Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Reportagens

Manecas Madeira reprter todo o terreno

Sardinha Teixeira - 24 de Dezembro, 2009

reprter desportivo Manecas Madeiras

Fotografia: Pedro Salvador

Manecas Madeira afirma o jornalista uma espécie de visionário, “no sentido em que ele sente que precisa de estar onde acontecem as coisas. Primeiro, para ser uma testemunha da história. Segundo, para denunciar o que houver de injusto”, afirma.
Manecas Madeira recorda os seus primeiros tempos de profissão. “Na redacção, havia alguns colegas veteranos da área de jornalismo que achavam que eu, que caloiro na área, não sabia de nada e não ia fazer diferença naquele local, pois eles eram mais experientes. Mas eu tinha garra”.
Para ele, “foi uma experiência única. Não porque entrevistei algumas figuras de proa do desporto, mas porque venci um desafio e consegui algo que diriam que não conseguiria. Porque não fiquei à espera nada de mão beijada, mas corri atrás do que achava que ia dar certo, lutei e conquistei o meu espaço”.
O repórter da TPA tem mais de 25 anos de carreira, ma maior parte dos quais, dedicados ao jornalismo desportivo. Tamanha experiência deu-lhe os subsídios suficientes para contribuir para as melhorias visíveis no jornalismo desportivo daquela estação de televisão.
Um dos grandes propósitos de Manecas Madeira é o jornalismo investigativo que, bem feito, como referiu, “é um serviço de relevante interesse público. Sem dúvida, contribui para o aperfeiçoamento do sistema democrático. Não gosto de colocar o microfone na boca de pessoas acusadas. Elas não são as melhores fontes para apresentar a sua própria defesa. Em geral, estão com baixa estima. Prefiro a consulta aos autos, a documentos ou aos advogados.  É no processo, acredito, que está a melhor defesa, a mais objectiva”.
O repórter Manecas Madeira foi premiado, recentemente, pelo Movimento Espontâneo pelo seu contributo ao desporto nacional.
Referindo-se à Taça de África das Nações em futebol, o jornalista da TPA disse: “é uma satisfação ver o CAN’2010 realizar-se em Angola. Estamos todos felizes e é uma oportunidade para mostramos que Angola também é um potencia no futebol e não só, e que isso sirva de rumo para grandes conquistas”.

Por dentro

Nome: Manecas Madeira
Data de nascimento: 15/03/59
Filiação: Manuel Alfredo
Madeira e Maria Filipe Garcia
Natural: Luanda
Estado civil: Casado
Filhos: 5
Ocupação: Jornalista
Sonho: Ser um bom
comentarista
O que ganha dá para viver? Sim
Tem carro: Não
... Casa? Não
Acredita em forças ocultas? Sim. Mas a fé vence tudo
Alguma vez foi aliciado?
Não me lembro
Virtude: Cumpridor
da minha palavra
Defeito: Duvidoso
Peso: 85 Kg
Vício: Trabalhar
Sabe cozinhar: Sim
Clube: Petro de Luanda
Alguma vez mentiu: Não
Já foi enganado: Não
Deputado ou ministro, qual dos dois cargos escolhia: Ministro
Porquê? Criava condições para melhorar a minha área
de trabalho
O que acha da corrupção:
Não cria desenvolvimento
Poligamia: Contra
Altura: 1, 68m
Calçado: 42
Prato: Menha ndungo
Bebida:
Um bom vinho
Melhor desporto: Futebol
Fuma: Não
Segue a moda: Não
Livros: Científicos
Filmes: Policial
Esplanada ou discoteca:
Esplanada
Hooby: Ver futebol
Religião: Católica

Altos e Baixos

Final do Girabairro

“Fiz muitas reportagens importantes ao longo dos mais de 25 anos de carreira. Passei por muitas vicissitudes, mas mantive sempre a minha cabeça erguida. O meu grande momento na televisão foi sem dúvida quando cobri uma final do Girabairro, em Luanda. Foi um delírio”.

Experiências
frustrantes
“A questão do tempo é crucial, tanto para a realização da reportagem, quanto para a experiência que o jornalista deve acumular. Não recomendo aos jovens jornalistas que partem para essa área, tão fascinante para os iniciantes, sem maturidade ou sem uma retaguarda: boas fontes, consulta a especialistas, muita checagem. A tentativa individual de grandes ‘furos’, sob pressão do tempo, pode levar a experiências frustrantes”.