Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Reportagens

Itlia j diz adeus a Bentez

21 de Dezembro, 2010

Bentez pode ser despedido do Inter de Milo a qualquer instante

Fotografia: AFP

O divórcio entre Inter Milão e Rafa Benítez está minente. O início de época periclitante dos nerazzurri já tinha feito circular rumores sobre o futuro do técnico espanhol e a recente troca de declarações entre o treinador e o presidente Moratti agravou o ambiente entre os dois. Na sequência da vitória no Mundial de Clubes, Benítez fez um ultimato ao presidente do clube, exigindo mais reforços, declarações que caíram mal em Moratti que as considerou “inapropriadas.”

A imprensa italiana diz que Moratti terá já decidido rescindir o contrato com o técnico, mas este preferiu não comentar a situação, afirmando esta segunda-feira que não iria falar “para não criar polémicas.” Leonardo e Walter Zenga são nomes apontados para suceder ao espanhol mas é Luciano Spalletti que parece deter a preferência dos dirigentes do clube milanês.

Massimo Morati mantém silêncio

As palavras do espanhol sobre a falta de reforços não caíram bem junto dos responsáveis do clube. O presidente, Massimo Moratti, considerou-as «inapropriadas», mas recusou comentar os rumores de saída, como se lê no site oficial dos milaneses: «Estejam tranquilos, hoje não falo. Não quero criar polémicas.» Esta segunda-feira a «Gazzetta dello Sport» escreve que Benítez, que está no Inter desde este Verão, será demitido e que Luciano Spalletti, treinador do Zenit, já terá sido contactado.

Recorde-se que, depois de o Inter ter conquistado o Mundial de clubes, Rafael Benítez disse que o clube tinha de contratar reforços ou então o seu futuro teria de ser discutido: «Mereço respeito. Aceitei todos os golpes e todas as responsabilidades, mas o clube tinha-me prometido três jogadores em Agosto. Não chegou nenhum! Desse modo, há rumos a seguir. Ou a direcção compra quatro jogadores em Janeiro e seguimos em frente ou então vamos continuar com um treinador culpado de tudo e, desse modo, o presidente pode falar com o meu empresário e encontramos uma solução.»

Inter de Milão já procura
novo técnico

O treinador Rafael Benítez pode ser despedido a qualquer momento do comando técnico do Inter de Milão. O jornal Gazzetta dello Sport garante esta segunda-feira que o clube italiano já procura um substituto para o espanhol. Fabio Capello, seleccionador inglês, Luciano Spaletti, treinador do Zenit e o brasileiro Leonardo, ex-AC Milan, estão bem colocados para suceder a Benítez, segundo a imprensa italiana. Para além do mau campeonato na Série A - o Inter é sétimo classificado - o treinador espanhol não terá conquistado a confiança dos jogadores.

Um dos últimos exemplos da má relação do treinador com os atletas aconteceu no passado fim-de-semana, quando o defesa central Materazzi recusou-se a participar na festa da conquista do título mundial de clubes. Stankovic também terá mostrado descontentamento por ter iniciado a final contra o Mazembe no banco de suplentes. A “gota de água” na relação de Benítez com os dirigentes do clube italiano foram as declarações do espanhol após a conquista do Mundial de Clubes.

O treinador lamentou ter “encontrado uma equipa envelhecida” e disse “que não recebeu nenhum dos quatro jogadores que pediu à direcção”. Massimo Moratti, presidente do Inter, classificou as afirmações como “inapropriadas”. José Mourinho, treinador do Inter na última época, também veio a público responder a acusações de Benítez, que se queixou de ter encontrado uma equipa “fraca fisicamente” quando chegou a Milão.

Declarações após a final
do Mundial foram inapropriadas

Rafael Benítez poderá estar de saída do Inter de Milão devido às declarações do treinador espanhol após a final do Mundial de Clubes, onde este pedia mais reforços e mais apoio por parte da direcção “nerazzurri”.  O presidente do Inter, Massimo Moratti, veio a público condenar as declarações do ainda técnico do Inter, adjectivando-as de “inapropriadas” e que poderá ter feito perder a paciência do presidente “nerazzurri”

Apesar da vitória no Mundial de Clubes, que deu mais espaço de manobra ao treinador espanhol, as declarações do mesmo podem ter acelerado o processo de despedimento. Já se fala em possíveis sucessores para Benítez, como Luciano Spalletti, ao serviço do Zenit de São Petersburgo, assim como o ex-treinador do Milan, Leonardo.

José Mourinho esperava
elogios de Rafael Benítez

No final do Real Madrid-Sevilha, José Mourinho disse esperar que Rafael Benítez, técnico do Inter, recordasse o triples do português como fundamental para a conquista do Mundial de Clubes, que os nerazzurri alcançaram com o espanhol ao leme. “Pensava que ia agradecer-me pelo título que lhe dei oportunidade de ganhar. Perguntem aos adeptos do Inter quem é Mourinho e quem é Benítez. Mas fiquei muito contente com o seu triunfo.”

O ultimato do técnico
A conquista do Campeonato do Mundo de Clubes, sábado diante do Mazembe, por 3-0, fez o técnico Rafa Benítez, do Inter, explodir e dizer aquilo que lhe vai na alma. O treinador espanhol fez mesmo um ultimato à direcção presidida por Massimo Moratti.
“Há três possibilidades (para o clube). A primeira é dar apoio total ao treinador e contratar quatro ou cinco jogadores, para construir uma equipa forte e competitiva. A segunda é continuar assim, sem um projecto, sem planeamento e ter apenas uma pessoa a arcar com as culpas. A última é falar com o meu agente e chegar a um acordo. Simples...”, explicou o técnico do novo campeão Mundial de Clubes.

Carreira brilhante
com muitos títulos

Rafael Benítez começou a sua carreira como jogador profissional no Real Madrid Castilla, em 1974, permanecendo no clube até 1981, ano em que passou a defender o Parla. Em 1985, assinou contrato com Linares, encerrando a carreira de jogador no ano seguinte.
Como técnico começou a treinar as categorias de base do Real Madrid. Em 1995 vai para o Valladolid. Em 1996 foi para o Osasuna e, em 1997, para o Extremadura, conseguindo chegar à primeira divisão do Campeonato Espanhol. Em 2000, como treinador do Tenerife, voltou para a primeira divisão.

Pelo Valencia CF, ocupou o lugar deixado por Hector Cúper a partir de 2001. No início, a sua chegada ao clube foi duramente protestada pela claque e recebida com menosprezo. Por esse clube conseguiu tornar-se o treinador com mais títulos da sua história: conseguiu conquistar o Campeonato Espanhol para o Valência, depois de um jejum de 31 anos. Conquistou, também pelo clube espanhol, os títulos da Taça UEFA (2003/04) e o Campeonato Espanhol de 2004.

Abandonou o clube depois de desentendimentos com a nova direcção, em 2004. Em Junho do mesmo ano passou para o Liverpool FC, pelo qual ganhou, em Maio de 2005, a Liga dos Campeões da Europa, depois de vencer, na disputa por penalties, o AC Milan.
Em Junho de 2007, voltou a disputar a final da Liga dos Campeões da Europa contra o mesmo AC Milan, dessa vez sendo derrotado na sua quinta temporada no comando do Liverpool FC. No dia 3 de Junho de 2010 rescindiu o contrato com o Liverpool. Em Junho do mesmo ano foi anunciado como novo comandante da Internazionale.