Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Reportagens

Felipe Massa recebe ultimato da Ferrari

29 de Novembro, 2010

Piloto tem de mostrar resultados para ficar na equipa

Fotografia: AFP

O chefe de equipa Ferarri, Stefano Domenicali, deu esta semana um ultimato ao piloto brasileiro Felipe Massa, algo que agitou o começo de férias da Fórmula 1. Segundo o dirigente, o piloto precisa de mostrar resultados para permanecer na escuderia em 2012.
“Se um piloto não traz resultados, é inevitável que sofra consequências. Por isso, o próximo ano é fundamental para Massa como piloto e homem da Ferrari”, disse Domenicali.

A declaração pressiona o brasileiro, que teve uma época de 2010 para esquecer. Apesar do seu companheiro, o espanhol Fernando Alonso, não ter conquistado o título, o bi-campeão foi de longe melhor no que toca a resultados e terminou a época em segundo lugar entre os pilotos. Massa foi sexto.

O ultimato “sacode” um começo de pré-época morna na Fórmula 1. As principais equipas já têm os seus pilotos definidos para 2011 e as especulações envolvem apenas escuderias de pequena dimensão e pilotos que não lutam pelas primeiras posições. A declaração de Domenicali abre espaço para especulações sobre um possível substituto de Felipe Massa em 2012. O polaco Robert Kubica é um dos mais citados.

Felipe Massa foi o protagonista de uma das maiores mudanças na Fórmula 1 nos últimos tempos: deixou a Sauber e foi contratado como piloto principal da Ferrari em substituição de Rubens Barrichello, agora a representar a Honda. No seu segundo ano na escuderia italiana, Massa lutou pelo título mundial, mas viu o companheiro de equipa, Kimi Raikkonen, a festejar o título. Massa teve uma trajectória vitoriosa nas categorias de base até chegar à Fórmula 1. Foi campeão na F-Chevrolet brasileira em 1999, da F-Renault italiana, em 2000, e da F-3000 europeia, em 2001. Esteve na Sauber em 2002, 2004 e 2005 e foi piloto de testes da Ferrari.

Melhor nos testes
com os pneus da Pirelli

Felipe Massa estabeleceu o melhor tempo nos primeiros testes com os novos pneus da Pirelli, que vão  substituir os Bridgestone a partir do ano que vem. Ultrapassou até Fernando Alonso, embora ambos tivessem testado em dias diferentes. Foi uma boa notícia para ele, que apontou os “sapatos” fornecidos em 2010 como principais responsáveis pelo desempenho sensivelmente inferior ao do companheiro de equipa na Ferrari.

Não é uma grande novidade dizer que Alonso é mais piloto do que Massa, já que o espanhol é considerado o melhor da Fórmula 1 pela maioria das pessoas. A diferença entre eles, com base no currículo de Felipe, não é tão grande como os resultados deste ano revelaram. Massa tem uma explicação para a má época que fez. O seu estilo de condução não favorece o aquecimento dos pneus Bridgestone.

Com a troca dos Bridgestone pelos Pirelli e o melhor tempo feito por Massa nos testes de Abu Dhabi, é caso para dizer que ele “está de regresso”. Mas pode ser que não, por dois motivos. Primeiro, Alonso, apesar de ter sido mais lento, não andou no mesmo dia, e uma pista muda muito de um dia para outro (só alguns graus de temperatura a mais ou a menos já fazem ganhar ou perder alguns décimos). Segundo, ninguém sabe como andou a Ferrari nos testes. Pode ter usado menos peso, já que não é preciso seguir as especificações exigidas num fim-de-semana de corrida. Mesmo assim, a troca do fornecedor de pneus é a última cartada de Massa para tentar desafiar Alonso em 2011.  

Vida pessoal

Felipe Massa tem o apoio da família na sua carreira. Em Novembro de 2007 casou-se com a empresária Anna Raffaela Bassi. No dia 30 de Novembro de 2009 nasceu o primeiro filho do casal, Felipe Bassi Massa, chamado Felipinho.

Títulos

•Fórmula Chevrolet Brasileira: 1999
•Fórmula Renault Italiana: 2000
•Fórmula Renault Europeia: 2000
•Fórmula 3000 Euro-Series: 2001
•Prémio Lorenzo Bandini: 2007

Nome completo Felipe Massa
Nacionalida de Brasileiro
Local de nascimento São Paulo, São Paulo
Data de nascimento 25 de Abril de 1981 (29 anos)
Registros na Fórmula-1
Anos 2002, 2004–presente Equipa(s) Sauber, Ferrari GP disputados 134 (132 partidas)
Campeonatos  0
Vitórias 11
Pódios 33
Pontos 464
Pole positions 15
Voltas mais rápidas 12
Primeiro GP Grande Prémio da Austrália de 2002
Primeira vitória Grande Prémio da Turquia de 2006
Última vitória Grande Prémio do Brasil de 2008
Último GP Grande Prémio de Abu Dhabi de 2010

Do karting para o mundo

Felipe Massa, nascido em São Paulo, a 25 de Abril de 1981, é um piloto brasileiro, vice-campeão de Fórmula 1 em 2008. Actualmente corre pela Ferrari. Começou a carreira no karting, com apenas oito anos, época em que encontrou o seu então ídolo Ayrton Senna, pediu-lhe um autógrafo, que lhe foi negado. A partir desse episódio, passou a apoiar Nelson Piquet.

