Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Reportagens

O orgulho de Benguela

05 de Agosto, 2010

Igor Silva venceu as três provas da competição

Fotografia: Jornal dos Desportos

Igor Silva, apontado à partida como principal favorito ao título, envergou as cores do Hotel Luso/Romeu Flora, patrocinadores de Benguela, e não deixou os seus créditos em mãos alheias.Na última sexta-feira (30), começou por vencer o contra-relógio, disputado entre o desvio da Barra do Dande e o marco 26 no município da província do Bengo, onde cronometrou 35 minutos e 52 segundos, a uma média de velocidade de 43, 828 km/hora. Ainda na especialidade de contra-relógio individual, o vice-campeão  ficou a cerca de um minuto (36´48") do vencedor.Foi com surpresa que o ciclista Vicente Lello, do estreante núcleo dos Amigos do Ciclismo da Luta contra o Cancro, chegou quase colado ao líder. Lello pedalou vestido com a "camisola  rosa" do Recreativo do Libolo, deixando no ar a possibilidade de existir um "casamento" entre aquela agremiação do Kwanza-Sul e o ciclismo angolano de alta competição. O ciclista Leonardo Zietoso, da Escola David Ricardo, ficou na terceira posição com 36´57", o que fez com que pelo menos dois ciclistas de Luanda subissem ao pódio na classificação geral do contra-relógio Individual.No posto imediato ficou o ciclista do Santos Futebol Clube Santos, Osvaldo Valter Manuel com 37´11", na quarta posição da geral. Prova em linha de 150 KMSIgor Silva repetiu a proeza na prova em linha de 150 km, entre Caxito e o Km 30 de Viana, vencendo ao sprint os mais directos adversários ao cronometrar 4 horas 19 minutos e 13 segundos, a uma média de 34, 697 km/h.O mesmo tempo e média  foram atribuídos aos vinte (20) concorrentes que chegaram no pelotão, devido à ausência de mecanismos de cronometragem mais modernos como o "foto finish".Os postos imediatos foram ocupados por Leonardo Zietoso, Bruno André, ambos da Escola David Ricardo, Marcelino Augusto e Osvaldo Valter Manuel, do Santos Futebol Clube de Angola. Campeão nacional cumpre objectoNo final, Igor silva, de 25 anos de idade, campeão de Benguela e de Angola, confessou que "ser Campeão Nacional era o passo que nos propusemos alcançar.Portanto, o objectivo de todos foi alcançado". Quanto à competição, Igor Silva realçou que o Campeonato Nacional "foi bem disputado; houve um elevado número de participantes em representação de várias associações e de núcleos provinciais e que estou feliz por arrebatar vitórias nas três provas".  Luanda domina escalões de formação Os ciclistas luandenses chamaram a si a primazia nas provas de juniores, através de Fernando Maria, da escola David Ricardo, campeão nacional do contra-relógio de 26,2 km, com o tempo de 38´27”, a uma média de 40, 884 km/h , seguido do seu colega de Dário António (40´04"), Miguel Silva (41´35") e António Chingamba (41´40”), ambos do Hotel Luso de Benguela. Na categoria de juvenis, a vitória no contra-relógio de 20 km, com partida no desvio da Barra do Dande e chegada no marco 20 do mesmo itinerário, recaiu para o ciclista Adilson Domingos do "Viveiro da FACI", com o tempo de 31´49", seguido de Hélder Ricardo (32´19”) da Escola David Ricardo e Lúcio Amaral (32´29”) da selecção do Huambo.Na prova em linha de 80 km, com partida na cidade de Caxito (defronte à Direcção Provincial da Juventude e Desportos)/Porto Kipire/Desvio da Barra do Dande/Viragem a 17 km em direcção à Barra do Dande /Kifangondo/Chegada na Funda, a vitória ficou com Hedinilson Ricardo, da Escola David Ricardo, com o tempo 2: 06: 16, a uma média de 38,014 Km/h . Adilson Domingos (2:06:19) do núcleo Viveiro da FACI, ocupou a segunda posição, e Hélder Ricardo (2:06:20), da Escola David Ricardo, a terceira posições. O XX Campeonato Nacional de Ciclismo de Estrada Unificado nas categorias sénior e júnior e I Campeonato Nacional de Ciclismo de juvenis, que pela primeira disputou uma prova nacional oficial, tiveram a participação de representantes de sete dos 12 pólos de desenvolvimento da modalidade reconhecidos pela Federação Angolana de ciclismo, nomeadamente, Benguela, Bengo, Cabinda, Huíla, Huambo, Uíge, Luanda com dois clubes, duas Escolas e um núcleo. Não marcaram presença os ciclistas do Kwanza-Sul, Lunda-Norte e Kuando Kubango. Treinador David Ricardoregozijado com os títulosO técnico David Ricardo disse que os títulos conquistados resultam da abnegação e muito trabalho de todos, particularmente, no "Viveiro da FACI", grupo no qual é treinador, no quadro de um protocolo assinado com o órgão reitor da modalidade no sentido de descobrir novos valores para o aumento do número de praticantes no país e municiar as futuras selecções nacionais."Quanto aos títulos obtidos por ciclistas da