Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Reportagens

Furo no ninho da águia

09 de Setembro, 2010

Guarda-redes Roberto, contratado ao Atlético de Madrid por 8,5 milhões de euros

Fotografia: AFP

O guarda-redes espanhol Roberto Jimenez está a tornar-se "persona non grata" para os adeptos do Sport Lisboa e Benfica.
Mais de 56,4 por cento das pessoas ouvidas num inquérito O JOGO/Eurosondagem consideram que a SAD benfiquista não deveria ter investido em Roberto, contratado ao Atlético de Madrid por 8,5 milhões de euros. O melhor era mesmo Roberto "nem ter sido contratado". Numa pincelada larga, é esta a opinião da maioria dos inquiridos sobre a gestão feita em torno da situação do guarda-redes depois de uma entrada no campeonato muito infeliz.

Os inquiridos sublinharam que o clube tomou más opções e nunca devia ter sequer avançado para a compra do espanhol. O inquérito foi realizado entre 2 e 3 de Setembro, já depois, de Roberto ter virado "herói"aos olhos de muitos adeptos encarnados por ter saltado do banco rumo à defesa de uma grande penalidade frente ao Vitória de Setúbal. Ainda assim, a confiança no guardião parece não ter disparado - a segunda resposta mais votada acabou por ser a de que os responsáveis benfiquistas deveriam ter emprestado o jogador pelo menos até Janeiro, altura em que reabre a janela de transferências.

A ideia de ceder temporariamente o reforço contratado ao Atlético de Madrid ganhou muita força logo a seguir aos dois golos sofridos na Madeira, contra o Nacional, sendo que, na altura, a SAD tinha ainda dez dias para tentar encontrar uma solução no mercado para o jogador. O camisola 12 acabou por não sair, e em boa hora, terão pensado alguns milhares de adeptos das águias no jogo com os sadinos. Todavia, a dita sondagem não reflecte um aumento de confiança no guarda-redes, daí que 26,3 por cento dos inquiridos continuem a pensar que o empréstimo devia ter sido a melhor saída encontrada pela sociedade anónima.

A confirmar essa tendência, basta ver que não chegam a quatro por cento os que consideraram boa a gestão feita neste caso do dispendioso guarda-redes, o mais caro da história do futebol português. O espanhol começou a gerar alguma desconfiança logo nos encontros particulares disputados na pré-época e veio a confirmar os receios nas duas primeiras jornadas da Liga ZON Sagres. Jorge Jesus sentou-o no banco no embate com o Vitória de Setúbal, mas a expulsão de Júlio César, logo aos 24 minutos, ditou que Roberto tinha, afinal, de jogar mesmo. Depois foi o delírio nas bancadas da Luz e, na próxima jornada (Guimarães), lá estará o ex-Atlético de Madrid na baliza das águias.


Maniche é o melhor
reforço do Sporting

Os adeptos consultados no âmbito do Termómetro O JOGO/Eurosondagem elegeram Maniche (22,8 por cento) como o melhor reforço do Sporting para a época 2010/11, seguido de perto pelo jovem promissor Nuno Coelho (21,1%). Maniche chegou a Alvalade a custo zero, após rescindir contrato com o Colónia, e impôs-se imediatamente no onze titular, sendo o jogador contratado com natural melhor relação custo/aproveitamento. Na segunda posição das escolhas dos adeptos, destaque para outro reforço de baixo custo (um milhão de euros por metade do passe em negócio que envolveu a saída de João Moutinho para o FC Porto), o defesa-central.

Nuno Coelho, que apesar de não ter pegado logo de estaca - pois começou a trabalhar mais tarde que os colegas e por ausência dos mundialistas na primeira fase da pré-temporada, teve de tapar buracos no meio-campo - já tem presença constante no onze e integra, neste momento, os trabalhos da Selecção AA de Portugal... Evaldo também parece ter conquistado os adeptos na sondagem aqui publicada, tendo ficado na terceira posição. Curioso é que o reforço mais caro da época, Torsiglieri (3,4 milhões de euros por 90 por cento do passe), está na parte final da tabela e ainda nem sequer se estreou.

Grande investimento, portanto, não é garantia de maior acerto. O Sporting investiu na presente época um total de 12,4 milhões de euros em contratações e são os mais baratos os que mais têm rendido (Tales e Hildebrand, também sem custos como Maniche, ainda não jogaram, pois chegaram há dias). Em duas vendas, os leões facturaram 20 milhões. Refira-se, ainda, que ficaram fora das opções na sondagem André Santos (regressou do empréstimo ao Leiria), Cédric Soares (promovido dos juniores) e Diogo Salomão (contratado no defeso ao Real Sport de Massamá), mais três das onze caras novas no plantel 2010/11.