Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Reportagens

Fernando Alonso com bom incio de temporada

21 de Março, 2010

O terceiro mais novo atleta a entrar para a Formula-1

Fotografia: AFP

Fernando Alonso Díaz, nasceu em Oviedo, a 29 de Julho de 1981. É bi-campeão mundial pela Renault, títulos conquistados nas épocas de 2005 e de 2006. Filho de José Luis Alonso e Ana Díaz, dos quatro aos catorze anos estudou no Colégio de Santo Ángel de la Guarda, passando, depois, para o Instituto Leopoldo Alas Clarín de San Lázaro, onde permaneceu até 2000, ano em que abandonou a escola para se dedicar às competições.

Entrou para o mundo do automobilismo com três anos, quando o seu pai lhe deu um kart que ele próprio havia construído. Um ano depois obtém a licença oficial da federação espanhola da modalidade. Em 1988, com sete anos, ganha o primeiro campeonato, vencendo as oito corridas que constavam do campeonato, sagrando-se, no ano seguinte, campeão de kart das Astúrias e Galiza.

Devido às mudanças de categoria, a família não poderia sustentar as despesas. Preste a abandonar, surge Genís Marco, um importador de karts, que se encarregaria de o financiar: fornecer os karts e procurar patrocinadores. Genís Marco acabou, ele próprio, por se tornar, também, um patrocinador. Em 1991, como cadete, é campeão das Astúrias e do País Basco. Torna-se campeão juniores da Espanha em 1993 e 1994, o que lhe permitiu competir no Campeonato Mundial do ano seguinte, no qual ficou em terceiro lugar, sendo o campeão Kimi Räikkönen, que viria a ser seu adversário na Fórmula-1.

Em 1996 torna-se campeão da Espanha, do Troféu Festival de Itália, do Grande Prémio de Marlboro e do Campeonato Mundial de Juniores. No ano seguintes sagra-se campeão da Espanha, da Itália e da Europa na Categoria Internacional A. Dois anos depois, volta a ganhar o Campeonato da Espanha, o Troféu Paris-Bercy, a Indústria de Itália e o Open Ford.

Salto para
a Fórmula-1

A época de 1999 marca a entrada de Fernando Alonso na Formula - 1 quando o ex-piloto da Minardi Adrián Campos passa a ser seu Manager. Alonso conquista nove "pole positions", oito voltas mais rápidas, seis vitórias e torna-se vencedor do campeonato Euro Open Movistar. Da Fórmula Nissan passa para a Fórmula 3000, na equipa Astromega (vencendo o Grande Prémio da Bélgica e ficando em segundo lugar no Grande Prémio da Hungria, no ano da estreia).

Alonso passa para a Fórmula 1 (pela equipa Renault), mas é cedido à Minardi como piloto de testes. Estreia-se na Minardi no Grande Prémio da Austrália, em 2001, e torna-se o terceiro mais novo a fazê-lo. U ano depois, Flavio Briatore acaba com a cessão à Minardi e coloca-o como piloto de testes na própria equipa que dirige. Na época seguinte torna-se o piloto oficial da Renault. Em 2003, com vinte um anos, no Grande Prémio da Malásia, tornou-se o piloto mais jovem a conseguir uma "pole position" (marca que foi batida por Sebastian Vettel no Grande Prémio da Itália de 2008) e, é o primeiro piloto espanhol a subir ao pódio.

Consegue ainda ser o piloto mais novo a ganhar um grande prémio, o da Hungria, com vinte e dois anos (marca que também foi batida por Sebastian Vettel no Grande Prémio da Itália de 2008). Alonso sofre um grave acidente no Grande Prémio do Brasil, em 2003,mas sem consequências: o seu carro embateu a mais de duzentos e oitenta km/h nos destroços do carro de Mark Webber e, em seguida, bateu com muita força no muro, em plena recta das boxes de Circuito de Interlagos.

Dois títulos mundiais

A 20 de Março de 2005, no Grande Prémio da Malásia, Alonso consegue a segunda vitória e torna-se o primeiro piloto espanhol a liderar o mundial de Fórmula 1. Em 2005, no Grande Prémio do Brasil, sagrou-se o mais jovem campeão da história da Fórmula 1, com vinte e quatro, batendo o recorde anterior de Emerson Fittipaldi. Na temporada de 2006, o espanhol conquista o segundo título mundial, também no Grande Prémio do Brasil, chegando na segunda posição da corrida, no dia em que Michael Schumacher fez a sua última corrida na Fórmula-1, vencida por Felipe Massa.

