Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Reportagens

Malanje prepara Supertaça

Melo Clemente - 02 de Janeiro, 2015

Recreativo do Libolo e Atlético Petróleos de Luanda proporcionam aos malanjinos grandes partidas de basquetebol

Fotografia: Jornal dos Desportos

A província de Malanje acolhe na primeira quinzena do mês em curso (9 e 10) a disputa da Supertaça de basquetebol sénior, em ambas as classes.

Inicialmente marcada para o mês de Novembro último, a prova foi remarcada para o mês de Janeiro, em virtude do engajamento da formação do Recreativo do Libolo na fase final da Taça dos Clubes Campeões Africanos, competição que decorreu na Tunísia e que foi ganha pelo grémio de Calulo, que chamou a si a conquista do ceptro continental pela primeira vez, acabando com o “reinado” da formação do 1º de Agosto, oito vezes campeã africana.

 Recreativo do Libolo, campeão nacional e africano, e Atlético Petróleos de Luanda vão ser os protagonistas na classe masculina, ao passo que no sector feminino, a equipa do Grupo Desportivo Interclube, tetra campeã africano, e 1º de Agosto vão mais uma vez repetir a “final” de Sfax, Tunísia.

 Apesar de não ter sido ainda notificada pelo órgão que tutela a modalidade sobre as novas datas da disputa das duas provas que pela primeira vez vão decorrer na terra da Palanca Negra Gigante, a Associação Provincial de Basquetebol de Malanje (APBM), liderada por Maria Assunção, em parceria com a Direcção Provincial da Juventude e Desportos, encabeçada por Caetano Tinta, já trabalha para que a organização da Supertaça em basquetebol seja um sucesso.

 Depois de ter participado no campeonato nacional de iniciados, na classe masculina, em 2014, prova disputada na província de Benguela, na qual a equipa malanjina ocupou o sétimo lugar, o secretário-geral da Associação Provincial de Basquetebol de Malanje, André de Sousa Simão, conhecido nas lides do desporto como “Sousa de Sousa”, acredita que com a disputa da Supertaça nas duas classes vai aumentar ainda mais o interesse da classe juvenil pela prática da modalidade da “bola ao cesto”.

 A modalidade vive hoje momentos difíceis, situação que a associação quer inverter nos próximos anos, apesar de trabalhar sem as mínimas condições, desde a falta de técnicos qualificados, árbitros, oficiais de mesa, falta de instalações próprias, entre outros.

  Dos 14 municípios que compõem a terra da Palanca Negra Negra Gigante, apenas o município sede (Malanje) movimenta o basquetebol.

 Os poucos clubes existentes na província estão fortemente virados para o futebol, relegando para o segundo plano as restantes modalidades, com principal realce para as disciplinas de sala, facto que tem dificultado o trabalho da Associação Provincial de Basquetebol de Malanje.

 A associação tem nesta altura sob sua tutela quatro núcleos que têm trabalhado com inúmeras dificuldades na massificação. Em face disso, a associação tem encontrado dificuldades para fazer disputar provas regulares.

 De acordo com o executivo da APBM, a realização da Supertaça pode despertar a classe empresarial assim como os clubes no sentido de apostarem também no basquetebol.

 A cumprir o seu penúltimo ano de mandato, o grupo que ficou reduzido a dois elementos (presidente e o secretário-geral), está disposto a terminar a sua missão deixando bases para o futuro elenco.

 “A realidade do basquetebol na província de Malanje está muito abaixo dos anos anteriores e digo isso com muita tristeza, porque há 20 anos esta província, com o Desportivo Militar de Malanje Codenm, clube fundado pelo senhor Francisco Furtado, fez furor no país. Hoje, infelizmente, o quadro é bastante preocupante mas estamos a trabalhar para mudar o actual quadro. Creio que a disputa da Supertaça vai seguramente despertar o interesse da classe empresarial e mesmo dos clubes que deixaram de apostar no basquetebol. A expectativa é enorme porque vamos acolher na nossa província mais um evento de grande dimensão”, asseverou Sousa de Sousa.

 Os quatro núcleos existentes na província movimentam pouco mais de cem petizes dos oito aos 14 anos.

 “Nesta altura estamos a trabalhar com pouco menos de cem petizes, em representação dos quatro núcleos. Naturalmente que estes números podiam ser mais elevados se os clubes apostassem no basquetebol”, desabafou o secretário-geral da Associação Provincial de Basquetebol de Malanje.

Sousa de Sousa não deixou de agradecer o facto da direcção da Federação Angolana de Basquetebol ter escolhido a terra da Palanca Negra Gigante para albergar a Supertaça nas duas classes.

 “A população de Malanje, em particular os amantes do basquetebol, receberam com grande satisfação a indicação da província para acolher este magno evento. Penso que a FAB tem feito um grande trabalho em levar esta competição a quase todos os pontos do país.”


