Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Reportagens

"Estamos dispostos a realizar novos amistosos de futebol entre Angola e Cuba"

Augusto Fernandes - 13 de Abril, 2013

Ministro Gonçalves Muandumba vai presidir na Escola Nacional de Administração em Luanda à reunião consultiva do seu Ministério

Fotografia: Jornal dos Desportos

Já lá vão os tempos em que as relações entre Angola e Cuba tinham no desporto, particularmente no futebol, uma cooperação salutar. Hoje ainda há quem queira que aqueles bons velhos momentos sejam revividos. Uma dessas individualidades é o actual secretário geral da Associação Cubana de Futebol (ACF), António Garcês Segura, que jogou pela selecção cubana de futebol durante 13 anos consecutivos, de 1965 a 1978, tendo participado nos Jogos Olímpicos no Canadá em 1976.

António Segura Garcês, que com a equipa “Grañeiros de Camaguei” foi várias vezes campeão cubano de futebol, integrou igualmente a selecção nacional de futebol cubana nos célebres amistosos Angola-Cuba que depois da Independência serviram para cimentar ainda mais as relações entre os dois Países que na altura se fizeram sentir nos mais variados domínios da esfera social, particularmente no Desporto.

Em 1977, Segura fez parte da selecção nacional de futebol de Cuba que defrontou a selecção nacional de Angola, no primeiro amistoso entre as duas selecções, tendo perdido dois dos três jogos realizados em território angolano, o primeiro em Luanda por (1-0) e o segundo no estádio da Nossa Senhora do Monte, no Lubango, por igual  resultado. Os cubanos venceram o terceiro, jogo disputado na Cidadela em Luanda, por 4-2.

“A vinda a Angola naquela altura foi muito especial para mim porque aproveitei a ocasião para rever grandes amigos angolanos que tinham estudado em Cuba, entre eles, o general António França “Ndalu”, que jogou comigo em Cuba e fez parte da selecção cubana de futebol. Ele foi um grandea jogador”, disse.  
Para António Segura, os jogadores angolanos daquela geração eram técnica e fisicamente bem dotados. Em Angola, Segura jogou com a camisola número oito.

“Joaquim Diniz, Geovety, Garcia e outros, cujos nomes já não me lembro, faziam a diferença”, acrescentou.
A concluir, António Segura assegurou ao Jornal dos Desportos: “Cuba está disposta e em condições de realizar novos amistosos com Angola, quer seja em velhas guardas ou a nível das selecções de honras. Aproveito a ocasião para felicitar o povo e o Presidente José Eduardo dos Santos pela conquista da paz e porque tem sabido gerir com inteligência todos estes 11 anos de pacificação. Mando um abraço especial ao general  Ndalu e a Justino Fernandes”.


TRAJECTÓRIA
Várias vezes campeão pelo Grañeiros de Camaguei

António Segura entrou para o mundo do futebol muito cedo, ao contrário da maior parte das crianças na sua cidade natal, Camaguei, onde o futebol perde adeptos para o cricket, basquetebol e voleibol. Aos 13 anos de idade em 1961, Segura começou a jogar futebol a sério no clube “Grañeiros de Camaguei”.
Segura jogava normalmente a defesa esquerdo. Naquele tempo, os defesas eram muito duros, pois privilegiava-se mais o futebol de contacto físico. A dureza e a virilidade eram sinónimos de machão.

Nos “Grañeiros de Camaguei”, António Segura jogou dos juvenis aos seniores e foi muitas vezes campeão provincial. Como sénior ganhou mais de cinco campeonatos nacionais.
“Embora o futebol não seja a modalidade rainha em Cuba, sempre tivemos bons executantes e os campeonatos sempre foram bastante renhidos, pois bebíamos a sabedoria de fontes que tinham forte tradição no futebol Mundial, como a Espanha e o Brasil”, afirmou.

No seu tempo, os jogadores mais sonantes foram o Masso, do “Cidade de Havana”, que “era um jogador fantástico. Muito evoluído tecnicamente, com uma forte visão de jogo, sem sombra de dúvida um adversário temível. Não era fácil jogar contra ele”, assegurou.
Outro jogador que também impressionou António Segura foi Nuñez, que para o defesa de Camaguei “era um ponta de lança forte. Tecnicamente também muito evoluído, dava muitas dores de cabeça a qualquer defesa que tivesse a missão de o marcar. Que o digam defesas angolanos que o defrontaram no Angola-Cuba, entre eles o Garcia, Lourenço e outros”, referiu.

Em 1965, António Segura foi convocado para a selecção nacional de Cuba de futebol, onde permaneceu até 1978. Com a selecção, participou nos Jogos Panamericanos de 1971 em Cali (Colômbia), tendo sido medalha de bronze.
Posteriormente, participou com a selecção cubana nos Jogos Olímpicos de Montreal (Canadá), que foi eliminada na primeira fase depois da derrota diante do Irão por (1-0) e um empate (0-0) diante da Polónia.

Segura também ajudou a selecção cubana na conquista da medalha de ouro nos Jogos Centro-Americanos realizado no Panamá em 1970. Na selecção de Cuba, António Segura jogou com André Roldan, Regino Delgado, José Luís Abelardo, Hugo Madeira,  entre outros.


POR DENTRO

Nome completo: António Garcês Segura
Data e local de nascimento: Camaguei (Cuba), 2.9.1947
Filiação: Inácio Francisco e Josefa
Estado Civil: Casado
Cor preferida: Branca
Clube do coração: Barcelona
Bebida: Whisky
Calçado: 42