Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Reportagens

Ginguba apela melhoria de condies no SP. Cabinda

Joaquim Suami, em Cabinda - 04 de Dezembro, 2010

Ginguba garante equipa forte ao longo da competio

Fotografia: Antnio Soares

A equipa de basquetebol do Sporting de Cabinda iniciou, na última quinta-feira, na cidade de Cabinda, os trabalhos, com vista à participação na presente edição do Campeonato Nacional de Basquetebol em Seniores Masculino. Segundo o seu técnico principal, Alberto Carvalho "Ginguba", a preparação decorre com muitas dificuldades, principalmente no que toca à ausência de jogadores, à falta de luz e à deficiente limpeza no recinto de treinos. Ginguba realçou que, no primeiro dia de trabalho, a equipa não conseguiu treinar por falta de atletas, mas no dia seguinte o grupo já esteve completo. Para já, o corpo técnico tenta remar contra a maré, no sentido de recuperar o tempo perdido. "No primeiro dia muitos atletas faltaram, mas no dia seguinte o grupo esteve completo. Sem jogadores é impossível cumprirmos os objectivos traçados. Estamos numa fase de triagem, porquanto temos 18 atletas e nem todos poderão ficar no clube. Vamos ter de escolher os que vão ficar connosco, algo que teremos de fazer com o campeonato já em curso", disse.

Mais adiante, “Ginguba” avançou que, apesar de estarem numa fase de escolhas dos jogadores que vão representar as cores do Sporting de Cabinda no Campeonato Nacional de Basquetebol, o grupo possui qualidade para fazer parte da agremiação, bastando para o efeito assimilar as estratégias a serem montadas pela equipa técnica dos "Leões do Norte". "Os jogadores garantem confiança, mas é preciso tempo para os escolher. Vamos trabalhar para assimilarem uma série de coisas. Não podemos querer que eles, em dois ou três dias, assimilem aquilo que se constrói em dois ou três meses. Ainda assim, estamos a fazer um grande esforço para o Sporting se apresentar com as mínimas condições para competir no Campeonato Nacional de Basquetebol", frisou. Segundo ele, a primeira volta do campeonato vai ser como uma espécie de pré-época para a equipa que lidera, e só na segunda estarão em condições de competir em pé de igualdade com os grandes do país. Sublinha ainda que as coisas se constroem a médio e a longo prazo e, por isso, o grupo trabalha arduamente para estar bem ao longo da competição.

Condições de trabalho devem melhorar 

O técnico Alberto Carvalho "Ginguba" considera que a falta de condições está a afectar o trabalho, mas, apesar disso, garante que o Governo da Província de Cabinda se esforça para mudar o quadro e garantir melhorias na preparação dos "verde e branco". Para ele, o Sporting de Cabinda possui excelentes condições, aliadas ao facto de a província ter os melhores pavilhões da modalidade no país. "Creio que Cabinda tem os melhores pavilhões para a prática do basquetebol", disse o treinador, que se notabilizou ao serviço do Petro de Luanda e da Selecção de Angola, acrescentando ser necessário criar as condições mínimas necessárias. No entanto, manifestou a vontade de o grupo ultrapassar as dificuldades que o Sporting de Cabinda enfrenta. Além disso, esclareceu que o governo da província se tem esforçado para ultrapassar esses problemas e já deu um grande avanço no que toca ao alojamento, alimentação e transporte para os técnicos e atletas. "Tive um encontro com a direcção do Sporting de Cabinda, que se mostra disponível e com vontade de apoiar este projecto. Temos de dar as mãos, unir esforços, começarmos a construir com paciência, mas também com alguma rapidez, uma vez que estamos atrasados. Enquanto as outras formações dão um passo, o Sporting de Cabinda terá de dar dois ou três para tentar apanhar o comboio", ironiza.

"Jogadores devem mostrar ‘garra’
para conseguirem lugar na equipa"

Ginguba reconheceu o empenho dos jogadores nas sessões de treino, todos eles ávidos de fazerem parte do grupo que vai representar os "Leões do Norte" no Campeonato Nacional de Basquetebol. No entanto, o treinador angolano referiu que os basquetebolistas deverão dar o melhor de si para conseguirem uma vaga no leque de opções da formação "verde e branco". "Os jogadores estão empenhados. Estamos a trabalhar com alegria e vontade, no sentido de resolvermos os nossos problemas, que não são poucos. Temos bons jogadores, trouxemos mais 10, mas nem todos vão ficar connosco. Aliás, eles sabem que estão aqui para trabalhar e disseram claramente: ‘Coach nós vamos porque queremos trabalhar e depois decide quem fica e quem regressa para Luanda", conta.
Ginguba reconheceu que o Projecto Promade formou bons atletas, com talento e capacidade, que só precisam de tempo para trabalhar e assimilar os conteúdos a serem transmitidos pela equipa técnica. "Só estaremos em condições de jogar de igual com os grandes da competição na segunda volta, depois de termos escolhido o grupo ideal entre as opções que temos. Nesta fase, temos de ter muita paciência, espírito de grupo e de inter-ajuda. Temos de ser camaradas e companheiros para ultrapassar as dificuldades que hão-de vir, na medida em que as outras equipas já labutam há três meses", sublinhou.

Direcção garante apoios

Com vista a estimular a prática do basquetebol no seio da população de Cabinda, o governo local viu como solução ter uma equipa da província a competir no Campeonato Nacional, depois de um trabalho árduo, de dez anos de formação, que preparou atletas para actuarem em várias equipas do país. O governo extinguiu o Misto de Cabinda mas, para não matar a modalidade, formou a equipa do Sporting, esperando que a mesma represente condignamente a província na elite da modalidade, garantindo todo o apoio financeiro e material para o efeito. O chefe do departamento para o desporto da Secretaria Provincial da Juventude e Desportos, Ernesto Júnior, disse que o governo de Cabinda está disposto a apoiar financeira e materialmente a formação do clube, para representar com êxito a província no nacional da "bola ao cesto". "A Secretaria Provincial da Juventude e Desportos fará o acompanhamento, e a associação de basquetebol vai dirigir a equipa por um tempo determinado e depois entregá-la definitivamente ao Sporting de Cabinda", explica.
Sami Muai, vice-presidente desportivo do Sporting de Cabinda, garante que a sua agremiação vai dar toda a assistência técnica e metodológica para a equipa trabalhar sem sobressaltos durante a época desportiva.