Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Reportagens

Mario Balotelli brilha no Manchester City

22 de Dezembro, 2010

Atleta é uma das grandes referências do Campeonato Inglês.

Fotografia: AFP

Mario Balotelli nasceu em Palermo, na Sicília, filho dos imigrantes ghanenses Thomas e Rose Barwuah. Em 1993, com 3 anos, foi entregue aos cuidados da família Balotelli pelo Tribunal de Brescia, que morava em Concesio, comuna da província de Bréscia, na Lombardia. Apesar disso, não lhe foi atribuída a nacionalidade italiana de imediato, já que a sua adopção não era definitiva e o facto de ter nascido em solo italiano não é requisito suficiente. De acordo com a Lei 91 de 5 de Fevereiro de 1992, Mario teve de esperar até completar 18 anos para requisitar a nacionalidade italiana, obtida a 12 de Agosto de 2008.

Mário é um jogador que divide opiniões. É visto como um dos melhores atacantes jovens de todo o mundo, mas já causou polémicas durante a curta carreira. No começo atraiu a atenção da Inter de Milão, que, em 2006, fez a jogada do empréstimo antes de, em 2007, o fazer assinar definitivamente. Contra o Anorthosis Famagusta, no ano seguinte, tornou-se no mais jovem jogador, de sempre, do Inter a marcar na Liga dos Campeões. Tinha 18 anos e continuou a impressionar, apesar de ser alvo de atitudes racista por parte de alguns adeptos.

Um desentendimento com José Mourinho em 2009. Com três títulos italianos e uma Liga dos Campeões, foi associado a uma negociação longe do San Siro: um negócio longo com o Manchester City, com valores a volta de 29,5 milhões de euros, foi finalmente concluído em Agosto de 2010. Mário foi revelado pelo AC Lumezzane, equipa modesta da cidade de Lumezzane, da terceira divisão italiana. Com 15 anos, foi promovido à equipa principal, estreando-se numa partida contra o Padova e sempre com muito destaque.
Balotelli assinou com a Internazionale em 2006, depois de jogar pouco pela equipa principal do Lumezzane durante a segunda volta da temporada 2005-06.

Destaque
nos media

Balotelli chamou a atenção de toda a Itália e dos jornalistas desportivos de todo o mundo depois de marcar dois golos contra a Juventus no segundo jogo dos quartos-de-final da Taça da Itália, sendo fundamental para a equipa “nerazzurri” na vitória por 3-2.
Depois dessa partida, ganhou confiança do então técnico Roberto Mancini, ficando na equipa titular, ao lado do sueco Zlatan Ibrahimoviæ.

O seu primeiro golo na Série A veio logo em seguida, em Abril de 2008, numa vitória por 2-0 sobre Atalanta, em pleno Estádio Atleti Azzurri d’Italia. A Inter conquistou o “scudetto” da Série A 2007-08, e Balotelli jogou a final da Super-Taça Italiana, contra a Roma. Entrou como substituto do português Luís Figo e marcou um golo aos 83 minutos de jogo, fundamental para a Inter no empate por 2-2 com os romanos. O jogo foi para a disputa dos penalties e o clube de Milão venceu por 6-5.

Títulos
Internazionale
Serie A: 2009-10
Taça de Italia: 2009-10
Super-taça Italiana: 2008
Liga dos Campeões da
Europa: 2009-10

O desentendimento com Mourinho

Na temporada 2008-09, a segunda pelo Inter, Balotelli continuava a destacar-se, porém, passou por uma série de desentendimentos com o novo treinador, o português José Mourinho, que chegou a excluí-lo dos treinos da equipa principal durante toda a temporada. O português afirmou que “tanto quanto me diz respeito, um rapaz como ele não pode se permitir a treinar menos do que jogadores como Figo, Córdoba e Zanetti”. No início daquela temporada, Mourinho já havia acusado Balotelli de demonstrar uma falta de esforço nos treinos devido às poucas oportunidades de iniciar os jogos como titular.

