Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Reportagens

Fernando Alonso em primeiro no Grande Prémio da Itália

12 de Setembro, 2010

Fernando Alonso à frente em Monza

Fotografia: Reuters

O espanhol Fernando Alonso garantiu, ontem, a “pole position” para o GP de Itália, quebrando quase dois anos de ausência da Ferrari no primeiro lugar da grelha. Além de ter dado a primeira “polé” em muito tempo, Alonso conseguiu em Monza pela primeira vez igual feito ao volante de um Ferrari, marca que curiosamente corre em "casa".

Com um tempo de 1.21,962m, o espanhol foi o único a rodar abaixo do segundo 22, deixando Jenson Button a 118 milésimos. Em terceiro ficou o brasileiro Felipe Massa, já a mais de três centésimos.O líder do Mundial de pilotos, o britânico Lewis Hamilton, quedou-se pelo 5.º posto, marcando a melhor volta em 1.22,623m. Além de Hamilton, também os Red Bull desiludiram, com Webber a ser quarto e Vettel sexto, prejudicados pelas características do circuito.

Eis a grelha de partida

1 Fernando Alonso        Ferrari                        1:21.962
2 Jenson Button           McLaren                      1:22.084
3 Felipe Massa             Ferrari                        1:22.293
4 Mark Webber            RedBull-Renault           1:22.433
5 Lewis Hamilton          McLaren                      1:22.623
6 Sebastian Vettel        RedBull - Renault         1:22.675
7 Nico Rosberg             Mercedes                    1:23.027
8 Nico Huelkenberg       Williams-Cosworth       1:23.037
9 Robert Kubica            Renault                      1:23.039
10 Rubens Barrichello    Williams-Cosworth       1:23.328
11 Adrian Sutil              Force India-Mercedes   1:23.199
12 Michael Schumacher  Mercedes                    1:23.388
13 Kamui Kobayashi      BMW Sauber-Ferrari      1:23.659
14 Sebastien Buemi      Toro Rosso-Ferrari        1:23.681
15 Vitaly Petrov             Renault                       1:23.819
16 Jaime Alguersuari     Toro Rosso-Ferrari         1:23.919
17 Pedro de la Rosa      BMW Sauber-Ferrari        1:24.044
18 Jarno Trulli               Lotus - Cosworth            1:25.540
19 Heikki Kovalainen     Lotus - Cosworth             1:25.742
20 Vitantonio Liuzzi       Force India-Mercedes       1:25.774
21 Timo Glock               Virgin - Cosworth             1:25.934
22 Lucas Di Grassi          Virgin - Cosworth            1:25.974
23 Bruno Senna             HRT - Cosworth              1:26.847
24 Sakon Yamamoto     HRT - Cosworth              1:27.020

Treino bastante renhido 

Em 2010, apenas Alonso e o inglês Lewis Hamilton, da McLaren, conseguiram romper a hegemonia da Red Bull, que largou em primeiro com o alemão Sebastian Vettel e o australiano Mark Webber em 12 de 14 etapas. Dos circuitos do calendário, Monza é o que abrigou mais “poles” da Ferrari (19). Vencedor do Grande Prémio da Itália-2007 com a McLaren, Alonso comemorou a “pole” mostrando para a câmera o símbolo da Ferrari no capacete. Além de fazer a festa dos adeptos da escuderia, Alonso sabe que um bom resultado em Monza é fundamental para se manter na luta pelo título.

O espanhol cravou a conseguiu a “pole position” logo na sua primeira volta na terceira etapa do treino classificatório. Ao volante da McLaren, o britânico Jenson Button, atual campeão do mundo, lutou para ultrapassar  Alonso até os últimos momentos, mas ficou apenas com a segunda posição. Companheiro do espanhol na Ferrari, Felipe Massa alcançou o terceiro lugar do grelha. A três pontos de Lewis Hamilton na tabela classificativa do Mundial, Mark Webber ficou à frente do próprio britânico e do parceiro Sebastian Vettel, que formam a terceira fila.

Na sétima posição, o alemão Nico Rosberg voltou a bater o compatriota Michael Schumacher, seu companheiro na Mercedes. Superado pelo parceiro germânico Nico Hulkenberg e pelo polaco Robert Kubica, da Renault, o brasileiro Rubens Barrichello e a sua Williams largam no 10º lugar.

Grande Prémio da Itália

Circuito: Monza
Local: Itália
Primeiro GP de F1: 3/9/1950
Capacidade: 115 mil pessoas
Distância de volta: 5,793 km
Voltas: 53 (306,720 km)
Curvas: 11. Velocidade máxima: 368 km/h
Pole de 2009: Lewis Hamilton (McLaren Mercedes)

Williams apoia Ferrari contra veto ao jogo de equipa

Nesta sexta-feira, o chefe da equipa Williams de Fórmula-1, Frank Williams, afirmou que a sua escuderia é contra a atual proibição ao "jogo de equipa", saindo em defesa da rival Ferrari. A equipa italiana foi multada em 100 mil dólares  por  ordenar que Felipe Massa deixasse passar o companheiro Fernando Alonso no GP da Alemanha deste ano, em Julho. Na audiência de quarta-feira, a Federação Internacional de Automobilismo (FIA) decidiu não impor nenhuma punição adicional à Ferrari, em parte graças às cartas de apoio da Williams e da Sauber, que usa motores da equipa italiana.

"Escrevemos aquilo porque fomos sinceros", disse Williams a jornalistas às vésperas do GP da Itália, em Monza, a "casa" da Ferrari.
"Não somos amigos da Ferrari, mas achamos que uma proibição total do jogo de equipa é desnecessária. Apoiamos não necessariamente a manobra da Ferrari, mas o princípio de as ordens da equipa serem permitidas", explicou. A equipa inglesa, que não vence uma corrida desde 2004 e está longe da luta pelo título, tem experiência em lidar com pilotos de egos conflitantes.

"Não é sempre que se tem dois pilotos com o mesmo desempenho na mesma equipa, mas pagamos caro quando descobrimos isso com (Nigel) Mansell e (Nélson) Piquet", disse Williams. O dirigente enfatizou que a Fórmula 1 é um desporto coletivo, e que um título pode fazer grande diferença para a saúde financeira de uma equipa. "Os pilotos pensam em si mesmos, ótimo, mas aí todos nós queremos os títulos mundiais. Há dois a cada ano (de pilotos e construtores), e há a equipa também", comentou o britânico.

"Se se ganha um título mundial, abre-se as portas, porque o dinheiro vai fluir. Mas se não consegue bons resultados, é terrivelmente difícil sobreviver", declarou. A FIA disse na quarta-feira que a proibição do jogo de equipa poderá ser revista. "Tudo está em discussão. Um pensamento provisório poderia ser talvez de que (a regra fosse) aplicável na segunda parte da temporada", ponderou Williams.