A difícil
temporada de 2007

Depois de conquistar dois títulos mundiais pela Renault, o piloto espanhol transferiu-se para a McLaren, com o estatuto de primeiro piloto. Porém, passou a enfrentar problemas no seio da equipa, graças aos excepcionais resultados do estreante piloto inglês Lewis Hamilton, que nas primeiras corridas obteve bons desempenhos. Os dois pilotos disputaram o título, ponto a ponto, até ao final, mesmo após a polémica declaração do dirigente da organização, Ron Dennis, no Grande Prémio da China, de que "a McLaren não corria contra Kimi Räikkönen (então com dezassete pontos de desvantagem aos pilotos da McLaren), mas sim contra o próprio Alonso".

A falta de apoio ao espanhol, aliado aos problemas no carro e erros de Lewis Hamilton nas duas provas finais, resultaram no surpreendente título mundial do finlandês Kimi Räikkönen, da Ferrari, por um ponto de diferença sobre a dupla da McLaren. No critério de desempate, Alonso terminou em terceiro lugar. Dias depois da prova final do campeonato, Alonso rompeu, "amigavelmente", o seu contrato com a equipa britânica.

Em 2008 disputa o campeonato pela Renault, marcando um regresso à equipa que defendeu nas campanhas vitoriosas de 2005 e 2006 e tendo como companheiro de equipa o brasileiro Nelson Ângelo Piquet. Ao longo da temporada conquistou três pódios, obtendo duas vitórias (Grande Prémio de Cingapura e Grande Prémio do Japão) e um segundo lugar no Grande Prémio do Brasil. A 30 de Setembro de 2009, Alonso foi anunciado como novo piloto da Ferrari para a temporada de 2010, assinando um contrato de três temporadas.

Prenda
de 135 mil euros

O piloto espanhol da Ferrari decidiu comemorar a vitória no GP do Bahrain comprando um Maserati GranCabrio  Fernando Alonso estreou-se pela equipa Ferrari com uma vitória no GP do Bahrain, a primeira prova da temporada de Fórmula 1 de 2010. Um feito que merece comemoração, terá pensado o piloto espanhol, que decidiu festejar comprando um Maserati GranCabrio, cuja comercialização aconteceu recentemente na Itália, por um preço a rondar os 135 mil euros.

Alonso escolheu um modelo pintado a cinzento granito, com interiores em pele clara, com capota da mesma cor, revela o jornal italiano "La Gazzetta dello Sport", que publica a foto do piloto espanhol com o novo carro. O Maserati GranCabrio é o primeiro "cabriolet" de quatro lugares na história da marca do tridente e representa o máximo de sofisticação e tecnologia utilizada pela empresa italiana em automóveis descapotáveis.

Com o design personalizado da casa Pininfarina e pormenores exclusivos de elevada qualidade, promete aliar o prazer da condução a prestações dignas dos melhores desportivos, o motor é um V8 de 4,7 litros de cilindrada, 440 cavalos de potência e caixa automática de seis velocidades. De acordo com o mesmo jornal italiano, foi o espaço oferecido por este descapotável, confortável para quatro passageiros adultos, que seduziu Fernando Alonso. O piloto espanhol, bi-campeão mundial de F1 com a Renault, confessou recentemente ter comprado um Ferrari 458 Italia, para comemorar a sua transferência para a Ferrari.

Vida Pessoal

Fernando Alonso é casado com a cantora espanhola Raquel del Rosario, vocalista do grupo El Sueño de Morfeo. O casal começou a namorar no segundo semestre de 2005, surgindo boatos de seu casamento no final de 2006, sempre negado por ambos. Constantemente a imprensa espanhola especula sobre uma suposta gravidez de Raquel, mas o casal nega estar a planificar ter um filho.

Fernando Alonso na Renault, em 2009
                Registros na F1

Nacionalidade                     Espanhola

Anos                                  2001, 2003 –
                 
Equipas                              Minardi, Renault, McLaren, Ferrari

GPs disputados                   141 (140 largadas)

Campeonatos                     2 (2005, 2006)

Vitórias                              22
       
Pódios                               54   
          
Pontos                               602

"Pole positions"                   18

Voltas mais rápidas              14 

Primeiro GP                        Austrália (2001)
               
Primeira vitória
                  Grande Prémio da Hungria de 2003

Última vitória                     Grande Prémio do Bahrain de 2010

Último GP                          Grande Prémio do Bahrain de 2010


O piloto assinou por épocas com a Ferrari