Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Reportagens

Hipertensão cortou-me as pernas para o futebol

Sardinha Teixeira e Paulo Caculo - 23 de Julho, 2011

Leão Chimim desempenhou o cargo de vice-presidente para o futebol.

Fotografia: Paulo Caculo

"Não apareço no desporto por mero acaso, mas justamente por ter sido um antigo praticante de futebol", começou por frisar o também antigo director do Complexo da Piscina do Alvalade, adiantando-se a esclarecer os caminhos que resultaram na criação do clube Sagrada Esperança, clube afecto à Endiama.

"Antes de ser uma filial da Companhia de Diamantes de Angola, o Sagrada Esperança foi um clube da JMPLA, por nossa iniciativa. A atribuição do nome deveu-se, fundamentalmente, ao facto de naquela altura ter sido distribuído aos membros da organização juvenil do Partido o livro de poesias do Presidente Agostinho Neto, sob o título Sagrada Esperança. Entendemos então atribuir este nome ao nosso clube", confessou.

Foi, no entanto, no clube diamantífero que Leão Chimim descobriu os dotes para o futebol, tendo jogado na posição de médio defensivo, até que um dia teve de interromper a carreira, por orientações médicas, devido a uma crise de hipertensão arterial. "Fui parar ao Moxico, onde vivi durante muito tempo, cerca de 12 anos, razão pela qual existem algumas pessoas que acham que sou natural de lá, pelos anos que permaneci naquela província. Mas foi no Moxico onde comecei a minha carreira de dirigismo desportivo, precisamente no Clube Desportivo Primeiro Congresso do MPLA, um clube estritamente veiculado ao Partido".

Mas a carreira desportiva de Leão Chimim confunde-se um pouco com a sua militância no MPLA, por ter sido um dos desportistas muito engajados no processo de mobilização de jovens da JMPLA para o exercício do desporto. Foi assim durante a sua estada na Lunda-Norte, no Moxico e, mais tarde, em Luanda. "Além do Clube Desportivo do MPLA existiram outros, como o 14 de Abril  e o 1º de Maio, cujas denominações reflectiam o momento revolucionário que o país estava a viver", disse. Ainda na Lunda-Norte, Leão Chimim acabou convidado por um grupo de amigos a organizar o clube Desportivo 1º de Maio da Lunda-Norte, onde desempenhou durante um longo período o cargo de  vice-presidente para o futebol.

"Era uma equipa extremamente forte, que fazia frente ao GD Sagrada Esperança e em toda a história do futebol nacional não me lembro de nenhum jogo do campeonato provincial que tivesse que ser apitado por um árbitro de categoria nacional indicado pelo Conselho Central de Árbitros. Mas quando o 1º de Maio e o Sagrada Esperança tivessem que se defrontar os árbitros vinham de Luanda, porque eram verdadeiras disputas em campo, entre duas equipas extremamente fortes", sublinhou. Exerceu igualmente na Associação Provincial de Futebol o cargo de primeiro vice-presidente. Na altura, a associação era dirigida pelo falecido Pedro Nogueira, enquanto o segundo vice-presidente era Abílio Macedo, um exímio jogador do Sagrada Esperança.

"Toda esta minha experiência permitiu que fosse indicado para dirigir novamente o Sagrada Esperança, numa época em que os resultados da equipa no Girabola eram extremamente preocupantes", recordou. Foi por força ainda do seu empenho ao nível do desporto na província que Leão Chimim viu com enorme agrado ser solicitado pelo então governador, Norberto dos Santos "Kwata Kanawa", a dirigir a Delegação Provincial dos Desportos da Lunda- Norte.

Pouco tempo depois de estar à frente desta delegação, durante quatro anos, foi assim que a sua carreira no dirigismo desportivo foi interrompida por algum tempo, para ocupar o cargo de deputado à Assembleia Nacional. Mas, não obstante as ocupações político-partidárias, Leão Chimim não deixou de prestar contributo ao desporto e muito particularmente ao futebol, tendo integrado a direcção da FAF, presidida na altura por Armando Machado e mais tarde no recém- terminado elenco de Justino Fernandes.


Altos & Baixos
Consultor do ministro

Leão Chimim exerceu ao nível do desporto vários cargos, que lhe conferiram enorme visibilidade, mas foi enquanto consultor ou assessor do ex-ministro da Juventude e Desportos, Marcos Barrica, que ganhou maior projecção. A sua ascensão ao tal cargo, depois de já ter estado no centro da organização de vários clubes, acabou servindo de grande "prémio" ao exercício prestado ao desporto, em particular ao futebol.

Perturbações
na Piscina do Alvalade

Nem tudo foram rosas no percurso desportivo de Leão Chimim.O ex-responsável pela gestão do Complexo da Piscina do Alvalade não escapou a períodos conturbados, motivados pela introdução de mudanças que visavam mudar a imagem da piscina, dispondo-a de melhores condições para a prática da natação. Não obstante o facto, confessa ter sido "uma experiência útil e interessante", justamente porque foram os primeiros momentos turbulentos que enfrentou ao nível do desporto.

Quem é quem...

Nome     Leão Chimin
Data de nascimento  28/09/58
Natural    Lunda Norte
Estado civil   Casado
Nacionalidade   Angolana
Peso    82 KG
Altura    1,76 cm
Fuma    Não
Prato preferido   Funje de calulu
Bebida    Champanhe
Melhor país   Angola
Melhor cidade   Dundo
Casa própria   Sim
Carro    Sim
Tempos livres   Leituras
Campo/Praia   Pouca frequência
Religião    Cristã