Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Reportagens

Fernando Torres até 2013 no Liverpool

05 de Fevereiro, 2010

Fernando Torres, nasceu em Madrid, a 20 de Março de 1984

Fotografia: AFP

Fernando José Torres Sanz, mais conhecido como Fernando Torres, nasceu em Madrid, a 20 de Março de 1984. Actualmente joga no Liverpool da Inglaterra, na posição de atacante. Antes do início da actual temporada (a 14 de Agosto), renovou o contrato a sua equipa. Com a renovação, o espanhol passar a receber 110.000 libras por semana, incluindo a opção de renovação por mais um ano após o seu término, em 2013. Actualmente, é titular absoluto no ataque dos “reds”, ao lado de Dirk Kuyt.
Cedo, Torres começou a interessar-se pelo futebol, como uma criança normal. Com cinco anos entrou para equipa do Parque 84.
O seu avô não era apaixonado pelo futebol, mas pretendia que ele fosse adepto do Atlético de Madrid.

Desde então, Torres passou a nutrir amor pelo clube madrilenho. Iniciamente, quis ser guarda-redes, posição de um irmão. No entanto, quando tinha sete anos, partiu alguns dentes e, em consequência, a mãe disse-lhe para mudar de posição ou não mais jogaria futebol. Passou então a jogar regularmente como atacante num clube da liga do interior do seu bairro, o Mario’s Holland. Três anos mais tarde, impressionou os “olheiros”, e com apenas onze anos, em 1995, foi para os escalões de formação do Atlético de Madrid.Depois de passar pelos escalões de formação do Atlético, em 1998 ganhou o primeiro título importante na juventude. O Atlético de Madrid enviou uma equipa sub-15 para competir na Copa Nike, tanto a nível nacional e europeu, para jogar com as jovens equipas do continente, ao qual o Atlético venceu e torres foi eleito o melhor jogador.

A assinatura do primeiro
contrato profissional

Em 1999, com 15 anos de idade, Torres assinou o seu primeiro contrato profissional com o Atlético de Madrid. Jogou o primeiro ano na equipa de reserva e quando fez 16 foi para a principal.A temporada 2000-01 havia começado mal, na medida em que Torres sofreu uma lesão que o manteve fora dos relvados até Dezembro. Já formado e sem lesões, foi para a pré-temporada e, finalmente, fez a estreia pela equipa a 27 de Maio de 2001, no Vicente Calderón, contra o Leganés. Uma semana depois, marcou o primeiro golo contra o Albacete e terminou a temporada com o Atlético de Madrid a descer para a Segunda Divisão.No final da temporada 2001-02, o Atlético venceu a Segunda Divisão e consequentemente voltou à "La Liga". A temporada foi má para Torres, durante a qual marcou apenas seis golos em 36 jogos.

Já na temporada 2002-03, disputou a “La Liga” e marcou 12 golos em 29 jogos. Na época 2003-04, a segunda na "La Liga", deu passos mais largos, marcando 19 tentos em 35 jogos, alcançando a proeza de ser o terceiro maior artilheiro da competição. Torres formava uma dupla com o Demis Nikolaidis, com quem se destacou no ataque. Os dois complementaram no ataque, criando espaços e oportunidades e conseguiram marcar 26 golos. Com apenas dezanove anos, foi indicado para capitão do Atlético de Madrid.
O Atlético não conseguiu a qualificação para a Taça UEFA, mas por ter terminado a competição em 7º lugar, em 2003-04, classificou-se para a Taça Intertoto, dando a Torres o gosto de disputar um campeonato europeu, no qual marcou dois golos nos dois jogos contra o OFK Belgrado. O Atlético chegou à final, mas perdeu para o Villarreal.

O Chelsea acreditava poder contratar Torres em 2005, mas o presidente do Atlético, Enrique Cerezo, disse que eles não tinham "qualquer chance". Em Janeiro de 2006, o clube estava disposto a ouvir ofertas por Torres e o atleta alegou que o Newcastle United tinha feito uma proposta. Depois do Mundial 2006, em que fez parte da Selecção Espanhola, Torres admitiu ter rejeitado a possibilidade de jogar no Chelsea no final da temporada. Na sequência da temporada 2006-07, na qual marcou 14 golos na "La Liga", o futuro de Torres no Atlético foi novamente alvo de especulações, depois da equipa não conseguir ir directamente para a Taça UEFA, com relatos na imprensa inglesa afirmando que Torres foi é a principal transferência para o Liverpool. Os rumores chegaram a um ponto de o presidente Enrique Cerezo do Atlético fazer uma declaração dizendo: "Não recebemos proposta do Liverpool ou de qualquer outro clube ou por algum jogador".

A transferência para o Liverpool

Novos rumores diziam que o Atlético de Madrid teria fechado um acordo com o Liverpool pelo passe de Torres e que o clube inglês pagaria 25 milhões de libras pela sua transferência. Por outro lado, Luis García iria para o Atlético de Madrid. A 30 de Junho de 2007, o Atlético anunciou um acordo com o Villarreal por Diego Forlán, visto como o substituto nato de Torres na equipa, antes da sua saída se tornar oficial. Um mês depois foi comunicado que Torres tinha pouco tempo para celebrar o contrato com o Liverpool e, no dia seguinte, fez exames médicos e foi anunciado que teria uma despedida em Madrid, a 4 de Julho de 2007.
O valor da transferência é o mais alto pago na história do Liverpool e em Março de 2008, o treinador Rafa Benítez confirmou ao "The Times" que Torres foi contratado por 20 milhões de libras, embora o valor contasse com a transferência de Luis García ao Atlético.
A sua primeira temporada no Liverpool foi a de 2007-08. Fez a estreia contra o Aston Villa, na vitória por 2-1, a 11 de Agosto de 2007. Estreou-se na Champions League quatro dias depois, numa vitória por 1-0 sobre o Toulouse, entrando aos 79 minutos de jogo. O primeiro golo na "Premier League" aconteceu a 19 de Agosto, aos 16 minutos, no empate por 1-1 frente ao Chelsea, ao passo que o seu primeiro hat-trick foi numa vitória por 4-2 sobre o Reading válido para a "Carling Cup", em Setembro, com todos os seus golos marcados no segundo tempo. Já na "Champions League", o golo aconteceu na terceira partida na competição, em que o Liverpool derrotou o Porto por 4-1, com Torres a marcar por duas ocasiões. A par dos feitos já avançados, na primeira temporada pelo Liverpool, Torres fez história ao ser o artilheiro com 24 golos, batendo o recorde do jogador estrangeiro a marcar mais golos na temporada de estreia, que pertencia a Van Nistelrooy.

Campeão europeu de 2008

Torres celebrou o título da Euro 2008 com a Espanha. Defende a Selecção Espanhola e fez a estreia contra Portugal, em 2003.
Desde então, participou em três grandes provas: UEFA Euro 2004, Mundial de 2006 e Campeonato Europeu Taça 2008.
Não conseguiu marcar golos no Euro 2004, mas fez em três ocasiões, em 2006 no Campeonato do Mundo, em 2008 na final contra a Alemanha, na vitória da Selecção Espanhola por 1-0 sendo decisivo ao marcar o tento do título na final da Euro 2008, após 44 anos de jejum.

Títulos
Atlético de Madrid
Segunda Divisão - 2001-02
Selecção Espanhola
Euro - 2008

Prémios individuais
3º Lugar no Prémio de Melhor jogador da FIFA em 2008
2º Lugar no Prémio de Melhor jogador da UEFA em 2009
Jogador da equipe do mundo pela FIFA em 2009