O piloto passou em seguida pela Fórmula Chevrolet, Fórmula Renault, Fórmula 3 e Fórmula 3000.Em 2002 estreou-se na Fórmula 1 pela equipa Sauber. Com todas os lugares preenchidos para o campeonato de 2003, restou-lhe ser piloto de testes da Ferrari. Regressou como titular em 2004 e ficou na equipa até ao ano seguinte. No mesmo ano, Rubens Barrichello anunciou a sua saída da equipa italiana, lugar que foi ocupado por Felipe Massa em 2006, passando a ser companheiro de Michael Schumacher.

No seu primeiro ano na Ferrari, alcançou a primeira vitória no Grande Prémio da Turquia (27 de Agosto de 2006), ficando em terceiro lugar no campeonato. Venceu, em casa, o Grande Prémio do Brasil a 22 de Outubro de 2006, sendo o primeiro brasileiro a fazê-lo, em Interlagos, desde Ayrton Senna, em 1993. Foi a 90ª vitória brasileira na prova.

Com a saída de Schumacher, Felipe teve a oportunidade de lutar pelo título do Campeonato Mundial de 2007, mas devido a problemas durante a época, ficou em quarto lugar. Em 2008, pela primeira vez na carreira, assumiu, depois de vencer em França, a liderança do Mundial, entrando na história como o primeiro piloto brasileiro a liderar o campeonato depois de Ayrton Senna, em 1993.

Felipe Massa terminou em segundo lugar no Mundial de 2008, a um ponto do campeão Lewis Hamilton. O título foi decidido na última corrida da época, no Grande Prémio do Brasil. Na penúltima curva da última volta, Hamilton ultrapassou Timo Glock, conseguindo a quinta posição e o título.

O acidente da Hungria 

Durante o treino classificativo para o Grande Prémio da Hungria, em 2009, Massa foi atingido na cabeça por uma mola que se soltou do carro de Rubens Barrichelo. Ficou inconsciente e chocou contra a protecção de pneus. Dois factos comprovam isso: o piloto não largou o volante do carro no momento da colisão (prática comum para se evitar fracturas) e o locutor em serviço dizia que Massa travava e acelerava ao mesmo tempo.

Após o salvamento de helicóptero foi levado para o Hospital Militar de Budapeste, onde foram diagnosticadas fracturas no crânio e uma pequena lesão cerebral. O piloto teve de passar por uma intervenção cirúrgica, ficando em coma induzido e respirando com a ajuda de aparelhos.

A mola que o atingiu era de aço, media 12 centímetros de diâmetro e pesava 800 gramas, componente do carro da Brawn GP. O impacto foi equivalente a 152 quilos, considerando a velocidade do carro a 280 quilómetros por hora (média em que é realizada a curva quatro de Hungaroring).

Nove dias depois do infortúnio, o piloto deixou o Hospital de Budapeste caminhando e embarcou para o Brasil. Ao chegar a São Paulo foi internado no Hospital Albert Einstein, onde passou por uma série de exames que afastaram a necessidade de uma nova intervenção cirúrgica. Teve alta no dia seguinte.

Michael Schumacher foi anunciado como substituto de Massa no Grande Prémio da Europa, em Valência (Espanha), mas por não ter se recuperado completamente das lesões causadas por um acidente de moto em Fevereiro, adiou o regresso às pistas.  O substituto de Massa nos grandes prémios da Europa e da Bélgica foi o italiano Luca Badoer, que ficou em último lugar nas duas etapas, tanto no grelha de partida como na corrida.

Regresso às pistas

A 28 de Setembro de 2009, Massa volta às pistas, como piloto de karting no kartódromo da Granja Viana, em São Paulo. Uma semana depois é confirmado para a época de 2010 da Fórmula 1, regressa à Ferrari, onde começa por treinar num simulador. Seis dias depois iniciou os testes na pista de Fiorano, em Maranello, com o modelo F2007.

Regressou a uma competição oficial da Formula 1 no Grande Prémio do Bahrein, a 14 de Março de 2010, ficando na segunda posição da prova. Na corrida seguinte, o Grande Prémio da Austrália, conseguiu mais um pódio, ao ficar na terceira posição, tendo assumido a liderança do mundial ao conseguir a sétima posição no Grande Prémio da Malásia.

Massa teve uma série de resultados negativos a partir dessa corrida. Envolveu-se inclusive em duas polémicas: a primeira quanto a uma manobra de Fernando Alonso na entrada das boxes do Grande Prémio da China. Na corrida, durante a vigésima terceira volta, quando o “safety car” entrou na pista após um acidente, Massa ia à frente para as boxes, mas o espanhol o ultrapassou na entrada dos “pits” e ganhou vantagem sobre o brasileiro, gerando críticas e um clima tenso na equipa.

A segunda foi quanto a um suposto jogo de equipa durante o Grande Prémio da Alemanha e, novamente, envolvendo Fernando Alonso. Massa liderou a maior parte da prova, mas a equipa julgou que o piloto espanhol era mais rápido e pediu-lhe para ceder a posição. Felipe fê-lo e Alonso venceu a prova. O ocorrido gerou muitas críticas, já que o regulamento proíbe “ordens da equipa que interfiram no resultado da corrida”. A Ferrari foi multada em 100 mil dólares, além do caso ter sido encaminhado ao Conselho Mundial da FIA, onde vai ser julgado e os acusados arriscam outras penas.