Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Reportagens

Complexo Desportivo dos Irmos Maristas em fase de degradao

05 de Abril, 2010

Complexo Desportivo dos Irmos Maristas, na cidade do Kuito

Fotografia: Jornal dos Desportos

O Complexo Desportivo dos Irmãos Maristas, na cidade do Kuito (província do Bié), pertencente à Igreja Católica, encontra-se em mau estado de conservação. Em 2008, aquando da realização dos IV Jogos Nacionais Escolares naquela província do centro do país, o mesmo beneficiou de obras de reabilitação parcial, mas, passados dois anos, voltou praticamente à primeira forma.

O "gigante" que já deu cartas no contexto desportivo angolano, ainda no tempo da outra senhora, com toda as vicissitudes por que tem passado, não pode adormecer eternamente, mas, se nada for feito, não terá como evitar. O Complexo Desportivo comporta um campo para a prática de futebol de 11, quatro quadras para modalidades de salão (andebol, basquetebol, voleibol e ginástica), um polígono florestal, a sede social, uma escola de formação de professores, um internato, um parque de estacionamento e uma biblioteca.

Apesar do estado em que se encontra, a estrutura, erguida na década de 60, é ainda o orgulho da população do Bié e de ex-estudantes que por lá se formaram. Ao longo da sua existência, o Campo dos Irmãos Maristas "brotou" vários craques de diversas modalidades que representaram tanto clubes da província quanto de outras localidades do país.

Campo de futebol em mau estado

O campo de futebol está em mau estado de conservação. O mesmo precisa de ser recuperado com urgência para contribuir para o desenvolvimento da modalidade na província. Do mesmo saíram vários craques que mais tarde evoluíram em campeonatos provinciais, nacionais e até fora do país.

O campo era o orgulho dos futebolistas bienos e dos citadinos, mas hoje corre o risco de passar à história. Com capacidade para albergar dois mil espectadores, o seu piso está irregular e sem relva. O cerco e a pequena bancada estão em estado aceitável, mas, ainda assim, correm o risco de desaparecer, caso não se tomarem medidas próprias para a sua manutenção.

Torna-se necessário recuperar o campo, o que passa por um trabalho de terraplanagem, retirar o capim que invadiu a quadra e voltar a arrelva-lo. Mais a mais, as balizas têm de ser substituídas e devem ser colocadas torres de iluminação para o aproveitamento do recinto no período nocturno. Pelo que vimos, não restam dúvidas de que o quadro precisa de ser revertido.

Quadras de basquetebol podem desaparecer

As duas quadras de basquetebol do Complexo Desportivo do IMNE-Marista encontram-se num estado lastimável, carecendo de uma reabilitação profunda e rápida. As suas tabelas simplesmente desapareceram e com elas os aros e cestos. O piso é impróprio para a prática da modalidade, a julgar pelos buracos nele existentes.

Urge uma intervenção rápida, no sentido de se recuperarem as quadras para as mesmas cumprirem o papel de contribuir para o desenvolvimento do basquetebol local, até porque a associação da modalidade quer recuperar a mística perdida há alguns anos.
Na mesma senda, dois campos utilizados para o andebol e futebol de salão, estão em péssimas condições.

Os mesmos possuem rede de protecção e balizas para a prática de das duas modalidades, mas os pisos estão degradados. Pouco valeu a reabilitação parcial que de que beneficiaram em 2008, que se cingiu, precisamente, na substituição do antigo piso. Torna-se necessário que se recuperem, com maior urgência, as referidas quadras de jogos. Coso isso venha a acontecer, as duas modalidades certamente serão revitalizadas.

Infra-estrutura
já albergou várias provas


Na década de oitenta, o Campo dos Irmãos Maristas, como é carinhosamente chamado pela população, albergou várias provas válidas para os campeonatos provinciais de iniciados, de juvenis, de juniores e de seniores. O complexo era ainda o principal recinto de treinos para as equipas que participavam em diversas provas “nacionais” que o Bié acolheu até 1992.

Em 2008, recebeu algumas provas dos IV Jogos Nacionais Escolares. A par disso, o complexo é tido como um dos cartões de visita da cidade do Kuito. Durante longos anos, aquele complexo desportivo serviu ainda para aulas de Educação Física das principais escolas do ensino primário, secundário e médio, contribuindo assim para a formação académica de muita gente.

