Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Reportagens

Lus Co jogou no Maracan

Sardinha Teixeira | - 23 de Agosto, 2010

Luis Co vive lamentando no ter ganhado nada com a bola

Fotografia: Jos Cola

O Progresso Associação Sambizanga, onde militou Luis Cão, é um dos clubes mais populares do país, existe há 34 anos. O clube foi fundado em Luanda a 17 de Novembro de 1975, resultado da fusão do Juventude Unida do Bairro Alfredo (JUBA), Juventista e o Vaza e tinha como propósitos unir a massa juvenil do bairro Sambizanga para o desenvolvimento do desporto e do futebol em particular.

Nos anos 70, a equipa participou em competições como o Torneio da Agricultura, que viria a ser o "embrião" do actual Girabola. Na época, surgiram talentos como Praia, Santinho, Manuel, Bonito, Lelé, Salviano, Chiminha, Luís Cão, Jinguma, Kiferro, Augusto Pedro, Santo António, e outros que catapultaram o nome do clube para fora dos limites do bairro.

A equipa de Luís Cão sob influência de antigas formações da área como a Académica do Ambrizete, Sporting do Musserra e Benfica do Kinzau, entrou no convívio dos clubes mais fortes de Angola, como o 1º de Agosto, TAAG, Mambroa, Nacional de Benguela, Construtores do Uíge, Desportivo da Chela, Ara da Gabela, Ferroviário da Huíla e 1º de Maio.

Apesar de nunca ter ganho o campeonato nacional de futebol da primeira divisão, em 1996, o Progresso conquistou a Taça de Angola, numa final contra o 1º de Maio de Benguela (1-0). Contudo, Luis Cão vive lamentando não ter ganhado nada "com a bola".

Com efeito, pelo Progresso passaram jogadores de referência como Mirrage, Sorsié e Vata (este transferido depois para o futebol português), antecedendo a legião de Janguelito, Cacharamba, Zico e Pedro Mantorras (do Sport Lisboa e Benfica), bem como, o contributo valioso dos técnicos nacionais como Domingos Inguila, Arlindo Leitão, Laurindo, Joaquim Dinis, entre outros.

É de realçar, que o Progresso Associação Sambizanga foi a primeira equipa do continente africano a jogar no mítico estádio do Maracaná, durante um estágio efectuado no Brasil.Neste encontro, Luis Cão foi o guarda redes titular no jogo contra a equipa dos ex-profissionais do Brasil, com quem perderam por duas bolas a uma.

       >> Altos & Baixos …

     Uma trajectória de luta

Luís Cão tem-se notabilizado pela postura justa que demonstra no seu trabalho, por ser uma voz actuante, sempre presente nos problemas que interessam a sua área de serviço.

De, 56 anos, a sua história é parecida com a de muitos de nós. Nasceu no Sambizanga e, logo pela manhã cedo, vai à luta, trabalhar para ajudar a família a melhorar de vida.Labuta na área técnica do Centro de Imprensa Aníbal de Melo, há vinte anos.

Debruçando-se sobre a importância do trabalho, Luís Cão afirmou que: os indivíduos necessitam de alimento, de abrigo e pagar contas. Por isso, trabalhar em equipa é mais divertido do que trabalhar individualmente, o que pode contribuir para melhorar nosso desempenho.

"No trabalho em equipa – disse – , cada membro sabe o que os outros estão a fazer e sua importância para o sucesso da tarefa. Eles têm objectivos comuns e desenvolvem metas colectivas que tendem a ir além daquilo que foi determinado". Chegou no Sambizanga no ano de 1978 e foi morar na rua Santos Rosa, onde reside até hoje. Aqui manteve e formou família - é pai de sete filhos.

Quem é quem …

Nome: Luís João Baptista
Data de nascimento: 7/5/54
Natural: Luanda
Nacionalidade: Angolana
Peso: 88 Kg
Altura: 1.87 cm
Modalidade: Futebol
Clube: Progresso Associação Sambizanga.
Prato preferido: Feijoada
Tabaco: Não
Bebida: Vinho tinto
Número de calçado: 45
Hobbyes: Leitura e desporto
Filmes: Acção
Religião: Católica
Cor: Depende da ocasião
Poligamia: Contra
Perfume: Diversos
Música: Semba
Esplanada ou discoteca: Esplanada
Droga: Contra
País: Alemanha
Cidade: Luanda
Conduz: Não