Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Reportagens

"H condies criadas para acolher o CAN"

Gaudncio Hamelay, no Lubango - 27 de Dezembro, 2009

Governador da Hula promete muita festa durante o CAN2010

Fotografia: Jornal dos Desportos

Uma visita de campo antes da inauguração dos estádios. A província da Huíla está pronta para a Taça Africana das Nações Orange-Angola’2010?
Efectivamente esta foi a última visita aos estádios. Desta feita, fizemo-la com todos os membros do governo provincial, porquanto nem todos eram membros da Comissão Provincial de Monitorização do COCAN e muitos também não detinham os pormenores construtivos nem das obras realizadas para recebermos a Taça Africana das Nações Orange-Angola em 2010. Portanto, efectuamos essa visita para que os membros do governo da província não sejam visitantes, mas estejam também preparados para receber as visitas.

Que apreciação faz dos preparativos que estão a ser feitos no estádio pela Policia Nacional e quadros humanos a fim de brindar os
convidados na inauguração do mesmo?
Esse foi o aspecto talvez menos bom da nossa visita. Não queria que os quadros humanos fossem conhecidos antes da sua apresentação. Mas ao mesmo tempo não podemos guardar segredo até ao fim e a nossa população também deve tomar conhecimento antecipado que os quadros humanos estão a ser preparados para o festival de dimensão que a Huíla merece.

Dois estádios que a prior vão ter de contar com a comparticipação do Estado para a sua manutenção, refiro-me ao estádio Nacional da Tundavala e o municipal da Nossa Senhora do Monte. Já está gizado política de apoio a esses estádios?
A nossa primeira preocupação foi nomear os administradores dessas unidades para podermos ter alguém que faça a recepção das obras, dos inventários e possa apresentar os custos de manutenção, a contratação das empresas de limpeza, de guardas e manutenção dos estádios. Esse passo foi concretizado com a tomada de posse dos administradores do Estádio Nacional da Tundavala e da Nª Sr.ª do Monte. A escolha dos quadros para estas duas áreas foi solicitada à Direcção Provincial da Juventude e Desportos e à Associação Provincial de Futebol da Huíla que, cooperando com a comissão organizadora do COCAN, elegeram estas duas entidades empossadas.

Que afinações serão feitas até ao dia da inauguração?
Até ao dia da inauguração ainda temos algumas afinações a fazer. A mais importante das quais é a limpeza da cidade. Para isso, também o governo da província beneficiou do apoio de uma entidade empresarial que nos concedeu cinco camiões, uma pá-carregadora, uma retro-escavadora em condições de crédito para podermos resolver esse problema. Em termos de meios adicionais locais conseguimo-los. Não temos viaturas tecnológicas apropriadas, baldes de lixo apropriados. Vamos tentar ver se até à próxima semana, conseguimos distribuir sacos para recolha de lixo. Também isso está a ser exigido ao governo fazer investimento. São mais de 150 ou 200 mil dólares para comprarmos os sacos para remoção de lixos nos bairros urbanos e pré-urbanos da cidade do Lubango. O equivalente a 18 milhões 890 mil kwanzas para podermos vender esse material à população e essa passar a fazer a recolha do lixo em sacos. De resto, francamente, não temos tempo para mais nada. Temos tempos apenas para desejar a todos os munícipes o nosso muito obrigado consentido, por terem sido tolerantes durante mais de um ano a suportar as obras, poeiras, constrangimentos de trânsito, visitas, buzinas e motos. Portanto, o nosso muito obrigado antecipado. Agora o nosso pedido de festas felizes, de um Natal feliz, de Um Ano Novo Próspero e que ofereçam aos nossos visitantes o maior calor humano e vibremos conjuntamente, porque agora é o momento da festa.