Comfirmação
Associação aguarda notificação da FAB


A pouco menos de duas semanas para a realização da Supertaça em basquetebol, em ambas as classes, a Associação Provincial de Basquetebol de Malanje (APBM) ainda não recebeu qualquer notificação da Federação Angolana de Basquetebol (FAB) sobre as novas datas da disputa das competições.

“Até ao momento que presto estas declarações ao Jornal dos Desportos a associação ainda não recebeu qualquer comunicação sobre as datas da disputa das duas competições.

A presidente de direcção encontra-se na capital do país e é provável que ela tenha sido já informada sobre as datas.”Apesar do “silêncio” do órgão que tutela a modalidade no país, o secretário-geral da Associação Provincial de Basquetebol de Malanje assegurou que estão em prontidão.

“Como sabe, esta prova estava inicialmente agendada para o mês de Novembro último mas foi adiada. A associação está em estado de alerta e assim que a federação nos notificar vamos colocar a máquina a funcionar para que a organização seja um sucesso. A associação e a Direcção Provincial da Juventude e Desportos pretendem proporcionar a todos os intervenientes uma grande hospitalidade.”


Constatação
Falta de competições preocupa Associação


Apesar do esforço empreendido pela Associação Provincial de Basquetebol de Malanje para manter a máquina operacional, a falta de competições regulares tem preocupado o actual elenco, de acordo com o secretário-geral daquela instituição. 

 “Como deve calcular, os principais filiados da associação acabam por ser os clubes mas infelizmente aqui em Malanje o quadro é totalmente diferente, porque nenhum clube quer movimentar o basquetebol. Em face disso, trabalhamos com os núcleos e isso dificulta o nosso trabalho porque não conseguimos realizar competições regulares.”

 Segundo ainda o nosso interlocutor, esta situação tem contribuído para a desistência de alguns petizes.

 “Os atletas treinam meses e meses para jogar apenas em algumas datas históricas e isso acaba por ser fastidioso para eles. Portanto, assistimos a muitas desistências por parte de alguns jovens”, revelou Sousa de Sousa.

 A falta de incentivo tem igualmente contribuído para a fuga de alguns treinadores.

 “Nós temos carências a todos os níveis. Faltam treinadores, árbitros, enfim... E os poucos que temos acabam por abandonar o basquetebol por falta de incentivo e a associação fica de mãos atadas perante esta situação.”

 A associação de recorrido a ex-praticantes da modalidade para dirigirem os quatro núcleos existentes na província de Malanje.   
 MC


Convicção   
Caetano Tinta acredita no êxito da prova


O director provincial da Juventude e Desportos de Malanje, Caetano Tinta, assegurou ao Jornal dos Desportos que o Governo Provincial tem todas as condições asseguradas para fazer disputar na primeira quinzena do mês em curso naquela parcela do território nacional, a Supertaça de basquetebol, em ambas as classes.

O número um dos desportos da terra da Palanca Negra Gigante garantiu que o Governo Provincial respondeu de forma cabal ao caderno de encargos apresentado pela direcção da Federação Angolana de Basquetebol, encabeçada por Paulo Alexandre Madeira.

O novo homem forte da Juventude e Desportos da província de Malanje aguarda apenas a luz verde do órgão reitor da modalidade, para que em parceria com a associação trabalhem para o êxito da competição.

“Estamos preparados para receber estas duas provas tão importantes do calendário de provas da federação. Aliás, a nossa província devia albergar estas provas em Novembro do ano passado, mas em funções dos compromissos internacionais das nossas equipas o evento acbou por ser adiado.

Desde que fomos notificados pela direcção da federação temos trabalhado em estreita colaboração. Aquilo que nos foi passado como caderno de encargo está acautelado”, asseverou. Caetano Tinta disse que o seu pelouro, assim como a associação, aguardam apenas a reconfirmação das datas por parte da FAB.

 “Aguardamos a qualquer momento que a federação no mande novamente a notificação com as datas certas para a realização da prova, para nós então continuarmos a trabalhar para que nada falhe. De resto, existe uma grande expectativa no seio da população, porque, como sabe, Malanje é uma terra de basquetebol.”

 A realização da Supertaça em Malanje representa o reconhecimento do nível de organização que a província tem estado a patentear quando chamada para albergar eventos de grande dimensão.

“Malanje está acostumada a eventos de grande monta. Para nós malanjinos é motivo de grande orgulho termos aqui basquetebol de luxo. E creia que esta prova vai ajudar a incentivar os mais novos a apostarem na modalidade que tantas alegrias tem estado a dar ao nosso povo.”

