Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Reportagens

"Descobri a minha paixo h mais de duas dcadas"

Joo Francisco, On-line - 10 de Julho, 2013

Edson Santos continua ligado modalidade apesar dos afazeres profissionais que o levaram a fixar residncia no estrangeiro

Fotografia: Jornal dos Desportos

Luís Édson Santos, 42 anos, ou simplesmente Édson Santos, como foi conhecido nos meios xadrezista, reside agora em Lousiana, nos Estados Unidos da América, onde está destacado como profissional de uma sociedade petrolífera que opera em Angola. Enquanto esteve no país, depois de concluir o ensino médio no Instituto Médio Industrial de Luanda (IMIL), teve a primeira experiência profissional na Fábrica Nocal, onde conciliava a prática de xadrez a nível federado com as responsabilidades exigentes da juventude emergente ligadas à formação profissional para obtenção de recursos próprios para se impor na sociedade.

Agora passados uns anos, depois de ter apostado na formação com muito sacrifício, numa empresa do ramo petrolífero, onde impera (va) o modelo de vinte e oito dias na sonda petrolífera no alto mar em Angola e outros tanto em terra, Édson Santos é hoje um homem realizado profissionalmente.  Em relação à sua trajectória escaquistica, como ele próprio descreve, começou na Escola Alda Lara em 1985, com os colegas.“ O xadrez passou a ser o nosso hobby durante algumas borlas já que não podíamos sair da turma e jogar futebol. No ano a seguir fui transferido para a Escola Mutu Ya Kevela   ( antigo liceu Salvador Correia), onde conheci um colega federado chamado Gustavo, na altura o jogador mais forte da escola, mas  consegui derrota-lo numa das nossas partidas, aconselhou-me igualmente a federar-me para melhorar o meu nível”, disse. Já como jogador federado, Edson Santos praticou a modalidade no período no periodo1986 a 1996. 

“Nessa altura conheci um dos jogadores angolanos que agora é Mestre FIDE (Federação Internacional de Xadrez que se tornou no meu primeiro técnico de xadrez na fase em que descobri a minha paixão pela modalidade”, disse. Edson Santos considera engraçado o ambiente nos meios escaquisticos os nossos adversários acabam por ser bons amigos e passam a fazer parte das nossas vidas.“Depois de integrar-me no seio da família xadrezista comecei a beber do saber de muitos dos melhores xadrezistas do momento como os Mestres Internacionais, Manuel Mateus, Alexandre Nascimento, Manuel Andrade e o Mestre Internacional cubano Adelquis Rémon.- os  dois últimos já falecidos-“, sublinhou.

PALMARÉS
Medalha de Prata em 1991 no mundial sub-26


Em 1998, Édson Santos foi campeão nacional de juvenis, seguiu-se o título de juniores, altura que era considerado um dos tabuleiros principais da selecção dos Dínamos de Angola, pois na altura só faltava o mestre internacional benguelense, Nelson Ferreira, para ser considerada a Selecção Nacional de Angola.   “ Fui um dos seleccionados da equipa nacional seniores que em 1990 foi competir nas Olimpíadas de Novi Sad ( Jugoslávia).Participei igualmente no Mundial sub-26 de 1991 em Maringá (Brasil), onde conquistei a medalha de prata e, apesar de não ter sido Campeão Nacional Absoluto tive dois títulos de Vice- Campeão em 1993- empatado com o Mestre Internacional Alexandre do Nascimento – em 1994.

Fui contemplado com o prémio de melhor partida da prova que teve um sabor muito especial na minha carreira e me orgulha de ter sido um dos melhores xadrezistas angolanos”, acrescentou.  Edson Santos, recorda-se do Campeonato Nacional de 1993, por ter perdido a última partida com o seu amigo e adversário de tabuleiro, Armindo de Sousa- agora Mestre Internacional na última jornada em que estava obrigado a vencer, acabou por perder o único título que não consta da sua galeria,o momento mais doloroso da sua carreira.

FAMILIA

O antigo Campeão Nacional Júnior, Edson Santos apesar de não ter mais ninguém na sua família que pratica xadrez, tem outros nomes sonantes como o seu pai e o tio Filipe Mascarenhas que foi um exímio futebolista.“ O meu pai, Moisês Diogo dos Santos, já falecido, foi guarda-redes do Escola e do Bangú FC e, a sua paixão pelo futebol, deu-me o nome Édson, uma homenagem ao Édson Arantes do Nascimento (Péle), mas nunca passou disto mesmo! (risos) ”, ressaltou.  No dirigismo Desportivo Edson Santos também acabou por dar o seu contributo quando desempenhou um cargo em 1995 no Grupo Desportivo da Nocal .Como já referimos, Edson Santos trabalha no ramo dos petróleos, como supervisor de cimentação em campos petrolíferos, com formação em automatização industrial.

HISTÓRIAS
Proibido de treinar
com seleccionáveis


Entre as histórias do seu tempo como praticante, Edson Santos, conta que quando o técnico cubano Adélquis Remon esteve a treinar a selecção nacional, mesmo sem estar seleccionado aparecia nas instalações da Federação Angolana de xadrez (FAX) arranjava sempre um espaço para treinar com os “grandes” da nossa praça.“ Infelizmente num daqueles dias, - Adelquis Remon- foi forçado a vetar a minha entrada, vim mais tarde a saber que alguns dos membros ou integrantes da selecção nacional fizeram questão de pedir a minha não entrada nos treinos, por não fazer parte do séquito (… )”, revelou.

Uma outra história, segundo Edson Santos “ tem a ver com a sua participação na Olimpíada de Novi Sadi (Jugoslávia) em 1990.“ Naquela competição, fui convocado para um dos jogos e apareci na sala com 59 minutos de atraso a 1 minuto de perder a partida! Isto aconteceu porque o meu relógio de pulso avariou e fiquei sem a noção do tempo correcto. Acredito que o técnico nacional, na altura o mestre nacional Agostinho Adão já tinha definido que eu tinha os dias contados quanto à inclusão em futuras partidas devido aquele comportamento pouco profissional… 30 minutos depois a partida tinha terminado para surpresa - do técnico Nacional Agostinho Adão - com a minha vitória! E, assim voltei a ganhar a sua confiança!”, salientou.

POR DENTRO

Nome completo: Luís Edson dos Santos
Data e local de Nascimento:  14 de Abril, em Luanda
Filiação
: Moisês Diogo dos Santos e Guilhermina Cristovão
Estado Civil: Casado
Filhos
: Três(Luisiana Santos, Bruno Santos e Daniel Santos)
Peso: 75 kg
Calçado: 42
Clubes Preferidos: Barça, Sporting CP, Petro de Luanda, Liverpool
Cidade:
Pattaya, Tailândia, é uma delas
Pais: Singapura
Perfume: Mont Blanc Legend
Religião: Acredito em Deus, não sigo nenhuma religião específica mas fui baptizado na religião católica
Alguma vez mentiu: Sim, depende do ponto de vista...