Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Reportagens

Kito Ribeiro projecta quinto lugar

Avelino Umba - 07 de Setembro, 2015

Kito Ribeiro considerou que os doze dias de pausa foi proveitosa tendo em vista o jogo com o Recreativo da Caála

Fotografia: Jornal dos Desportos

O Progresso da Lunda Sul pretende melhorar mais nas próximas seis jornadas em falta para o fim do Girabola, no sentido de terminar nos primeiros cinco lugares, disse, em entrevista ao Jornal dos Desportos, Kito Ribeiro. A sua equipa está a fazer uma boa campanha na prova e pode conseguir este desejo. "Se ganharmos todos ou alguns dos seis jogos que restam, obviamente que vamos estar nos lugares cimeiros, com 58, 56, 52 pontos. Se fizermos mais 14 pontos podemos ficar mesmo entre os três classificados embora não tenha sido este o objectivo que traçamos inicialmente",explicou.

O treinador disse que a sua rapaziada está concentrada para continuar a fazer bons resultados porque "queremos melhorar cada vez mais e é isso que temos estado a fazer para conquistar o número de pontos possíveis nas jornadas em falta".Em Luanda onde a sua equipa está em curto estágio devido a paragem do campeonato, Kito Ribeiro considerou que os doze dias de pausa será proveitosa, tendo em vista o jogo com o Recreativo da Cála, para a vigésima quinta jornada do Girabola.

"A paragem de doze dias foi programada através de uma reunião técnica da federação com os clubes e nós os técnicos tínhamos a consciência", disse o técnico. Com regresso a Saurimo previsto para hoje, segunda-feira, Kito Ribeiro, afirmou que o micro estagio realizado em Luanda correu como esperado. "Aproveitamos a semana finda para fazermos a nossa preparação na capital, na véspera do jogo com o Caála voltaremos à nossa casa, no Saurimo, onde vamos dar sequência ao trabalho até ao dia do jogo", sublinhou.O técnico acrescentou, que a sua equipa está preparada para fazer um bom campeonato, pondo de parte quaisquer rumores. “Estamos preparados para fazer um bom campeonato e tivemos o cuidado de informar isso à direcção do clube, dividindo a prova  em quatro partes, fazendo as contas de cada parte”. disse.

CONVICÇÃO
“Nós temos tudo para chegar longe”


Kito Ribeiro, bastante exigente no capítulo social para com os jogadores, defendeu que têm que ser profissionais, tendo em conta os seus objectivos traçados colectivamente. "Não é fácil viver e trabalhar com jogadores maioritariamente novos. Sendo assim, nós evidenciamos o nosso trabalho aqui em Luanda e há uma exigência que é o controlo psicológico de cada um fora do treino. Isso é fundamental, pois nesta fase do campeonato, o aspecto psicológico de cada um deve ser mais trabalhado de forma a controlar cada vez mais os  níveis de ansiedade e de concentração para os objectivos que perseguimos, os primeiros cinco lugares" revelou o técnico.

"Faltam poucas jornadas para o fim do campeonato e em Luanda o ambiente é bastante diferente comparativamente o de Saurimo. Nesta perspectiva, o controlo psicológico de cada um é importante para que se tenha atletas com capacidade de fazer melhor para os resultados que se pretendem" , defendeu ainda, quanto á questão de  o controlo extra campo dos jogadores numa altura em que faltam seis jornadas para o fim do campeonato.Sexto classificado com 38 pontos na tabela classificativa, o Progresso da Lunda Sul, equipa sensação no presente Girabola perspectiva para altos voos e Kito Ribeiro justificou que "isso é fruto de muito trabalho e enquanto há pontos por se disputar, penso que temos tudo para chegar mais longe possível"disse.  Os adeptos da equipa esperam, portanto, que a equipa continue forte.

LUNDAS
Estágio em Luanda motiva os atletas

“É um  adversário que tem vindo a desenvolver-se bastante nesta segunda volta, pois, apesar de jogarmos em casa com pensamento único na vitoria, sabemos que vamos encontrar muitas dificuldades durante o jogo, mas também temos os  objectivo, procurando fazer dentro daquilo que é a nossa filosofia de jogo, com  as nossas habilidades, conquistar os três pontos”, acrescentou.Questionado se, a trabalhar em Luanda durante o interregno da prova ajudaria de certa forma a equipa para os próximos, Kito Ribeiro explicou que uma boa parte dos jogadores são da capital.

“A escolha da cidade de Luanda para o pequeno estagio deve-se ao facto da maioria dos jogadores ser de Luanda com excepção dos estrangeiros que também têm alguns familiares”, disse. “Por esta razão, faz bem o estado psicológico dos jogadores quando se encontram próximo dos seus familiares e foi assim que pensamos e solicitamos à direcção do clube que concordou  para um micro estagio num período de uma semana a julgar por um grande potencial que a capital tem em termos de equipas com grande qualidade técnica e táctica”, considerou.             

