Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Reportagens

Estádio de Benguela em ritmo acelerado

28 de Agosto, 2009

As obras do novo Estádio de Futebol, que se ergue no bairro da Taka, imediações do Centro Paroquial da Nossa Senhora das Graças, a seis quilómetros a Norte da cidade de Benguela, prosseguem em ritmo acelerado para a satisfação dos benguelenses, que albergarão a Série C da compita. Em final de Outubro, o novo estádio de futebol de Benguela, segundo o empreiteiro, vai ser entregue ao Governo Central. Pelo que nos foi dado a observar no local, as obras caminham a 90 por cento, faltando pequenos arranjos para se dar por concluída a empreitada. Nesse preciso momento, estão a decorrer os trabalhos de pintura na parte exterior do Estádio, colocação de portas e janelas. Na parte interior, são notórios os trabalhos de colocação de mosaicos em todas as repartições, como balneários, vestiários entre outros. A abertura dos acessos ao Estádio e o tecto de cobertura de estrutura metálica estão em execução, estando avançadas em 60 por cento. O mesmo se pode dizer com a estrutura de suporte das cadeiras plásticas para as bancadas projectadas para 35 mil espectadores. No que toca ao sistema técnico, os trabalhos estão em ritmo final da sua execução. Ou seja, as instalações eléctricas, cabos telefónicos e de transmissão de serviços televisivos e áudio, bem como a água canalizada deixaram de constituir problema para os responsáveis locais, ligados directamente ao projecto da obra em curso. Ultrapassada que está os constrangimentos que se opunham concernente à situação de rega e canalização, o arrelvamento do campo é uma realidade. O processo arrancou na passada quinta-feira, 20, com o lançamento das sementeiras ao solo por parte da empreiteira britânica Support In Sport (SIS), que promete a germinação nos próximos quinze dias.   TRABALHO DAS ENVOLVENTES CAMINHA DE FORMA SEGURAApesar de se notar alguns atrasos, os trabalhos das envolventes do novo Estádio de Futebol de Benguela caminham de forma segura. A empresa contratada, a HERLOT-SA, promete entregar a obra até ao final do ano. Nesse momento, os trabalhos estão confinados na concentração de inertes, designadamente, os solos, as britas finas e grossas, areias e cimentos. Ao redor do Estádio já são visíveis os trabalhos de engenharias resultantes em caboucos, dando a imagem daquilo que será a estrutura das envolventes no seu primeiro horizonte. A par disso, a via de acesso ao Estádio, apesar de ser pouco visível, beneficia de trabalho, cujo fim está aprazado na data prevista com a dos envolventes. O verde das plantas ao longo do curso e arredor do Estádio será predominante. Para dizer que nas envolventes, para além de parque de estacionamento de viaturas (três mil lugares), estão projectados ainda a construção de lojas, um motel e alguns centros de atracção turística e desportiva. Pelo que nos foi dado a observar, tudo aponta que até em finais de Dezembro, princípio de Janeiro, as obras estarão prontas para servir a comunidade desportiva. Há força de vontade da parte dos operários envolvidos na empreitada como ficou patente aquando da recente visita do ministro das Obras Pública, Higino Carneiro.