Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Reportagens

No encalço do céu

Rosa Napole?o - 10 de Setembro, 2017

Sara Maurício, adolescente de 12 anos cresce com olhos cravados ao aro de basquetebol.

Fotografia: Jornal dos Desportos

Uma bola. Um brinquedo. Um sonho. São condimentos de Sara Maurício. A adolescente de 12 anos cresce com olhos cravados ao aro de basquetebol. Todos os dias, está em contacto com a bola em casa ou no campo. É uma paixão inexplicável. Desde a tenra idade, ganhou o gosto pela \"bola ao cesto\", depois de passar pela natação, andebol e balé. Os primeiros passos aconteceu em Portugal, onde permanece grande parte do seu tempo.

O apelido de Sara leva à ex-estrela da selecção nacional sénior feminina: Nacissela Maurício. As duas compartilham consanguinidade: filha e mãe. O bicho permanece intrínseco na família. Além da mãe, Sara é também filha de um desportista: Pascoal Kondaponi Naftali.

Hoje, Sara Maurício é atleta do 1º de Agosto e uma estrela em ascensão.


NOTA
DOS PAIS


“Está no basquete
por opção própria”


Pascoal Kondaponi Naftali e Nacissela Maurício são os progenitores de Sara Maurício. Nacissela liderou a selecção nacional sénior feminina de basquetebol e colecciona dois títulos africanos colectivos e pessoal: MVP. A longa experiência passa à Sara Maurício, que persegue as suas peugadas. A ex-atleta revela que a filha escolheu o basquetebol por iniciativa própria.

\"A Sara sempre teve inclinação para o desporto, mas não sabia bem o que queria de facto. Tentou fazer outras coisas. No final, firmou-se no basquetebol. Talvez por estar constantemente comigo. acompanhava-me aos treinos e assistia-os. Hoje, gosta da modalidade. Auguramos que permaneça a dedicação para que atinja o auge\", disse Nacissela.

Como surgiu a ideia de abraçar o basquetebol?
Decidiu sozinha, depois de ter praticado antes outras modalidades. A Sara sempre gostou de fazer algo, para além de estudar, e esforça-se para atingir os seus objectivos.

Com quantos anos começou a praticá-lo?
Com 10 anos, começou a praticar o basquetebol no Clube do Vila Clotilde.  

Os pais não se opuseram a isso?

De forma alguma! Somos duas pessoas ligadas ao desporto e achávamos que ela tinha estatura física para praticar desporto.

Quem apoia a Sara em termos de transportes para os treinos?
Faço sempre que posso. Quando não, o motorista a leva.

Sara consegue conciliar o desporto com os estudos?
Consegue. No período de provas, damos uma pausa aos treinos. Fica em casa a estudar. Temos a consciência de que já não se formam bons atletas, se não forem bons estudantes. 

Como pais, acreditam no potencial desportivo da vossa filha?
Acreditamos. Tudo depende do trabalho que vai ser feito com ela. Durante a minha carreira desportiva, já vi muitas meninas com potencial que ficaram pelo caminho. É preciso um bom acompanhamento para que venham a ser uma promessa.

Há histórico de desportistas na família?
Temos históricos de desportistas na família. Eu, a mãe, fui basquetebolista; o pai dela jogou futebol; a tia-avó teve passagem no atletismo; o tio foi futebolista. Outros tantos parentes, do lado do pai, também praticaram desporto.


PERFIL

Nome: Sara Madaleno Maurício
Data de nascimento: 11 de Março de 2005
Naturalidade: Angolana
Instituição escolar: Escola Portuguesa
Classe:
Modalidade: Basquetebol
Clube que gostaria de jogar: Já estou no 1º de Agosto
Clube internacional: Benfica
Ídolo: Minha mãe

Que Angola gostaria de ver daqui a 20 anos? Uma Angola mais solidária
Cor preferida: Vermelho
Como passa o fim de semana: Em casa e por vezes a treinar
De que gosta de brincar: Com a bola

O que gosta de ler? Sobre cultura e desporto
Músico preferido: Não tenho preferido
Comida: Bacalhau com natas ou a Brás
Que país gostaria e conhecer? Canadá
Sonhos: Se superar e ser uma grande atleta.


TREINADOR
“Sara persegue
as pisadas da mãe”


Afonso Silva é o treinador da Sara Maurício. Em declarações ao Jornal dos Desportos, o técnico disse que a menina tem boa atitude em campo e uma grande disposição.

\"Estamos  a trabalhar com a Sara há pouco tempo, mas já conseguimos sentir a sua qualidade. É uma menina que está sempre pronta e acata com facilidade os conselhos do treinador. Já esteve no Vila Clotilde a despontar e possui bastante técnica. Talvez pela influencia da mãe, a Nacissela Maurício, que já foi uma grande jogadora da selecção nacional de basquetebol.

A Sara tende a perseguir as pisadas da mãe. Pela idade (12 anos), pode ser um dia boa jogadora para a selecção nacional\", disse.

Para a concretização desejo, Afonso Silva assegura: \"A menina vai merecer todo o nosso acompanhamento quer em termos técnicos com os fundamentos do basquetebol quer psicológico\".