ATITUDE
“O nosso fair - play contorna artimanhas”

Kito Ribeiro, ao tempo em que está no Girabola à frente do Progresso da Lunda Sul, já se deparou com muitas artimanhas de equipas adversárias e não só, mas sempre deu a volta por cima para estar no lugar em que está, na classificação.Questionado por essa razão, se em algum momento pensou que a qualidade de alguns  adversários podia dificultar as suas pretensões, Kito Ribeiro explicou que  “tudo vale na competição, mas sempre ligado ao fair -play. Nós também sabemos que o Girabola tem muitas artimanhas, isto não é segredo para ninguém. Desta forma, temos a coincidência de que quando se joga bem e o resultado não sai, como muita gente esperava, sofre-se  e também temos sofrido”.

“Estamos conscientes de que o futebol tem várias facetas e muitas coisas acontecem. Para tal, temos que estar preparados para que estas coisas não nos aconteçam com tanta frequência”, acrescentou. Kito Ribeiro ainda vibra pelo facto de ser o treinador, que elevou o Progresso da Lunda Sul, ao Girabola. Nóscarregamos connosco uma grande responsabilidade nesta empreitada, naquilo que temos estado a fazer, mas com a cabeça erguida podemos dizer hoje, que foi possível alcançar feitos com muito brio profissional e está a valer  a pena trabalhar com o grupo à minha disposição” argumentou.

REACÇÃO
Acerca dos rumores postos a circular na imprensa, ainda na primeira volta da prova sobre o pedido de demissão, ou seja, da sua substituição  no comando técnico da equipa do Progresso da Lunda Sul,  se alguma vez sentiu-se incomodado por isso, o técnico Kito esclareceu que “eu sou treinador profissional há mais de 12 anos e isso. para mim, não aflige de maneira alguma o meu perfil profissional”.

“O tempo em que estamos no futebol, dá-nos alguma coragem e percepção naquilo que andamos a fazer no nosso trabalho. É uma tarefa bastante difícil, mas é o que gostamos de fazer e temos de continuar a fazê-lo, independentemente dos resultados” disse. De acordo com o técnico, a equipa técnica e direcção do clube, elaboraram um programa relativamente à evolução da equipa,  independentemente dos resultados.                                                               

COESÃO
“Temos balneário bastante saudável e disciplinado”

As condições de trabalho criadas pela direcção do Progresso da Lunda Sul e postas à disposição para o técnico Kito Ribeiro e seus rapazes são aceitáveis, embora considere e minimize que para si, em Angola, ainda não há clubes com grandes níveis de trabalho. “Nós os treinadores, temos de ter a capacidade suficiente de controlar a situação, para poder potenciar aquilo que é mais importante para o trabalho. O Libolo e o Benfica de Luanda, é que deram um salto qualitativo, em termos de condições de trabalhos”, admitiu.

O Progresso da Lunda Sul continua de pedra e cal, na posição que ocupa na classificação, com o empenho da direcção do clube, determinada a contar com um grupo aceitável de jovens vindos do Progresso do Sambizanga, casos de Norberto, Lopes, Gria, Micki, Yuri, o que faz com que o próprio treinador seja alvo de cobiça  de muitos clubes.A presença da equipa do Progresso da Lunda Sul, na prova maior de futebol nacional, vulgo Girabola, de acordo com o técnico, deve-se às perspectivas desenhadas do passado.

“Tudo tem a ver com aquilo que perspectivamos no passado para a equipa, o Progresso da Lunda Sul começou, quando assumi o processo da renovação do Progresso Sambizanga em Luanda, com a impressão digital do presidente do clube do Progresso Sambizanga, Paixão Júnior, que aceitou ceder alguns jogadores que não tinham espaço na equipa principal”, explicou.De acordo com Kito Ribeiro, Paixão Júnior, presidente do Progresso do Sambizanga arquitectou a criação da equipa B, que durante três anos foi campeã provincial de Luanda, apesar de alguns terem entrado na equipa principal.

“Foi assim que surgiu a parceria entre o Progresso do Sambizanga e o da Lunda Sul, levando todos os jovens que trabalhavam na equipa B para Saurimo”, disse, acrescentando que "é uma continuidade de trabalho e firmeza naquilo que tem sido o nosso objectivo em termos de trabalho e modelo de jogo, modelo de trabalho e com ajuda de todos, fazendo com que o nosso futebol seja cada vez melhor” afirmou.Para tal, disse, o segredo para o sucesso da equipa, parte da entrega e disciplina dos jogadores e os demais integrantes.

“Temos um balneário saudável e bastante disciplinado, isso faz com que a equipa do Progresso da Lunda Sul tenha sucesso. Os jogadores estão mentalizados de que o que temos é o que temos, com dificuldades ou sem dificuldades é o que temos, e vamos assumir isso de corpo e alma. É isso que os jogadores têm feito, serem cada vez mais unidos, procurar ter um balneário coeso para que o nosso trabalho tenha a grandeza que tem”, concluiu.