Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Reportagens

Hula cria condies para Centro de Alto Rendimento de Ginstica

GAUDNCIO HAMELAY- LUBANGO - 20 de Maio, 2015

A entrada em funcionamento do centro de alto rendimento constitui uma mais-valia para permitir aumentar o nmero de atletas no processo de massificao

Fotografia: Jornal de Desportos

O presidente de Direcção da Associação Provincial dos Desportos Individuais da Huíla (APDIH) assegurou ontem, no Lubango, estarem reunidas as condições para a instalação, no decurso do mês, de um dos Centros de Alto Rendimento de Ginástica para acudir os escalões infantis, em ambos os sexos.

 Juka Fernandes disse que o governo da província cedeu um espaço para o treino  dos praticantes de ginástica numa das instalações do Estádio Nacional da Tundavala.

 Para o alojamento,  a Associação já tem uma casa para o projecto localizado no centro da cidade para os atletas seleccionados oriundos de outras províncias.

 “Temos as condições criadas no Estádio Nacional da Tundavala, onde já nos foi entregue um espaço pelo governo provincial. Acredito, que aquele espaço vai permitir levar avante o trabalho no âmbito do projecto da Federação. Igualmente, há promessas da Federação alocar um meio rolante os nossos atletas”, referiu.

Juka Fernandes afirmou que foram dados passos positivos com os encarregados de educação dos atletas que vão ficar alojados na casa do projecto.
 Referiu que o Centro de Alto Rendimento de Ginástica da Huíla já possui algum material para receber os atletas.

O responsável assegurou que já foram encetados contactos com os directores provinciais da Educação, da Saúde e da Juventude e Desportos para um encontro alargado, no qual devem fazer parte o Instituto Nacional da Criança da Huíla (INAC) e a Polícia Nacional.

 Juka Fernandes garantiu que a Associação tem tudo alinhavado para o funcionamento do  Centros de Alto Rendimento na província. Tão logo as crianças terminem as provas do I trimestre, a Federação vai fazer um pronunciamento para começar a receber os atletas provenientes de outras província.

 “Por isso, garanto que temos tudo
apostos  para que possamos entrar em acção após o sinal da FAG e o pagamento da casa em arrendamento”, assegurou.

 Sublinhou que a entrada em funcionamento do Centro de Alto Rendimento constitui  mais-valia para  aumentar o número de atletas no processo de massificação.

Juka Fernandes adiantou que a Associação está  apostada em recrutar novos atletas, fundamentalmente, as crianças residentes nos arredores do Estádio Nacional da Tundavala.

 Juka Fernandes informou que o Centro de Alto Rendimento da Huíla, por orientação da FAG, vai albergar atletas dos escalões infantis desde os sub-8, 9, 10, 11 e 12 para trabalhar na especialidade de tamblimg, por ser o forte da província, e a ginástica artística.

 O dirigente reconheceu que por se tratar de uma camada muito sensível, as condições a serem criadas obrigam a Associação Provincial contratar uma governanta que possa auxiliar em tudo, bem como permanecer no Centro.

Ressaltou que os atletas seleccioanados para os Centros de Alto Rendimento da Huíla, Benguela e Huambo são os melhores que se destacarem nos campeonatos nacionais, apesar de já existir alguns em vistas das competições anteriores.


Até Dezembro
Huíla pretende atingir mais de mil ginastas


A meta definida  pela Associação Provincial dos Desportos Individuais da Huíla é atingir, até ao final deste ano,  600 praticantes no sector feminino e 580 em masculino, na modalidade de ginástica, o que pode perfazer uma cifra de 1.180 atletas nos escalões de massificação.

Juka Fernandes garantiu, em entrevista exclusiva ao Jornal dos Desportos na Huíla,  ser possível alcançar esses números, porque todos os dias acorrem aos recintos de treino muitas crianças provenientes dos colégios a aderir à prática de ginástica.

“A nossa meta é continuar a receber crianças e jovens para obter maior número de praticantes e integrá-los  nas actividades desportivas”, disse.
 Explicou que a província trabalha na formação de talentos para todas as especialidades com destaque para o mini-trampolim, cavalo, exercícios com arcos, mãos livres, entre outras. 

O dirigente associativo avançou que tudo isso é possível, pois a Huíla já dispõe de material para trabalhar em todas as especialidades que abrangem a ginástica.

Esses centros surgem em boa altura, permitem efectuar um trabalho de formação de base para seleccionar os melhores atletas que vão representar o país, fundamentalmente, a pensar nos Jogos Olímpicos do Rio, pelo facto de Angola, em África, estar entre os melhores.

  “Com esse projecto bem delineado pela Federação, não teremos muitos problemas neste sentido. Para o efeito, aqui na Huila, temos um colaborador de nacionalidade cubana, Mestre em Educação Física e Ginástica, que trabalha com a Associação”, disse.

