Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Reportagens

Jackpot de três milhões de euros na Liga Europa

28 de Abril, 2011

Taça da Liga, no último sábado, não tinha estipulado qualquer prémio

Fotografia: AFP

Os jogadores do Benfica de Lisboa podem dividir entre si três milhões de euros caso ganhem a Liga Europa. De acordo com o jornal “O JOGO” foi este o valor negociado entre os responsáveis e futebolistas como prémio especial pela vitória na final de Dublin.
Cada jogador sabe que pode receber um pouco mais de 100 mil euros - a somar aos vencimentos anuais. Este é o maior prémio alguma vez negociado para coroar a vitória de uma prova - a nível nacional ou europeu - e ficou totalmente acertado pouco depois de os encarnados terem visto garantida a presença na Liga Europa, isto é, depois da derrota caseira com o Schalke 04 e da ajuda do famoso golo de Lacazzette (Lyon).

A conquista da Taça da Liga, no último sábado, não tinha estipulado qualquer prémio para os jogadores, troféu que os encarnados já erguem há três épocas consecutivas.  A conquista da Taça de Portugal, essa, valia um milhão de euros - também a dividir por todos os jogadores - e os valores a atribuir pela revalidação do título nem chegaram a ser devidamente "fechados", porque há muito que os comandados de Jorge Jesus sabiam não conseguir chegar à liderança.  A conquista da Liga Europa é o grande objectivo de todos na Luz, desde responsáveis, equipa técnica, jogadores e adeptos. Todos encaram com optimismo o facto de as meias-finais - o primeiro jogo é já hoje, quinta-feira - serem disputadas com o Braga, ficando, pois, teoricamente menos dificultado o acesso à final da prova.

Depois, no jogo decisivo, tudo pode acontecer. É que, para os adeptos - e isso ficou bem patente no final do jogo com o Paços de Ferreira - a conquista da Taça da Liga não é motivo suficiente para fazer da época um sucesso. É preciso atacar a Liga Europa e, chegando à final, ter apenas um resultado possível: a vitória. Tudo quanto não passe por este cenário é considerado um fracasso pelos adeptos e também pelos responsáveis do clube. A contagem começa na quinta-feira

Contratar Regula
custa 300 mil euros

Depois do Nacional, agora é o Olhanense que está de olho em Paulo Regula. O jovem médio de 21 anos termina contrato com o Setúbal no final da época. Os sadinos têm a opção que até agora não foi accionada, pelo que o atleta pode deixar o Bonfim. Caso tal se verifique, o clube do Sado tem de ser ressarcido, pois tem direitos adquiridos pela formação que, segundo contabilizam os dirigentes do clube do Sado, rondam os 300 mil euros.

Deste modo, quem quiser levar o atleta tem de pagar, a não ser que haja um acordo com outras compensações, como a troca de jogadores ou percentagens do passe. No entanto, para tal, os responsáveis sadinos, que ainda não foram abordados por nenhum clube sobre Regula, têm de formalizar uma proposta de renovação ao jogador até ao dia 31 de Maio. Formado nos escalões jovens do clube, Regula foi lançado na alta-roda do futebol português por Carlos Cardoso em 2008/2009, aos 18 anos, tendo nessa época realizado 11 jogos. Na época seguinte, com Daúto Faquirá, actual técnico do Olhanense, Regula voltou a actuar em 11 encontros e marcou um golo.

Quando tudo apontava para que esta fosse a época de Regula, uma fractura do perónio, frente ao Leiria, em Novembro, adiou a subida do atleta, que já havia sido chamado à selecção de sub-21, tendo uma entorse no joelho esquerdo adiado a estreia com a camisola das quinas.

Chelsea prepara oferta
milionária para Mourinho

Com uma oferta milionária, o Chelsea pretende tirar o treinador José Mourinho do Real Madrid. Segundo anunciou o diário esportivo “Sport”, da Catalunha (terra do principal rival dos merengues, o Barcelona), o dono do clube londrino, o russo Roman Abramovich, está disposto a pagar qualquer preço para o português retornar ao clube. No mês passado, o português afirmou que sente falta da Inglaterra. Porém, após conquistar a Taça do Rei pelo Real Madrid, o pensamento de José Mourinho pode ter mudado.

“Eu sinto falta da Inglaterra e o meu próximo trabalho é lá. Há um trabalho não terminado. E acho que me querem de volta. Foi o período mais agradável da minha carreira”, disse Mourinho. Na última sexta-feira, dois dias após a conquista da Taça do Rei, Mourinho negou que deixava o Real Madrid para voltar ao Inter de Milão. “Não estamos aqui (no Real) para um ano somente, mas para mais tempo. A minha felicidade aumenta porque cada vez mais me sinto tranquilo trabalhando aqui”, sublinhou. A cláusula de rescisão do contrato do técnico merengue é de 40 milhões de euros.

Ainda assim, para deixar o Real rumo ao Chelsea, Mourinho precisa de garantias de Abramovich para a formação de um clube ainda mais qualificado. No período entre 2004 e 2007, Mourinho conquistou dois Campeonatos ingleses, uma Taça da Inglaterra e duas Taças da Liga pelo Chelsea