Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Reportagens

O mais alto mais rápido mais forte

19 de Maio, 2010

Leonel Messi conquista Bota de Ouro´2010

Fotografia: reuters

Lionel Messi foi o mais alto, o mais rápido, o mais forte. Desequilibrou a balança a favor do Barcelona, noutra luta bem particular, travada com Cristiano Ronaldo. O português (com 26 golos) bem tentou carregar os "blancos"às costas, mas teve de se contentar com o segundo lugar, que sempre dá apuramento directo à Liga dos Campeões.

O argentino é somente o artilheiro de La Liga, campeonato espanhol, e do continente europeu. Em 2009, Messi foi eleito pela Fifa o Melhor Jogador do Mundo e tornou-se no maior vencedor da história do Troféu Efe, atribuído pela Agência Efe ao melhor jogador latino-americano no campeonato espanhol.

Durante a época recém-terminada, Messi foi protagonista de muitas jogadas mais bonitas, quer na competição interna quer na Liga de Campeões da Europa. Encheu os jornais e abriu noticiários em muitas partes do mundo. É sempre notícia.

Na época 2008/2009, Leonel Messi assumiu definitivamente o posto de principal astro dos blaugranas ao conduzir a equipa a uma inédita "Tríplice Coroa", mormente a Taça do Rei, La Liga e Liga dos Campeões Europeus.

Com vários golos e lances geniais, alcançou inclusive a artilharia da Champions League, com nove golos marcados, um dos quais marcado na grande final, vencida por 2-0 contra o Manchester United, em partida considerada por muitos um "tira-teima", já que pôs frente à frente os dois principais jogadores do mundo no momento: Messi e Cristiano Ronaldo.

Em Novembro de 2009, o argentino venceu o prémio Bola de Ouro, entregue pela revista francesa "France Football" ao melhor jogador da última época (nesse caso 2008/2009). Depois do prémio de Melhor Jogador do Mundo, Messi é o mais reconhecido e respeitado do mundo do futebol e o facto coloca-o como o principal favorito ao prémio entregue pela FIFA, em 2009/2010.

Em 19 de Dezembro de 2009, o Barcelona foi campeão do Mundial de Clubes da FIFA. Na grande final, contra o Estudiantes, da Argentina, o Barcelona ganhou na prolongamento com o golo de peito do Messi aos cinco minutos do segundo tempo e o jogo terminou com a vitória do Barça, por 2-1, dando pela primeira vez o título mundial de clubes ao clube catalão.

Após a partida, Messi foi eleito o craque do torneio. No dia 21 de Dezembro de 2009, Messi foi eleito o Melhor Jogador do Mundo pela FIFA a frente de Cristiano Ronaldo, Xavi, Kaká e Andrés Iniesta.No dia 16 de Janeiro de 2010, marcou o 100º golo pelo Barcelona, aos 85 minutos de jogo na vitória por 4-0 sobre o Sevilla. Na mesma partida, marcou o golo 101º.

Com a conquista da Bota de Ouro’2010, Lionel Messi superou também o atacante brasileiro Ronaldo, agora no Corinthians, que levantou o troféu em duas ocasiões - em 1997, pelo Barcelona, e em 2003, pelo Real Madrid.Outro jogador que conquistou o prémio duas vezes desde que foi criado, há 20 anos, foi o chileno Iván Zamorano (pelo Real Madrid, em 1993 e 1995).

O atacante do Barcelona somou 229 pontos em 35 partidas no campeonato espanhol, e terminou com média de 6,54 pontos. Em segundo lugar ficou o compatriota Gonzalo Higuaín, do Real Madrid, com 6,46 pontos de média.Apesar de ter sofrido lesões que o deixaram fora de várias partidas importantes, Kaká, também do Real, foi o melhor brasileiro na disputa, terminando em terceiro lugar, com 6,40. O lateral Daniel Alves, do Barcelona, ficou em quarto lugar (6,31), e o guarda-redes Diego Alves, do Almería, foi o quinto colocado (5,86).

Um génio em dois corpos

Têm sido cada vez mais frequentes as comparações e muitos apontam-no como a maior lenda do futebol argentino, não só pela forma explosiva de jogar, mas também pelos golos parecidos com os de Maradona que marca ao serviço do Barcelona.Um dos quais, contra o Getafe, lembrou o golo mais famoso do El Pibe, contra a Inglaterra, no Campeonato do Mundo de 1986.

Driblou vários adversários em velocidade, inclusive, o guarda-redes, e finalizou com um toque subtil para o fundo das redes. Messi também fez o golo de mão, contra o Espanyol, da mesma forma que Maradona fizera também contra os ingleses.Assim como Maradona, Messi também tem baixa estatura e é canhoto, além de ambos terem passado pelo Newell’s Old Boys e pelo Barcelona ao longo das carreiras.

Um Rosário do Grandoli
Lionel Andrés Messi e o compatriota Di Maria nasceram na cidade de Rosário, Argentina. O meio-campista do Barcelona veio ao mundo no dia 24 de Junho de 1987.Os primeiros passos sobre um campo de futebol foram dados no clube de bairro, Grandoli, quando tinha cinco anos de idade. Depois, entrou para os juvenis do Newell’s Old Boys, em 1995.

