Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Reportagens

Drulovic quer ser campeão no D´Agosto

Avelino Umba - 13 de Fevereiro, 2010

Drulovic quer colocar o 1º de Agosto no seu devido lugar

Fotografia: Jornal dos Desportos

"Vamos trabalhar para
ganhar o Girabola´2010"

Ljubinko Drulovic é a nova aquisição do clube rubro negro, contratado para dirigir os destinos da equipa principal de futebol no campeonato nacional de futebol da I Divisão, vulgo Girabola. É sérvio de nacionalidade, jovem, cheio de talento e humildade, com um currículo invejável e que promete uma competitividade impar no campeonato nacional de futebol.

Considera que este Girabola será muito competitivo. As partidas da Supertaça entre o 1º de Agosto e o Petro Luanda, foram um grande derby, que relançou os dois grandes emblemas do futebol nacional para uma luta acérrima na prova que se avizinha. O sérvio garante mesmo que veio para quebrar a onda de jejum que a equipa vinha tendo há mais de quatro anos.

Que razões esteve na base da escolha de Angola como local de trabalho?
Foi, em primeiro, de um diálogo tido entre eu e o presidente do clube, através da ideia manifestada por ele em ter-me no clube a fim de dar o meu contributo à equipa. Um diálogo que surtiu efeitos entre as partes e daí rumei para aqui onde estou a exercer o meu papel de técnico, embora já tivesse conhecido o país. Portanto, para mim, é mais uma experiência para o meu currículo na vida desportiva e acredito que vou me dar bem, visto ter encontrado um bom ambiente na equipa e como técnico jovem que sou, acredito que é um grande passo na minha carreira profissional.

O contrato estabelecido entre si e o clube militar lhe satisfaz?
Acredito que sim, uma vez que tivemos todo o cuidado na altura da elaboração do mesmo. Devo dizer que até ao momento tudo corre conforme foi programado e acordado. Por isso não existe nenhuma razão de queixa.

Para quantas épocas foi celebrado o contrato?
A princípio, para uma época. Vai depender dos resultados, daí não saber quanto tempo fico na equipa. Estou há pouco tempo e estou a gostar do trabalho da equipa, de maneiras que vamos continuar neste caminho, a trabalhar para os melhores resultados possíveis.

Que informações dispõe sobre o futebol angolano?
Tenho boas informações sobre o futebol angolano, pois, joguei em Portugal com muitos angolanos. Recebia informações bastante positivas e alguma sobre o 1º de Agosto, a equipa onde me encontro actualmente.

Reforços
satisfazem os objectivos

Fale-nos um pouco sobre os reforços recebidos.
Como é de conhecimento público, a equipa recebeu o Kali que, recentemente, capitaneou a Selecção Nacional de Futebol no Campeonato Africano das Nações, vulgo CAN-Orange’, o Stélvio, o Pascal entre outros. Acredito que estamos bem servidos neste capítulo. Vamos procurar trabalhar para que estejamos bem posicionados.

Girabola
vai ser muito competitivo

Embora seja prematuro, como pode caracterizar Girabola desta época após a exibição da sua equipa diante do Petro de Luanda nas duas partidas da Supertaça?
Acredito que o Girabola deste ano vai ser um campeonato bastante competitivo. Temos seguido através da comunicação social, isso é, através do vosso jornal e outros meios de informação tais como rádios e televisão que falam sobre o desporto, mormente o futebol, sobre as apostas que as equipas fizeram e continuam a fazer no domínio de reforços que trouxeram para esta época, seja o 1º de Agosto, Petro de Luanda, Interclube de Angola, Recreativo do Libolo entre outras.

Todas estão preparadas para o mesmo objectivo de ganhar o campeonato. Há equipas que trouxeram jogadores internacionais angolanos e de outras nacionalidades que actuaram fora do país, no sentido de reforçar as equipas. Assim sendo, acho que depois do Campeonato Africano das Nações-Orange´ 2010, que decorreu no passado mês, em Angola, vamos ter um campeonato doméstico bastante competitivo e interessante. Vai trazer muito público aos estádios. Prometo à massa associativa da minha equipa que tudo faremos para apresentar um bom futebol.

No próximo dia 20, arranca o Girabola´2010 e com um aliciante 1º de Agosto-Petro de Luanda…
O campeonato vai começar com um grande derby. Acho que será um jogo muito importante, tanto para nós, como para o Petro de Luanda. Também digo que vai ser bom, porque vai levar muita gente ao estádio, o que é totalmente diferente quando se joga com muito público e até porque a ansiedade aumenta.

"Mudanças de mentalidades
dos jogadores são necessárias"

Que novidades traz ao clube?
É aquilo que tivera dito aquando da minha apresentação. Da minha parte, como treinador, vou fazer aquilo que prometi. Um trabalho sério como profissional, tentar também mudar um pouco a mentalidade de alguns jogadores. Uma outra coisa necessária é incutir na cabeça de cada jogador o saber aprender e para tal, o jogador tem de se esforçar bastante no seu trabalho diário. É importante, porque para eles aprenderem, terão de trabalhar muito todos os dias, no sentido de poderem progredir nas suas carreiras o que é fundamental. Temos muita matéria-prima, jogadores jovens que podem vir a ser exemplo para outras gerações.