Depois das polémicas decisões do português, alguns “torcedores” pediram a saída do treinador, pois, além destes apoiarem a inserção de Balotelli na equipa titular, a Internazionale vinha tendo maus resultados, como a precoce eliminação da Liga dos Campeões Europeus, derrotada pelo Manchester United nos oitavos-de-final. Apesar dos desentendimentos, Balotelli conquistou ainda mais reputação frente aos adeptos da “equipa nerazzurri” ao longo da temporada 2008-09, e esperava finalmente tornar-se titular absoluto depois das fortes especulações da saída de Ibrahimoviæ.

As especulações tinham fundamento, e Ibra, como é chamado o sueco, havia sido anunciado oficialmente pelo Barcelona. Parecia claro que Balotelli se tornasse titular, porém, a negociação com os espanhóis durou mais tempo que o esperado, e foi concluída apenas às vésperas da temporada 2009-10, num acordo que incluía a troca pela estrela da selecção camaronesa, Samuel Eto’o. As especulações da sua saída ganharam mais força após Balotelli ter sido visto a assistir jogos do Milan e vestido com a camisola do maior rival da Inter num programa de televisão italiana.

Alvo de fortes críticas e constantes provocações racistas era quase certo que Mário deixaria o clube ao fim da temporada 2009-2010.
A 20 de Abril de 2010, depois do jogo contra o Barcelona, válido para as semi-finais da Liga dos Campeões, Balotelli atirou a camisola da Internazionale ao relvado e saiu do campo a gritar com os adeptos. Curiosamente, a sua equipa venceu o jogo por 3-1.
A 13 de Agosto de 2010, acertou a sua transferência para o Manchester City, da Inglaterra.

A vontade de continuar na Itália

Mário Balotelli envolveu-se em mais uma polémica no dia em que acertou a transferência do Inter de Milão para o Manchester City, avaliada em 30 milhões de euros. O atacante afirmou que não queria trocar a Itália pela Inglaterra naquela altura. O atleta, de 20 anos, escreveu uma mensagem em italiano no seu site pessoal despedindo-se da “torcida” do Inter. Logo à entrada da página, uma animação mostrava Balotelli com a camisola do novo clube. Mas o texto deixava claro que ainda queria vestir o uniforme da equipa de Milão na temporada 2010/2011.

“Lamento sair do Inter e da Itália. Preferia continuar a carreira no meu país”, afirmou o atacante. Apesar de lamentar a saída da Itália, disse que estava motivado para o novo desafio e que pretendia amadurecer na Inglaterra. “Preciso de jogar, errar, aprender e jogar de novo. Foi um ano difícil. Reconheço os meus erros”,  concluiu.

O apoio de Kaká

O médio brasileiro Kaká solidarizou-se com o atacante italiano Mário Balotelli, que foi vítima de insultos racistas no amistoso entre a selecção do seu país e a Roménia, disputado a 19 de Novembro, que terminou com um empate a uma bola. Kaká, que se recuperava de uma cirurgia no joelho esquerdo, que o impediu de jogar na presente temporada, pediu o fim da discriminação e da violência no desporto.

“Mais uma vez um jogador é vítima de racismo. Aconteceu com Balotelli no jogo da Itália. Mesmo sendo em minoria tem que acabar”, escreveu o brasileiro no “Twitter”. Kaká expressou a sua solidariedade para com o jogador italiano, de origem ghanense, alvo de vaias e insultos no estádio Hypo Arena, em Klagenfurt (Áustria). Balotelli disse sentir-se decepcionado e magoado pelo facto e, em declarações ao canal de televisão italiano “SkyTg24”, pediu apoio ao mundo do futebol, pois, como afirmou, “nada pode fazer contra o racismo sozinho”.

Informações pessoais
Nome completo 
Mario Barwuah Balotelli
Data de nasc. 12 de Agosto de 1990 (20 anos)
Local de nasc. Palermo,  Itália
Altura 1,89 m
Peso 88 kg
 Destro
Apelido Super Mario

Informações profissionais
Clube actual Manchester City
Número 45
Posição Atacante
Clubes de juventude 2001–2006 Lumezzane