Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Reportagens

Negócios basebolista- Os 19,6 milhões de Alex Rodriguez

14 de Setembro, 2009

O basebolista dominicano, Alex Rodriguez, actualmente nos Yankees, tem um contrato anual na ordem dos 19,6 milhões de euros. Bem mais que os 10 milhões que Cristiano vai auferir no Real Madrid.
Os valores milionários avançados para as contratações pelo Real Madrid dos futebolistas Cristiano Ronaldo (94 milhões de euros) e Kaká (65) estão aquém da grande maioria dos negócios verificados no desporto norte-americano.
Num momento em que existe uma pequena onda de contestação ao volume destas transacções - face à crise financeira mundial e ao endividamento dos clubes -, o futebol europeu até pode ser encarado como um mercado “acessível”, se comparado com outros.
Os Estados Unidos têm práticas de mercado com verbas verdadeiramente astronómicas no sector desportivo, em que os cinco maiores contratos de sempre pertencem ao basebol, o primeiro dos quais na ordem dos 196 milhões de euros.
Tal como o Real Madrid, no que diz respeito a um domínio no futebol europeu - com Cristiano Ronaldo (94), Zidane (75), Kaká (65) e Figo (61) -, os New York Yankees colocam quatro basebolistas entre os cinco com contratos mais volumosos.
Em causa não estão as transferências destes atletas, mas os valores anuais dos contratos, com prémios de assinatura incluídos, mas sem contemplarem cláusulas de opção, rescisão ou volume total das contratações.
O dominicano Alex Rodriguez é o desportista mais bem pago dos Estados Unidos. Actualmente nos Yankees, tem um contrato anual na ordem dos 19,6 ME e antes disso, nos Texas Rangers, recebia 17,9 ME anuais.
Na terceira posição surge o também basebolista Derek Jeter (13,4 ME) e o luso-descente Mark Teixeira (16 ME), ambos dos Yankees. Num momento em que a imprensa espanhola diz que Cristiano Ronaldo poderá ganhar nove milhões de euros por ano, essa verba dificilmente figuraria entre os 30 melhores remunerados na elite do desporto mundial.
Os Estados Unidos dominam esses “orçamentos”, sobretudo ao nível de desportos como o basebol, o basquetebol e o futebol americano, numa tabela onde apenas se intrometem o automobilismo e o hóquei no gelo.
Os pilotos de Fórmula 1 Fernando Alonso (McLaren, 28,5 ME anuais) e Kimi Raikkonen (Ferrari, 36,3 ME anuais) são das poucas excepções a esse domínio norte-americano, num “ranking” milionário que não contempla os desportos individuais como o golfe, o ténis ou o pugilismo.

Scolari destrona Mourinho

Luiz Felipe Scolari é o treinador mais bem pago da actualidade, destronando José Mourinho, de acordo com a edição  France Football. O técnico português do Inter, com 11 milhões de euros anuais, liderava a lista, mas a saída do ex-seleccionador nacional do Chelsea, em Fevereiro passado, e consequente indemnização, reverteu 12,5 milhões aos bolsos do brasileiro.
Já o actual treinador dos blues, Guus Hiddink, é o terceiro mais bem pago, com nove milhões. Alex Ferguson, do Manchester United, e Juande Ramos, antigo técnico do Real Madrid, estão no quinto e sétimo lugares, respectivamente com 7,6 e 7 milhões.
No que respeita a jogadores, a presença de David Beckham no topo não constitui grande surpresa, já que é, pela segunda época consecutiva, aquele que mais aufere anualmente, desta feita 32,4 milhões de euros.
Nos últimos dez anos, o internacional inglês, ascendeu quatro vezes ao topo da lista. Os rossoneri são, aliás, quem mais atletas têm entre os dez primeiros da lista, mas Ronaldinho (19,6) e Kaká (15,1) ganham juntos quase tanto como Beckham.
Segue-se Messi, do Barcelona, entre os mais bem pagos, com 28,6 milhões, mas o argentino não é o único representante dos blaugranas, pois o francês Thierry Henry está na quinta posição, com 17 milhões.
O melhor jogador do mundo, o português Cristiano Ronaldo, aparece no quarto posto, com 18,3 milhões, atrás de Ronaldinho e à frente de Henry. Já o companheiro de equipa Wayne Rooney fica pelo oitavo lugar, com menos alguns milhões (ganha 13,5), atrás de Kaká e Ibrahimovic (Inter).

Salário de Kimi Raikkonen é de 45 milhões de dólares ano


Se o ordenado de Cristiano Ronaldo tem criado alguma polémica, podemos dizer que os 13 milhões euros que o português vai ganhar é um valor pequeno, face aos 45 milhões de dólares, perto de 32 milhões de euros, que recebe o piloto finlandês de F1 da Ferrari, Kimi Raikkonen. Um valor semelhante ao recebido pela estrela da NBA Kobe Bryant, ou do já retirado Michael Jordan.
Segundo dados apresentados pela edição online do 20 Minutos, o segundo lugar do pódio dos melhores ordenados na F1 pertence ao actual campeão Lewis Hamilton, somando um total de 32 milhões de dólares, perto de 23 milhões de euros.
No entanto, Valentino Rossi, de MotoGP, supera esta verba, uma vez que chega aos 35 milhões de dólares, perto de 25 milhões de euros.
Contudo, este é uma soma longe do que ganha o desportista mais bem pago do Mundo. O golfista Tiger Woods, consegue atingir os 110 milhões de dólares por ano, algo como 78 milhões de euros.