Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Reportagens

Nascido para o mar

26 de Agosto, 2017

Rafael Abohbot , pescador de 12 anos conserva dez taças na prateleira

Fotografia: Maria Augusta

Com olhar atento aos movimentos das canas, nasceu o amor. De tenra idade, Rafael Andala da Silva Abohbot manifestou o interesse pela pesca desportiva. As presenças constantes ao mar era impulsionada pelo pai, Nuno Abohbot Pereira da Silva. Desde a primeira vez, nunca mais ficou longe das canas. As \"bengalas\" passaram a ser o seu melhor amigo. Esse amor pela pesca tem uma explicação.
 
O rapaz conserva um nome com significado: a sua mãe, Maria José da Silva Abohbot, engravidou num momento em que decorria o concurso de Pesca ao Veleiro de São Tomé. A família estava a bordo de uma embarcação comandada por Rafael e o peixe em concurso (veleiro) é conhecido por andala em crioulo. Em homenagem ao comandante e ao concurso, os progenitores atribuíram ao filho o nome de Rafael Andala.

Quis o destino que a paixão pelo mar contagiasse o filho. Hoje, aos 12 anos de idade, o jovem pescador do 1º de Agosto colecciona vários troféus. Aos cinco anos de idade, já era pescador da alta competição. Tem na sua prateleira 10 troféus de campeão. O mais recente aconteceu no Concurso Internacional de Pesca de Choco no mês de Junho, onde logrou o segundo lugar. Diz que as participações no Concurso de maior exemplar de Pargo, de pesca aos Parguetes2 e Aniversário do CNIL constituem nos que lhe marcou ao longo da curta carreira.


ORIENTADOR
“É um rapaz
muito atento”


Nuno Abohbot Júnior é orientador do seu irmão mais novo. Numa apreciação breve sobre  Rafael Abohbot, revelou que \"o empenho e a dedicação\" do irmão pela pesca são duas virtudes que mais admira. \"É um rapaz muito atento que está sempre a surpreender-nos; quer experimentar coisas novas\", disse.

Nuno Abohbot aponta que o principal defeito de Rafael é \"a teimosia\". \"Às vezes, não aceita os seus erros. Acredito que se sente confortável por nos ter ao lado\", explicou.


NOTA DOS PAIS
“A pesca ajuda
na formação
do homem”


Rafael Abohbot é o caçula do casal Nuno Abohbot Pereira da Silva e de Maria José da Silva Abohbot. Em poucas linhas, o casal descreve a importância de serem os mentores dos seus filhos para a pesca desportiva. Para o progenitor, a pesca como desporto ajuda na formação do homem, mormente, nos aspectos de organização, disciplina, rigor e espírito de equipa. Contribui na união familiar e no acompanhamento dos menores, pois permite mantê-los longe das drogas, grupos de vandalismo e de alcoolismo.

Como surgiu a ideia de abraçar esta modalidade?
A pesca é uma modalidade em que a família esta envolvida. De tanto ver o pai e o mano a ir a pesca, desde muito cedo também começou a praticá-la.

Com quantos anos?
Na alta competição, começou aos cinco anos.

Os pais não se opuseram a isso?

Pelo contrario, fui o principal mentor.

Nuno consegue conciliar o desporto com os estudos?
Tem de conciliar. Caso não, acaba a pesca!

Quem apoia o menino em termos de transportes para os treinos?
Os pais.

Como pais, acreditam no potencial desportivo do seu filho?
A cem por cento.

Já há históricos de desportistas na família?
Sim. O pai e o irmão mais velho são pescadores federados.