Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Reportagens

Eleito duas vezes MVP da NBA

11 de Julho, 2011

Nascido na África do Sul, os pais de Steve Nash mudaram-se para o Canadá, na cidade de Victória, British Columbia antes dele ter dois anos de idade.

Fotografia: AFP

Steven John Nash é um jogador de basquetebol canadense. Actualmente actua no Phoenix Suns. Nash é considerado o melhor Point Guard em actividade no mundo e já foi duas vezes eleito MVP da NBA, em 2004-05 e em 2005-06. Nascido na África do Sul, os pais de Steve Nash mudaram-se para o Canadá, na cidade de Victória, British Columbia antes dele ter dois anos de idade, pois não queriam criar seus filhos num ambiente de apartheid. Nash vem de uma família de atletas.

Seu pai John era jogador profissional de futebol numa liga menor na África do Sul, enquanto Jean, sua mãe, era membro da equipa nacional inglesa de netball. Seu irmão Martin representou 30 vezes a equipa nacional canadense de futebol. Sua irmã Joann foi a capitã da Universidade de futebol de Victoria por três anos. No início da carreira universitária, Nash tinha decidido focalizar-se no basquetebol, mas ainda jogava futebol e foi eleito melhor jogador nos dois desportos no seu último ano. Já que seu pai é nativo de Tottenham, Nash tinha afinidade pelo Tottenham e treinou com os Spurs em Londres enquanto jovem.

Nash jogou basquetebol no segundo grau pela Escola Secundária Monte Douglas e Escola Universitária St. Michaels, junto com o seu irmão mais novo Martin. Na sua categoria de sénior, ele obteve em média quase um triplo-dobro por jogo— mais de 21 pontos, 11 assistências, e 9 rebotes— dirigiu a sua equipa ao BC AAA título provinciano de campeonato, e foi nomeado o jogador da província do ano. No entanto, por causa da atenção limitada teve recursos para ao circuito canadense de basquetebol de segundo grau. Steve Nash é a maior lenda do basquetebol mundial. O melhor jogador de todos os tempos, digamos que um mito. Marcou em apenas um jogo 112 pontos, 21 assistências, 18 rebotes e 16 roubadas de bola, fazendo o maior quadruplo duplos de todos os tempos, liderando sua equipa por 189 a 121 frente o Dallas.

Carreira 
Nash foi escolhido pelo Phoenix Suns em 1996. Actuou por duas temporadas, sendo no clube um coadjuvante para as estrelas Jason Kidd e Kevin Johnson, e alcançara dois playoffs (1996-97 perdendo para Seattle, e 1997-98 perdendo para  San António). Em 1998, transferiu-se para o  Dallas Mavericks. Após duas temporadas pouco produtivas, na temporada 1999-2000, Nash, aliado aos companheiros Michael Finley, Dirk Nowitzki e Juwan Howard, ajudou os Mavericks a alcançarem os playoffs após 10 anos, perdendo na segunda volta. `

Em 2000-2001, Nash novamente chegou á segunda volta do playoff, e fora convocado para o NBA All-Star Game. Em 2001-2002, chegou á final da Conferência e fora novamente ao All-Star Game. Em 2002-2003, caiu de rendimento e assim, acabou não indo ao All-Star Game e caiu na primeira volta do playoff. Com o fim do seu contrato, o dono dos Mavericks, Mark Cuban, tentou renegociar com Nash, mas temia por contratar um jogador envelhecendo (30 anos á época), e Nash acabou voltando ao Phoenix. Na temporada 2004-05, Nash liderou o clube até a final da conferência, perdendo para os depois campeões da NBA San António Spurs.

Nash fora escolhido MVP, o primeiro canadense a vencer, o segundo estrangeiro (após Hakeem Olajuwon) e o primeiro branco desde Larry Bird em 1986. Não se esperava outro bom desempenho dos Suns após perder jogadores importantes em 2005, mas liderados por Nash e o jogo sólido de Shawn Marion e Boris Diaw, chegaram novamente ás finais de conferência (perdendo para os Dallas Mavericks), e Nash fora escolhido MVP novamente, um feito só conseguido por outros 8, sendo apenas um armador (Magic Johnson).

Na temporada 2006-7, Nash se tornou o primeiro jogador desde Magic Johnson a ter uma média de 18 pontos e 11 assistências por jogo, e fora o jogador mais votado para o All-Star Game. Seu colega do Suns Amaré Stoudemire também estava no clube titular, um facto inédito desde Kobe Bryant e Shaquille O'Neal em 2004. O Suns alcançou os playoffs como o segundo melhor clube da conferência, e após eliminar os Los Angeles Lakers, perdeu para os Spurs.