Começou da melhor maneira esta sua nova aventura?
Graças a Deus, começámos bem a época, motivo suficiente para continuarmos a trabalhar todos os dias com alegria e motivação. Assim, o nosso grande objectivo é, sem sombra de dúvidas, ganhar o Girabola´2010. Contudo, não podemos adormecer. Isso obriga-nos a trabalhar cada vez mais e melhor. Esperamos que tenhamos êxitos no nosso trabalho de preparação, visto faltar pouco tempo para o primeiro jogo e, neste capítulo, só nos resta prepararmo-nos bem. Aliás, o mesmo está a acontecer com as outras equipas. 

Depois da conquista da Supertaça que ilação tira para a concretização do objectivo a que se propôs no Girabola?
Na minha opinião, tentar sempre fazer o melhor com relação aquilo que o 1º de Agosto estava a passar. Vamos trabalhar para construir uma equipa mais forte e coesa, capaz de corresponder àquilo que pretendemos. Vamos fazer um plantel muito forte e o jogador que quiser jogar e ter o seu lugar na equipa tem de trabalhar o suficiente, porque o nosso desejo é quebrar o jejum que a equipa vinha tendo. Ganhar o campeonato este ano é a nossa meta principal.

Na altura em que eliminou o Petro de Luanda que sentimento nutria, pois, este era um grande obstáculo que tinha pela frente?
Um sentimento de alegria, pois os meus jogadores tiveram uma atitude fantástica durante os dois jogos. Os meus jogadores jogaram com alegria e satisfação. Tudo quanto treinamos antes dos jogos, realizamo-lo dentro do campo. Os jogadores perceberam as mensagens e aplicaram-nas. Sinceramente, recebi muitos elogios por parte do público até mesmo do Petro de Luanda, que fez menção de uma vitória justa.

"Ligação com os jornalistas deve ser salutar"

Como caracteriza a imprensa desportiva angolana?
Acredito que a imprensa conhece-me bem, visto ter jogado no Porto e no Benfica para além das outras equipas. É claro há jornais que torcem mais por uma certa equipa e isso acontece quase em todo lado e pode também acontecer aqui. Ainda não estou muito sintonizado, mas o importante para o próprio espectáculo, a ligação entre os jornalistas e os artistas da bola deve ser salutar, aliás nunca tive problemas com a imprensa e não espero tê-lo, pelo contrário, procurar fazer a aproximação com os fazedores de notícias.  

Sendo o 1º de Agosto um clube com adeptos exigentes, que relação gostaria de ver entre a imprensa desportiva e os clubes angolanos?
Tem de haver uma harmonia, embora em algumas vezes, tenhamos de trabalhar com as portas fechadas. Quando isto acontece é porque há motivos para tal. A imprensa é um veículo também para aprendizagem, porquanto é a mesma que leva ao conhecimento do público de certas normas futebolistas, para além de outras notícias de interesse dos praticantes e amantes do futebol. 

Quanto a arbitragem nacional o que lhe oferece dizer, embora esteja há pouco tempo no futebol angolano?
Não gosto muito de falar sobre arbitragem, mas, na verdade, gostaria que tivéssemos uma arbitragem isenta e correcta nas tarefas a si acometidas. Isso é bom para o futebol, para os adeptos e o povo angolano no seu todo. Uma boa arbitragem deve ajuizar um jogo que no fim deve receber elogios das duas equipas. Ninguém deve ficar chateado no fim da partida, desde que se encontre o resultado justo durante o jogo. Estou em crer que a arbitragem angolana já está a um nível aceitável. Estou em crer que tem a maturidade suficiente para ajuizar qualquer jogo sem grandes sobressaltos.

- Por dentro
Nome: Ljubinko Drulovic
Naturalidade: Nova Varos
Nacionalidade: Sérvia
Data de Nascimento: 11.09.1968
Estado Civil: Casado
Filhos: Dois
Desporto ideal: Futebol
Prato Preferido:
Cozido a portuguesa
Bebidas: Sumos e vinho
Tabaco: Não
Princesa: Minhas filhas
Perfume: Milion (pacoriban)
Cor preferida: Vermelha
Segue a moda? Às vezes
Verão ou Inverno? Verão
Esplanada ou discoteca?
Esplanada
Boleia ou volante: Volante
Droga: Não
Quem levaria para uma
ilha desabitada?
Minha família

- Jogador dos seguintes clubes

1986: F.K. ZLATAR (Sérvia)
1986/9: S.K. SLOBODA
1989/92: S.K.RAD Sérvia
1992/3: Gil Vicente (Portugal)
1993-2001:
Futebol Clube do Porto
2001/2003: 
Sport Lisboa e Benfica
2003/4: F.K.Partizam (Sérvia)
2004/5: Futebol Clube Penafiel

- Cursos feitos

2003:
Treinador UEFA
Básico II Nível (Associação
Futebol de Lisboa)
2005: UEFA ADZANCED III Nível (Federação Portuguesa
de Futebol)
2007: UEFA PRO 4º Nível

-  Equipas treinadas

2005: Penafiel
(escalão de júnior)
2006/7: Tourizense
(escalão sénior)
2008: F.K. Banat
1ª Divisão (Sérvia)
2008/9: DRAZA- PTUJ