Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Reportagens

FC Porto renova direitos de TV e encaixa 82,8 milhões de euros

03 de Maio, 2011

Campeão português vai arrecadar milhões de euros

Fotografia: AFP

A SAD portista informou ontem em comunicado que acordou com a PPTV - Publicidade de Portugal e Televisão prolongar até ao final da época desportiva 2017/2018, “o contrato de cedência, em regime de exclusividade, dos direitos de transmissão televisiva para território nacional e internacional, dos jogos disputados pela equipa profissional para a Liga Zon Sagres”. Actualmente, a Olivedesportos tem garantidos os jogos do FC Porto até ao final da época 2013/2014. O anterior acordo, assinado em Julho de 2008, garantiu aos dragões 51,75 milhões de euros, o que equivale a cerca de 10,4 milhões por ano.

Agora, a renovação do contrato por mais quatro anos vai permitir ao clube azul-e-branco arrecadar 82 milhões de euros, cerca de 20 milhões de euros por ano. Este valor fica, contudo, aquém dos 30 milhões/época que o Benfica pretende para a venda dos direitos de televisão dos seus jogos. Recentemente, o presidente encarnado, Luís Filipe Vieira, recusou uma proposta de 41 milhões de euros para renovar, por mais três épocas, o contrato de cedência dos direitos televisivos do Benfica à Olivedesportos, de Joaquim Oliveira, segundo avançou o Correio da Manhã. Em Julho de 2010, Olivedesportos tinha assinado com o Sporting um acordo para a compra dos direitos televisivos até 2017/18 por 108 milhões de euros (o que dá uma média de 13,5 milhões por cada época).
As acções do FC Porto encerraram a sessão inalteradas, nos 0,87 euros.

Ferrari tem
o maior orçamento da F1

A Ferrari é a escuderia da Fórmula 1 que tem o maior orçamento para a temporada de 2011. Segundo o “Business Book GP”, a Ferrari dispõe de 199 milhões de euros, para usufruir na categoria. Na outra ponta da tabela aparece a  Hispania. A equipa espanhola tem um orçamento reduzido, mas longe de ser pequeno. A equipa de José Ramón Carabante tem para gastar na temporada de 2011 aproximadamente 34 milhões de euros. Apesar dos altos valores, a categoria tem presenciado uma significativa redução dos orçamentos das equipas nos últimos anos Dona do maior orçamento, a Ferrari não tem conseguido converter dinheiro em resultados nas pistas. A equipa não conquista um título de pilotos desde 2007 - quando Kimi Raikkonen ficou com a taça - e, na actual temporada, não conseguiu colocar Fernando Alonso e Felipe Massa em nenhum pódio até ao momento.

Taça América
espera receitas avultadas

“Espero algo de dramático aqui, principalmente se o vento soprar como agora e os 15 barcos estiverem em acesa competição”, admitia Richard Worth, líder da America's Cup Event Authority (ACEA), na apresentação da primeira regata da World Series da Taça América, marcada para Cascais de 6 a 14 de Agosto. Para Cascais, a vinda da World Series da Taça América constitui mais uma prova da qualidade do seu campo de regatas e da credibilidade da região junto do mundo da vela. “Faz todo o sentido virmos para Portugal, neste local maravilhoso que é Cascais. Já recebeu grandes eventos no passado e, ao que tenho conhecimento, todos provaram trazer bons retornos para todas as partes”, sublinha Richard Worth.

“Mas estou algo nervoso”, confessou Worth. “É um grande desafio, faço figas para que tudo corra bem”, salientou o suíço, ainda com alguns meses para trabalhar a componente comercial do acordo feito em Cascais. “Os estudos económicos apontam para um retorno de quatro, cinco ou até dez vezes o investimento a realizar em Portugal, em torno de sete milhões de euros”, diz. Isto implica que o valor de investimento inicial aponta para retorno potencial de 70 milhões de euros.