Grande parte dos estudantes que frequentou as escolas públicas na capital biena passou por aquele complexo, mas dada a falta de conservação e protecção das infra-estruturas desportivas ligadas a algumas instituições escolares tem contribuído para a sua degradação, a julgar pelo número elevado de estudantes que lá recebem aulas.  Torna-se, por conseguinte, imperioso conservar o património desportivo, dada a importância que tem para o bem-estar da população do Bié.

A imagem que se tem sobre esta componente é negativa, sendo que em alguns casos existe um certo desprezo e abandono pelas infra-estruturas que já existentes, afectando deste modo o desenvolvimento das diferentes modalidades nelas praticadas.
O Complexo Desportivo dos Irmãos Maristas é o principal recinto onde se realizam as actividades desportivas no Bié. É considerado "santuário" do desporto local, já que nele se praticam diversas modalidades.

O irmão Tomás Sawaia, sub-director pedagógico da Escola de Formação de Professores Maristas São José, clama pelo apoio ao Governo Provincial do Bié, sentido de reabilitar e apetrechar principalmente ao campo de basquetebol. Aquele responsável acredita que a infra-estrutura pode contribuir para desenvolvimento do desporto na região. João Custódio da Silva ex-aluno do Instituto de Formação de Professores, apela aos órgãos de direito no sentido de ajudarem o campo dos Irmãos Maristas a voltar a ser o viveiro de várias modalidades desportivas.


Instituição formou
milhares de professores


A Congregação dos Irmãs Maristas foi fundada a 2 de Janeiro de 1817, na França, por São Marcelino Champagnat, canonizado a 18 de Abril de 1999, em Roma. Actualmente está em 82 países do mundo, dos quais 21 em África. Os Irmãos Maristas chegaram a Angola em 1954 e ergueram o primeiro colégio na cidade do Lubango.

No Bié, chegaram em 1958 e três anos depois construíram o internato com o seu nome. Nos dias que correm chama-se Escola de Formação de Professores Maristas São José.  Em 1981, a instituição passou a formar professores, abrindo o Instituto Médio Normal de Educação Helena de Almeida. No total, o IMNE – Marista formou, entre 1981 a 2009, 2727 docentes em especialidades como História, Geografia, Biologia, Química, Matemática, Física, Educação Moral Cívica, Português e Inglês.


O que pensa a população local 

O Irmão Tomás Sawalia, sub-dirctor pedagógico da Escola de Formação de Professores Mariastas São José, disse recentemente contar com o apoio do Governo Provincial do Bié para recuperar o Complexo Desportivo dos Irmãos Maristas. "Em 2008, antes da realização dos IV Jogos Nacionais Escolares, tentou-se reabilitar os campos, mas, apesar disso, os empreiteiros deixaram-nos sem tabelas para a prática do basquetebol", realça.

Jacinto dos Santos, deputado da bancada parlamentar do MPLA, foi professor de Educação Física da instituição. Também  afirma que o Complexo Desportivo dos Maristas é um "viveiro" de futuros grandes desportistas. "O Complexo dos Irmãos Maristas é um verdadeiro viveiro de atletas de diversas modalidades. Por isso, apelo às entidades de direito e aos empresários locais, no sentido de apoiarem na recuperação total da estrutura desportiva para o benefício do desporto escolar e de alto rendimento", apela.

Recorda que a maioria dos "craques" do desporto bieno passaram pelas quadras de jogos do Campo dos Maristas e, por isso, acredita que com a sua recuperação e preservação o desporto no Bié possa conhecer melhorias. Jacinto dos Santos disse ainda, para terminar, que aquele complexo desportivo deve merecer maior atenção por parte do executivo governamental, por ser a única infra-estrutura desportiva que abarca as principais modalidades praticadas na província.

Professor do Ensino Secundário do II Ciclo, dirigente desportivo e ex - estudante da instituição, João da Silva é da opinião que o Campo dos Maristas joga um papel preponderante no incremento do desporto escolar. "É um recinto de grande referência na província. Por isso, urge a necessidade de o recuperar para beneficiar, principalmente, às camadas de formação das diversas modalidades praticadas.

Da mesma opinião é Tiago Cumba, ex-aluno da instituição. Acredita que com a recuperação Complexo Desportivo dos Maristas o desporto escolar no Bié venha a alcançar elevados patamares. E acrescenta: "É imperioso recuperar este gigantesco empreendimento. Acredito que o desporto local e mesmo o nacional, saia a ganhar porque neste espaço desportivo podem sair vários craques para engrandecerem as diferentes selecções nacionais", prognostica.