Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Reportagens

Fernando Alonso o piloto mais bem pago da Frmula 1

13 de Janeiro, 2011

Alonso ganha trinta milhes de euros anuais.

Fotografia: AFP

O espanhol Fernando Alonso ganha mais do que o dobro do salário do brasileiro Felipe Massa na Ferrari, e foi o piloto mais bem pago da Fórmula 1 em 2010, segundo um estudo divulgado pelo jornal espanhol “El Mundo2, citando dados do Business Book GP, publicação que reúne dados económicos sobre a categoria. De acordo com o estudo, Alonso ganha 30 milhões de euros anuais, 300 vezes mais do que o indiano Karun Chandhok, o último colocado da “grelha” monetária da categoria.

Já o salário de Felipe Massa é de 14 milhões de euros por ano, o que faz do brasileiro o terceiro mais bem pago da Fórmula 1. Massa só é superado por Alonso e por Lewis Hamilton, que ganha 16 milhões de euros. O actual campeão, o inglês Jenson Button também fica atrás do seu companheiro na McLaren, ganhando pouco mais da metade do salário do parceiro: nove milhões de euros, no quarto lugar do ranking.

Essa verba não inclui o facturamento dos pilotos com a publicidade. E não reflecte o desempenho dos pilotos na classificação do Mundial. Líder do campeonato, o australiano Mark Webber recebe “apenas” 4,2 milhões de euros, menos até do que o brasileiro Rubens Barrichello, 11º da classificação, que ganha 5,5 milhões de euros. Rubinho ganha mais do que o dobro do alemão Sebastian Vettel, revelação da Red Bull que recebe dois milhões de euros anuais, segundo o estudo. Mas, assim como Massa em relação a Alonso, fica bem atrás de seu maior rival.

Michael Schumacher é o quinto mais bem pago, com oito milhões de euros. Vettel, por sua vez, é curiosamente superado por Jarno Trulli, que corre na estreante Lotus. O italiano, 22º no Mundial, ganha três milhões de euros e supera com folga o salário do alemão, que chega a ser apontado como um dos favoritos ao título, mas ganha a mesma coisa que Heikki Kovalainen. Outra disparidade é o salário do alemão Timo Glock na Virgin.

O experiente piloto soma um milhão de euros por ano, enquanto o seu companheiro Lucas Di Grassi ganha apenas 200 mil, cinco vezes menos do que o parceiro. O salário do brasileiro é o mesmo da dupla da Force India. Na lanterna do ranking monetário da Fórmula 1 está o indiano Karun Chandhok, da Hispania, com 100 mil euros. Já o brasileiro Bruno Senna ganha um pouco mais: 150 mil euros por ano na sua primeira temporada na Fórmula 1.

Benefícios do Mundial’2010
vão para centenas de clubes

A FIFA anunciou que 400 clubes afiliados a 55 federações do mundo todo devem obter uma parte dos benefícios do sucesso que foi a organização do Campeonato do Mundo  de 2010, realizado na África do Sul. A 14 de Março de 2008, o Comité Executivo da FIFA concordou em destinar 40 milhões de dólares para o Mundial’2010 e 70 milhões para Mundial’2014, no Brasil 2014, a fim de reconhecer o importante papel desempenhado pelos clubes para o êxito do evento máximo do futebol mundial.

Os pagamentos após o Mundial’2010 foram distribuídos através das federações aos clubes de 736 jogadores que participaram da competição. “Temos o prazer de compartilhar o sucesso do Campeonato do Mundo da FIFA 2010 com os clubes, dando-lhes uma parte dos benefícios do nosso principal evento, especialmente para reconhecer os esforços deles em prol da formação de jovens jogadores”, afirmou o presidente da FIFA, Joseph S. Blatter.

A participação de cada clube, no valor de 40 milhões de dólares, foi calculada com relação ao número de jogadores de cada equipa convocados para defenderem o seu país no Mundial da África do Sul e em função do tempo em dias durante o qual cada jogador esteve na competição. O período começou duas semanas antes da partida de abertura do torneio e se estendeu até ao dia posterior à eliminação da selecção em questão.

Mais especificamente, o “total por jogador” foi calculado multiplicando-se o número de dias de presença do jogador na prova pela quantia “por jogador por dia”, definida em 1,6 mil dólares. Neste processo, não foi relevante o facto de o jogador ter ou não actuado em alguma partida da competição. Da quantia “total por jogador”, um valor proporcional é repassado aos clubes aos quais os jogadores estiveram vinculados no período de dois anos anterior Mundial’2010. Os cinco clubes com maior participação nos benefícios da prova foram:

1. Barcelona: USD 866.267
2. Bayern de Munique:
USD 778.667
3. Chelsea: USD 762.667
4. Liverpool: USD 695.600
5. Real Madrid: USD 678.133

“Grelha” monetária da fórmula 1

1. Alonso: 30 milhões
2. Hamilton: 16 milhões
3. Massa: 14 milhões
4. Button: 9 milhões
5. Schumacher: 8 milhões
Rosberg: 8 milhões
7. Kubica: 7,5 milhões
8. Barrichello: 5,5 milhões
9. Webber: 4,2 milhões
10. Trulli: 3 milhões
11. Vettel: 2 milhões
12. Kovalainen: 2 milhões

A lista de pagamentos da Luz

Benfica vai ter um novo avançado já a partir de Janeiro. O argentino Funes Mori vem do River Plate por um valor de oito milhões de euros. O passe não foi comprado na totalidade. A transferência assemelha-se à de Ramires, uma vez que o empresário garantiu que o jogador vai permanecer, pelo menos, uma época e meia. Funes Mori pode não ser o único, uma vez que Rodrigo Mora, uruguaio do Defensor Sporting, também pode ser do Benfica já em Janeiro, por um valor a rondar os quatro milhões.
Cardozo lidera a lista dos mais bem pagos, com uma cláusula de 60 milhões de euros:

Pablo Aimar
Contrato: 2012
Cláusula: 20 milhões

Saviola
Contrato: 2012
Cláusula: 30 milhões

Javi Garcia
Contrato: 2014
Cláusula: 30 milhões

Luisão
Contrato: 2013
Cláusula: 20 milhões

Cardozo
Contrato: 2014
Cláusula: 60 milhões