Turismo vai dominar
festa do futebol na Huíla

Falando da festa, como vê a vinda das selecções da Nigéria e de Moçambique que vão efectuar também um jogo na cidade do Lubango?
Vai haver a troca de algumas equipas nacionais com as da série de Benguela. Durante o campeonato, havemos de trocar duas equipas de Benguela que vão jogar na Huíla e duas da Huíla vão a Benguela, para aumentarmos essa interacção da festa. Portanto, em termos de espaços, temos camarotes VIP reservados para as províncias do Cunene, Namíbe, Kuando-Kubango e Huambo, se assim entenderem. Também temos disponibilidades para outras províncias que queiram mandar as suas entidades visitar a Huila; as condições estão criadas. Estão as condições criadas também para alugarmos camarotes ao sector empresarial. Temos camarotes de 24 lugares e 50 lugares. A maior parte dos camarotes são de 24 lugares em número total de 18. Vamos ter claques organizadas na ordem de sete mil. São membros das claques organizadas, integrando elementos do EMOCAN e das diferentes províncias que manifestaram o desejo de vir partilhar connosco esses momentos de alegria. Vamos receber gentes do Namíbe, Cunene, Kuando-Kubango, Huambo, Bié, Malanje e Lunda-Sul, salvo erro. Temos condições para albergar essa gente. Vamos inaugurar também o Hotel Serra da Chela no mesmo dia da inauguração dos Estádios. Nesse mesmo dia, teremos uma recepção naquele hotel. A inauguração será feita mais cedo e o Coktail vai ser à noite no mesmo espaço.

Existem um  programa cultural e turístico criado para  proporcionar aos visitantes e não só durante o mês de Janeiro?
Temos condições criadas para um programa vasto durante todo o mês de Janeiro com actividades que começam desde 1 a 31 de Janeiro. Vamos ter visitas turísticas a pontos e lugares turísticos da nossa província. Temos visitas programadas para visitarmos igrejas, missões e capelas. Também somos ricos em património nacional. Temos também um calendário de missas a serem rezadas durante o período do CAN pelas diferentes convicções religiosas que aportam a nossa província e pelas igrejas que temos, nomeadamente, a Igreja Católica, a Evangélica Congregacional do Sul de Angola e a Igreja Evangélica do Sul de Angola. São as nossas três principais igrejas que estão localizadas na nossa região e têm cultos e missas preparadas para também reconfortar espiritualmente as pessoas. Não conseguimos acabar com três empreendimentos que ajudariam a tornar as noites mais agradáveis. Mas, infelizmente, os recursos financeiros não foram suficientes para financiar tudo. Apesar da crise financeira internacional, os empresários também fizeram até onde puderam e, lamentavelmente, para os jovens só temos dois espaços nocturnos. Creio que vão ser muito bons e vão dar para abrilhantar as noites durante o CAN no Lubango.

Como estão  preparados em termos de transportes públicos?
Os transportes públicos estão todos garantidos para levar as pessoas aos Estádios e para circularem dentro da cidade e visitarmos os pontos turísticos. Portanto, também em dias programados vão partir dos hotéis e de pontos pré-determinados autocarros e caravanas para visita de locais turísticos. Vão ser essas visitas guiadas e assistidas pelo pessoal. A nossa Polícia Nacional está preparada. Os meios para dissuadir qualquer manifestação e desacato a ordem a qualquer altitude menos digna estão criadas. A segurança na cidade e no perímetro até 120 quilómetros está garantida. É razoável. Estamos em condições de dizer que sejam bem-vindos.

Na esteia do Campeonato do Mundo a realizar-se na África do Sul, já há países que contactaram o governo local para possível passagem na Huíla?
Fizemos algumas abordagens e aproximações. Falou-se efectivamente dessa possibilidade, mas isso tem muitas implicações e na maior parte dos casos não depende dos próprios governos em si. Se fosse uma questão decidida pelos governos, exclusivamente, com certeza a nossa capacidade diplomática e de persuasão conseguiria essa passagem para cada selecção. Isso geralmente está dependente, em última instância, do seleccionador nacional dos respectivos países. E o seleccionador nacional, geralmente, tem outras avaliações, outros desejos que gostaria de implicar nos momentos finais da preparação das suas equipas. Portanto, ter cá uma selecção nacional só, não é suficiente. Se fosse três ou quatro, já isso traria outro tipo de aproximação. Mas uma só, não se sente a vontade também de estar aqui isolada. Daí fica fora do contexto em que o Mundial se vai realizar.

Uma mensagem especial para os desportistas em particular e a população em geral da província da Huíla?
Gostaria de desejar aos munícipes do Lubango e a todos cidadãos da província da Huíla um Natal Feliz e Um Ano Novo cheio de prosperidades e que 2010 seja mais rico e cheio; tenhamos mais condição de vida e de trabalho. Que continuemos a trabalhar arduamente para que as nossas vidas possam melhorar. Um bom Natal a todos.