Estrelas como Olímpio Cipriano, Carlos Morais, Eduardo Mingas, Paulo Santana, Domingos Bonifácio, Milton Barros, entre outros, fazem com que a juventude mostre cada vez mais interesse na prática da modalidade.
Melo Clemente


Futuro
Massificação caminha para bom porto


O programa de massificação promovido pela Direcção da Juventude e Desportos de Malanje pode nos próximos tempos colocar a província como uma da potências do país, no que ao desporto diz respeito, segundo fez saber Caetano Tinta.

“Creio que a Supertaça vai dar um novo impulso à modalidade. Aliás, estamos a levar a cabo o programa de desenvolvimento e massificação do desporto a nível da nossa província e o basquetebol é uma das modalidades que fazem parte deste grande projecto. A realização desta grande prova vai trazer incentivos, vai igualmente motivar aquelas pessoas que têm estado a apoiar o basquetebol.”

 Caetano Tinta revelou ainda que o grande desafio do seu pelouro é levar o basquetebol aos 14 município da província.

“Infelizmente, por vários motivos, actualmente o basquetebol é praticado apenas no município sede. Estamos a trabalhar para que esta modalidade seja praticada nos 14 municípios da nossa província porque entendemos que só desta maneira nos tornamos num futuro muito breve uma potência.

Portanto, na última digressão que fizemos nos 14 municípios existe uma grande vontade por parte dos jovens em praticar o basquetebol.”

Em face disso, Caetano Tinta considera imperiosa a formação de quadros para levar adiante o tão ambicioso projecto.

“O desafio que temos agora é de formar quadros, desde técnicos, árbitros, oficiais de mesa, dirigentes em todos os municípios da província. Neste particular temos que contar, como é evidente, com o apoio técnico da direcção da Federação Angolana de Basquetebol. A Direcção Provincial da Juventude e Desportos já notificou a federação no sentido de nos enviarem técnicos para darem formação.” Aquele responsável fez saber que continua à espera da resposta da FAB em função do pedido feito.

  Questionado sobre o estado das demais modalidades, Caetano Tinta afirmou que não é dos melhores mas também não é dos piores.

“Honestamente falando, nós não estamos bem mas também não estamos tão mal assim. Como disse, temos estado a trabalhar, o programa de massificação de desenvolvimento desportivo a que me referi anteriormente é um projecto abrangente que está a trazer incentivos e novos desafios para o crescimento das outras modalidades. As pessoas têm estado a praticar futebol, andebol, xadrez, entre outras, mas ainda não é aquilo com que agente sonha. Entendemos que devemos apostar na base porque só desta maneira nos tornamos uma potência.”                                
MC


Aposta
Provincia importa quadros


No âmbito do programa de massificação e desenvolvimento do desporto lançado recentemente na província de Malanje, o Governo Provincial decidiu apostar em quadros cubanos para dar suporte ao projecto.

“Nós estamos a contratar técnicos, quer no país, quer no exterior, concretamente em Cuba, para nos ajudarem neste grande projecto. Creio que a partir deste ano vamos assistir a estas modalidades a serem desenvolvidas com grande responsabilidade. Se o Governo apostar na massificação, porque é responsabilidade do Estado, vai ser melhor para o desenvolvimento das outras disciplinas.”

Caetano Tinta anunciou a aquisição de material desportivo para as mais distintas modalidades.

“Estamos também apostados na aquisição de material desportivo porque, como sabe, só se massifica quando se tem infra-estruturas desportivas e material desportivo.”


Aposta
Infra-estruturas  satisfazem  dirigente


Depois de ter ganho em 2013 o Pavilhão Palanca Negra Gigante, infra-estrutura construída no âmbito da realização no país da 41ª edição do Campeonato do Mundo de hóquei em patins, o Governo Provincial tem estado a apostar na recuperação e construção de pavilhões nos 14 municípios de Malanje.

“Felizmente em termos de infra-estruturas estamos bem servidos. Temos o Pavilhão Palanca Negra Gigante, estamos a recuperar o Estádio Valódia, também está em curso o plano para a recuperação do Estádio Primeiro de Maio, isto no futebol, e vamos igualmente recuperar algumas quadras polidesportivas que foram construídas nos 14 municípios, no âmbito da luta contra a pobreza.São desafios e os desafios são para serem enfrentados.
”A província de Malanje faz-se presente no campeonato nacional de andebol.

“Para provar que estamos a trabalhar no mês de Janeiro a nossa província vai participar no campeonato nacional de andebol.”

O novo homem forte dos desportos das terras da Palanca Negra Gigante congratulou-se com os resultados que a província tem alcançado nos desportos escolares.

 “Felizmente hoje somos uma referência no desporto escolar. Se o desporto escolar mantém este nível acreditamos que nos próximos anos voltamos à ribalta do desporto angolano.”

 O director provincial da Juventude e Desportos, a finalizar, enalteceu o empenho do governador, Norberto dos Santos, que tem sido o principal impulsionador do desenvolvimento do desporto nas terras da Palanca Negra Gigante.          
MC