Aos onze anos de idade, detectaram-lhe um problema hormonal que impedia o crescimento ósseo e dificultava o crescimento. O tratamento, que consistia em injecções todas às noites, custava 900 dólares mensais aos pais, uma vez que o clube se recusava a pagar. Messi tentou pedir ao River Plate, que também não quis.

O pai do jogador tentou a sorte em Espanha, já em meio à grave crise económica argentina, após escrever a parentes que viviam na cidade de Lérida. Felizmente, conseguiu-se um contacto com o Barcelona, que aceitou contratá-lo e pagar o tratamento após o garoto impressionar o técnico dos juniores e ex-jogador do clube Carles Rexach.

A contratação foi feita em 30 segundos, de acordo com Rexach que revelou nunca ter visto, em 40 anos de futebol, coisa semelhante. Os dotes futebolísticos do argentino chamaram-lhe a atenção. De cinco situações de golo, converteu quatro. A habilidade excepcional lembrou-lhe o Maradona e o primeiro contrato foi assinado, simbolicamente, num guardanapo, porque queria contratá-lo o quanto antes; não podia deixá-lo escapar.

Os elogios de Rexach eram verídicos, pois, após passar por todas as categorias de base do Barcelona e actuar em apenas cinco partidas pelo Barcelona B, Leo Messi foi integrado na equipa principal na época 2003-2004, com apenas dezasseis anos, debutando num amistoso contra o FC do Porto, na inauguração do Estádio do Dragão. Após algum tempo, já era titular absoluto no ataque do clube catalão, ao lado de Ronaldinho Gaúcho e Samuel Eto’o.

Ainda assim, era desconhecido na Argentina e foi descoberto por acaso no país natal por um jornalista da revista El Gráfico, que preparava uma reportagem sobre talentos precoces da América do Sul levados pelos europeus, impressionou-se com depoimentos sobre Messi, o que o levou a entrar em contacto com Rexach.

Após a descrença por parte da revista, cansada de "novos Maradonas" que não vingavam, o repórter conseguiu que o pai de Messi enviasse vídeos do filho que, finalmente, convenceram a redacção e publicaram uma nota sobre o jovem.

Em Junho de 2005, renovou o contrato com o Barcelona até ao ano de 2014. Antes uma estrela coadjuvante do ídolo Ronaldinho Gaúcho, tomou aos poucos o lugar do brasileiro à medida que decaía, após um longo período em que foi considerado o Melhor do Mundo.

Sob aplausos brasileiros

 Em 2005, após a primeira matéria sobre Messi na revista "El Gráfico", foi imediatamente convocado para a selecção argentina de Sub-20, para acabar de vez com as intenções da Espanha de o naturalizar.No Campeonato Mundial da categoria, no mesmo ano, não só foi campeão como também se tornou no Melhor Marcador, com seis golos, e foi eleito o Melhor Jogador do torneio. Além disso, conquistou uma vitória sobre o Brasil nas meias-finais.

Foi convocado por José Pekerman para a disputa do Campeonato do Mundo de 2006, realizada na Alemanha. Com 18 anos e 357 dias de idade, tornou-se no quinto jogador mais jovem a marcar um golo numa fase final do Campeonato do Mundo. Messi marcou o último golo na goleada por 6-0 sobre a Servia e Montenegro. Na competição, passou a maior parte do tempo no banco.

No ano seguinte, liderou a Argentina na campanha até à final da Taça América. O país, mesmo favorito, perdeu a final para o Brasil, o maior rival, por 3-0. Estava saldada a dívida com Messi. Contra os brasileiros, já havia sofrido derrota pelo mesmo placar num amistoso em 2006, após a Taça.

Messi conseguiu a vingança nos Jogos Olímpicos de Beijing, nos quais os albicelestes venceram também por 3-0 os canarinhos nas meias-finais e terminaram o torneio com a medalha de ouro.

Outro momento memorável contra os rivais deu-se no mesmo ano, nas eliminatórias sul-americanas para o Campeonato do Mundo de 2010, no qual foi aplaudido pela claque brasileira no empate nulo entre as duas selecções, em jogo realizado na cidade de Minerão, Brasil.

Títulos

BARCELONA La Liga:2004/05, 2005/06, 2008/09 e 2009/10
Taça do Rei: 2008/09
Supertaça de Espanha: 2005, 2006 e 2009
Liga dos Campeões: 2005/06 e 2008/09
Mundial de Clubes da FIFA: 2009
Taça Catalunha: 2003/04; 2004/05 e 2006/07
SELECÇÃO ARGENTINA Mundial de Sub-20: 2005
Jogos Olímpicos: Ouro, 2008
PRÉMIOS INDIVIDUAIS
Golden Boy (melhor jogador jovem do mundo): 2005
Melhor jogador do Mundial Sub-20: 2005
Melhor jogador da Liga dos Campeões: 2008/09
Melhor atacante da Liga dos Campeões Europeus: 2008/09
Bola de Ouro do Mundial de Clubes da FIFA: 2009
Melhor Jogador da Final do Mundial de Clubes da FIFA: 2009
Bola de Ouro: 2009
Melhor Jogador do mundo pela FIFA: 2009 Artilharias
Mundial de Sub-20: 2005 (seis golos)
Liga dos Campeões Europeus: 2008/09 (nove golos)
Campeonato Espanhol: 2009/10 (34 golos)