de ciclistas a seguir à de Justiniano Araújo (Juti), seu irmão, que detém o recorde de títulos nos Campeonatos Nacionais e teve uma experiência efémera no ciclismo português. Teve ainda como contemporâneos Amadeu Paiva, outro dos ciclistas chegou a emigrar para a França, Luís Amaro, Mário Guerra, Filipe de Carvalho, entre outros, já se retiraram do activo. Araújo está no ciclismo desde os 13 anos concilia a sua actividade desportiva com a de empresário no ramo da construção e acessórios em Luanda, Benguela e um pouco por todo o País. Carlos Araújo já treinou a equipa da Socotec, dos Persistentes, da Casa de Câmbios, NDS, todas extintas. O ex-ciclista passou também pela “Casa Cainda/Benfica”, que depois passou a ser chamada “Benfica/Cimex”, e agora é o actual Sport Luanda e Benfica. No activo, como ciclista tem vencido algumas provas desde 1998 até agora. “Já perdi a conta das provas e dos troféus que ergui, porque são muitos. Algumas Taças desapareceram por constantes trocas de residência. IGOR SILVA Campeão nacional sénior absoluto O ciclista Igor Silva, 28 anos, ou simplesmente Betinho, dispensa qualquer comentário no ciclismo, se tivermos em conta que venceu os Campeonatos Nacionais de Estrada desde 2004 até 2012 e 2013, é o actual Campeão Nacional nas duas principais especialidades em que a prova é disputada, Contra-Relógio (Velocidade) e em linha (Resistência), excepto na época de 2008, que perdeu o título em favor de Bruno André (Armadilha) e em 2009, quando a prova maior não foi disputada por dificuldades financeiras. A nível internacional tem sido a principal referência de Angola, com particular destaque nos Jogos Pan-africanos de Maputo’2011, em que ficou na 5ª posição no Contra-Relógio Individual e na 8ª na prova em Linha, entre os melhores corredores do continente. O Campeão Nacional de Ciclismo de Angola tem ainda como destaque no seu palmarés as vitórias em duas edições da prova internacional de São Tomé e Príncipe, denominada “Volta ao Cacau”, em 2010 e 2012. Em 2005 foi o segundo melhor corredor africano e melhor júnior no Tour do Burkina Faso. Betinho começou a carreira desportiva em 1999, altura em que participou pela primeira vez numa competição oficial no Grande Prémio Angola Telecom em Benguela. Um ano depois (2010) foi vice-campeão nacional júnior, atrás de Bruno Casimiro, retirado prematuramente das competições oficiais por razões escolares. PERGUNTAS E RESPOSTAS “Quero ser empresário de sucesso” O que faz além do Ciclismo? Igor Silva: Empresário no ramo de materiais de construção civil. E no Ciclismo? Continuar a ganhar muitas provas. Sobre a equipa BIC- Tavira- Carmim? É como a minha segunda família. E o treinador Carlos Araújo? Além de bom técnico, ele e sua esposa, Filomena Correia, têm sido verdadeiros pais, principalmente quando estamos concentrados em estágios em Luanda na equipa do Benfica de Luanda, pois ficamos em casa deles, têm sido também verdadeiros amigos. Além disso, está sempre lado a lado connosco na estrada em cima da sua bicicleta, enquanto outros treinadores ficam nos carros. Qual a mensagem que deixa aos fãs? Acreditem sempre em mim e no caso do Benfica, acreditem na equipa. POR DENTRO Nome completo: Carlos César Araújo Nascimento: 30 de Maio de 1967, no Município do Cazengo (Kwanza-Norte) Filiação: Leonel António de Araújo e Alzira Mendes da Silva Araújo Estado Civil: Solteiro (vivo maritalmente) Filhos: 6 Desporto Favorito: Ciclismo Filmes: Comédia Música: Semba e Salsa Cidade preferida: Luanda Prato preferido: Funge de carne seca Peso: 78 kg Altura: 1,70 m Virtude: As pessoas consideram-me uma pessoa simples e humilde Defeito: Teimoso