Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Reportagens

Ex-piv est no Salo da Fama da FIBA

12 de Setembro, 2011

Russell foi distinguido com a Medalha Presidencial da Liberdade por Barack Obama em 2011.

Fotografia: AFP

William Felton “Bill” Russell é um ex-jogador de basquetebol, que actuava como pivô do Boston Celtics, com a camisola número seis. É lembrado como um dos maiores jogadores da história da NBA. Jogou apenas no Boston Celtics, entre 1956 a 1969, somando um total de 963 partidas e 14.562 pontos. Agraciado cinco vezes com o prémio de MVP da NBA, e com 12 convocações para o All-Star Game, Russell foi o protagonista da dinastia do Celtics que conquistou 11 títulos da NBA durante a sua carreira de 13 anos.

Junto com Henri Richard, do Montreal Canadiens da NHL, Russell detém o recorde de maior número de títulos conquistados por um atleta numa liga desportiva da América do Norte. Antes da sua carreira profissional, Russell levou a Universidade de San Francisco ao bicampeonato da NCAA (1955 e 1956). Também foi medalhista de ouro nas Olimpíadas de 1956 como capitão da equipa masculina de basquetebol dos EUA.

Russell é maioritariamente considerado um dos melhores jogadores da história da NBA. Registado com uma altura entre 2,06m e 2,08m, o sucesso do Celtics baseou-se nos seus tocos e na sua marcação homem-a-homem. Ele também inspirava os seus companheiros a aprimorarem as suas posturas defensivas. Russell ficou igualmente reconhecido pelo seu talento nos rebotes.

Ele liderou a NBA nesse quesito quatro vezes e amealhou 21.620 rebotes na sua carreira. Só mais um jogador (Wilt Chamberlain), além dele, pegou mais de cinquenta rebotes numa partida. Embora nunca tenha sido o principal nome ofensivo do Celtics, Russell também marcou 14.522 pontos na carreira e os seus passes eram sempre eficientes.

Seguindo os passos de pioneiros como Earl Lloyd, Chuck Cooper e Sweetwater Clifton, Russell foi o primeiro jogador afro-americano a atingir o estatuto de super astro na NBA. Também foi, durante três temporadas (1966 – 69), jogador-treinador do Celtics, tornando-se o primeiro treinador afro-americano da NBA. Lutas frequentes contra o racismo deixaram Russell por muito tempo com desprezo por adeptos e jornalistas.

Ao aposentar-se, Russell deixou Boston com um sentimento de amargura, embora a sua relação com a cidade tenha melhorado nos últimos anos. Devido às conquistas de Russel no âmbito dos Direitos Civis, dentro e fora da quadra, ele foi agraciado com a Medalha Presidencial da Liberdade por Barack Obama em 2011. Russell integra o Salão da Fama do Basquetebol Naismith Memorial, assim como o brasileiro Óscar Schmidt, e também o Salão da Fama do Basquetebol Universitário.

Russell entrou na Selecção do 25º Aniversário da NBA, em 1971, na do 35º, em 1980 e entrou para a lista dos 50 Maiores Jogadores da História da NBA, em 1996. Somente ele e mais três outros jogadores entraram nessas três selecções. Em 2007, ele entrou para o Salão da Fama da FIBA. Em 2009, a NBA divulgou, em homenagem a Russell, que o troféu de MVP das Finais da NBA era baptizado com o seu nome.

O canhoto de
Baltimore foi sucesso imediato

Um dos maiores atletas do beisebol é George Baby Ruth, o “Baby Ruth”. O rumor das proezas de Ruth chegou aos ouvidos de Jack Dunn, dono do Baltimore da liga norte-americana, que o contratou em 1914, aos 19 anos. O tratamento especial ao novo jogador, o “bebé de Dunn”, rendeu-lhe o apelido de “Baby” pelos demais jogadores do clube.

O canhoto de Baltimore foi sucesso imediato. No início de Julho, já havia quebrado o recorde de 14 vitórias e seis derrotas, com lançamentos muito velozes. No mesmo ano de contratação, envolvido numa crise financeira, Dunn decidiu vender algumas das suas estrelas, inclusive Ruth. Joseph Lannin, dono do Red Socks, contratou-o e também o lançador Ernie Shore e o receptor Bem Egan por aproximadamente 25 mil dólares. Em 1916, Ruth teve uma marca de 23 vitórias e 12 derrotas, com uma média de corridas sem interceptação de 1,75, a melhor da Liga.

Fechou o ano com uma vitória, enquanto os Red Sochs conseguiram o seu segundo título consecutivo do campeonato norte-americano. Dois anos depois, alcançou a marca de 13 vitórias e sete derrotas. Em 3 de Janeiro de 1920, Ruth foi vendido para os Yankees por 125 mil dólares. No novo clube quebrou vários recordes no beisebol da sua época. E pela primeira vez na história do clube, os Yankees foram campeões da liga americana. No Livro de Recordes está toda a documentação de uma carreira vitoriosa.

Em 1934 Ruth foi desvinculado para que pudesse assinar contrato com o Boston, um péssimo clube que esperava alimentar a torcida com o nome de Ruth, que fechou negócio como jogador e vice-presidente. Em 25 de Maio, no grande Estádio Forbes de Pittsburg, Baby acertou três tacadas de uma distância assombrosa. Os números: 712, 713 e 714. Uma semana depois aposentou-se. A relação de Ruth com o beisebol não terminou com o seu afastamento. Em 1938, foi treinador e atracção dos Dodgers. Depois disso, nunca mais colocou um uniforme em troca de salário.