Juka Fernandes assegura  que com a instalação do Centro, a Associação vai aproveitar ao máximo os seus ensinamentos, além de visitas do técnico nacional e outros técnicos oriundos do exterior do país.

“Vamos trabalhar de forma a colocar o maior número de atletas na selecção nacional”, garantiu.

A Associação Provincial dos Desportos Individual na Huíla controla 360 atletas, sendo 280 femininas, em vários escalões, e 80 masculinos, em representação do Sporting Clube do Lubango, Águias do Calumbiro, Clube Desportivo da Huíla, os Kilambas, além dos atletas individuais. Porém, assegurou Juka Fernandes, o objectivo do órgão reitor da ginástica na provincial é aumentar o número de praticantes em todos os escalões.

Referiu, que o maior número de praticantes encontra-se na massificação, sobretudo, nos escalões de sub 12 e sub-13.

“Movimentamos todos os escalões, mas requer trabalhar mais nos escalões de sub 6 e 7, porque quando se atinge os escalões de 12,13 e 14 anos, alcançam o auge para serem os campeões de África e do Mundo”, perspectivou.
 G.H


Aposta
Treinador realça importância dos CAR


O treinador de ginástica do Sporting Clube do Lubango, Silva Chilwama, considerou um grande benefício a instalação dos Centros de Alto Rendimento em três províncias do país. O nível de conhecimento e treino dos praticantes de ginástica vai melhorar substancialmente.

 “É um grande benefício, a Huíla em termos de salto de tamblimg tem sido a província que alcança êxitos nos campeonatos internacionais com a nossa atleta Julmira Tchempele, Macossi Fátima Canhanga e tem formado excelentes ginastas nesta especialidade. Tenho apenas a felicitar a Federação de Ginástica por este projecto ambicioso. E compromete-nos a trabalhar em prol do desenvolvimento da modalidade nesta província”, manifestou. 

Silva Chilwama ressaltou que, com a implementação do projecto, a Huíla vai atrair maior número de atletas, apesar da redução de praticantes destacados de um tempo a esta parte devido às “péssimas condições” de trabalho.

O antigo ginásio possui o tapete de salto, “mas não dispõe o tapete de segurança, o que é complicado”.

“O Centro de Alto Rendimento constitui uma mais-valia porquanto vai proporcionar aos atletas e aos treinadores equipamentos para uma formação mais completa dos nossos atletas”, disse.
 GAUDÊNCIO  HAMELAY


Em breve
FAG garante funcionamento do Centro


O Centro de Alto Rendimento da província da Huíla prevê entrar em funcionamento dentro de dez dias, garantiu no Lubango, a vice-presidente da Federação Angolana de Ginástica, (FAG), Elsa Pitra.

 Elsa Pitra, que trabalhou nestas paragens com as autoridades governamentais da província sobre o lançamento deste centro, justificou que o atraso que se verifica até ao momento, se deve a questões técnicas e administrativas. Daí, a província da Huíla, ter sido relegada para  segundo plano.

 “Viemos trabalhar com o governo da província, onde falamos sobre o lançamento deste centro, que está atrasado por questões técnicas e administrativas. Prevemos que em dez dias, temos o centro a funcionar. Já existe a residente para albergar os atletas que vêm de outras províncias, assim como encetamos contactos com a direcção da Juventude e Desportos local, por causa do pavilhão que será usado devido outros pormenores inerentes à abertura do centro. Então, digo que o encontro foi bastante proveitoso e as condições estão quase criadas”, assegurou.

 Os centros de Benguela e do Huambo já estão em funcionamento, pontualizou a dirigente e avançou que um problema de ordem técnica fez com que o centro da Huíla ainda não estivesse a funcionar.

 Elsa Pitra esclareceu que, com situação da crise financeira, a Federação Angolana de Ginástica não pode concentrar as poucas verbas que tem num só projecto, uma vez possuir vários programas em carteira. Por essa razão, sustentou, a Huíla ter ficado em segundo plano.

Anunciou que “agora existem garantias que nos próximos tempos o assunto será solucionado dentro de dez ou 15 dias e faremos o relançamento deste centro através de uma conferência de imprensa”, salientou.

 A vice-presidente da FAG informou que o objectivo da abertura do centro a qualquer uma das províncias é melhorar o nível técnico e competitivo dos atletas.

 Acrescentou que o órgão reitor da modalidade no país pretende criar atletas, mas a dada altura constata que os melhores praticantes, que são da selecção nacional, têm um período de treino muito curto, porque cada um vive em casa dos seus pais e não consegue cumprir com o horário de treino  em conformidade com as horas necessárias para estarem bem preparados.

 “Decidimos tirar os atletas das suas províncias e colocá-los nos Centros com o intuito de melhorar a qualidade e o tempo de treino, que é muito importante na prática da ginástica”, sublinhou Elsa Pitra.