minha escola nas categorias de juvenis e juniores, obedecem a mesma estratégia de desenvolvimento da modalidade", disse."Só estamos a justificar o trabalho árduo e abnegado, quer na massificação quer na alta competição que temos efectuado, muitas vezes, inclusive, por ‘amor à camisola’ e com fundos próprios sem retorno imediato", acrescentou.Faci rende homenagem aos vendores No encerramento dos Campeonatos Nacionais, que aconteceu no último domingo (01.08.2010), após a disputa do circuito-fechado no perímetro da praça da independência, que também terminou com a vitória do benguelense Igor Silva, na prova, sem efeitos para a classificação final do XX Campeonato Nacional de Ciclismo de Estrada Unificado, reservado apenas à  consagração dos campeões, o presidente de direcção da Federação Angolana de Ciclismo, Diógenes de Oliveira, homenageou os melhores ciclistas da actualidade nos seguintes termos:"Temos de render homenagem aos atletas da província de Benguela, que na categoria de seniores conquistaram todos os títulos, nomeadamente, o ciclista Igor Silva.Benguela está de parabéns, de regresso e, em força.  Ainda bem", disse o presidente da FACI.Diógenes de Oliveira fez, entretanto, referência aos novos valores que desponataram na prova."Se vocês repararam nos jovens, a Escola David Ricardo esteve em grande, porque os campeões juvenis, o campeão júnior, nestas categorias todos os troféus ficaram em casa", disse.Amigos do Ciclismo na luta contra o cancro O presidente de direcção da Federação Angolana de Ciclismo, Diógenes de Oliveira, também fez questão de homenagear o ciclista  Osvaldo Filipe, mascote do núcleo dos amigos do ciclismo na luta contra o cancro,  e a organização que em parceria com o Instituto de Oncologia e a própria FACI pretendem fazer, a partir de 9 de Agosto, uma tournée por várias províncias do país para dar a conhecer a necessidade de se combater o cancro com o desporto, particularmente, o ciclismo. O ciclista Osvaldo Filipe, antigo atleta da Cimex-Benfica, esteve presente em todas as etapas do XX Campeonato Nacional de Ciclismo de Estrada Unificado, apesar de ter sido amputado um membro inferior devido a um cancro maligno recentemente.Os XX Campeonatos nacionais de Ciclismo de Estrada Unificados tiveram a participação de setenta e sete (77) ciclistas de sete províncias. Pepino divulga objectivos do Milénio O ciclista vetarano Alberto Silva "Pepino", agora a caminho dos 88 anos de idade, pretende organizar uma "Volta em bicicleta de 1500 km pelo interior de Angola" com o objectivo de divulgar os oito objectivos do Milénio, que a comunidade internacional e Angola, no âmbito das Nações Unidas, subscreveram para reduzir a pobreza extrema, a miséria, a fome e as doenças no mundo até 2015. Os oito desafios do milénio 2010/2015 são: acabar com a fome e a miséria; educação básica  de qualidade para todos; igualdade entre sexo e valorização da mulher; reduzir a mortalidade infantil; melhorar a saúde das grávidas; combater a Malária e a Sida; qualidade de vida e respeito pelo meio ambiente; todos a trabalhar pelo desenvolvimento. Alberto Silva pretende divulgar estes objectivos em Setembro em cima da sua bicicleta com mais 40 ciclistas de alta competição, a quem está a endereçar convites para percorrer por etapas as provinciais do Kwanza-Sul, Benguela, Huambo e Bié, levando bens de primeira necessidade e solidariedade aos mais necessitados, assim como transmitir ao mundo uma imagem moderna de uma Angola que renasce e se projecta num futuro de esperança, pela paz, progresso e saúde. Cunene vai virar pólo de desenvolvimento A província do Cunene vai tornar-se no 12º "pólo" de desenvolvimento do Ciclismo em Angola durante o presente ano, de acordo com o secretário-geral  da Associação Provincial de Ciclismo local, Simeão Adriano, que participa no Conselho Nacional Técnico e na Assembleia Geral Ordinária, a decorrer entre os dias 3 e 5 de Agosto, no anfiteatro da Federação Angolana de Ciclismo, sob o lema "Por um ciclismo mais nacional, competitivo, e com visão no futuro".Os dois encontros abordam temáticas relacionadas com o desenvolvimento da modalidade ou seja, a apresentação dos Relatórios e Contas de 2009 (Contabilista), isto na Assembleia-geral,  no II Conselho Técnico foi priorizado o Programa da FACI para o quadriénio 2009-2012; Programas semanais  (na vertente de clinic/monitorização para as Associações implementarem  nas respectivas provinciais); Novo Modelo de Distribuição de Material Desportivo aos Associados com Patrocínios dos Governos Provinciais, Direcções dos Clubes e outros potenciais patrocinadores, tendo produzido um comunicado final. Questões quentes  A Direcção da FACI  foi questionada sobre a realização de acções formativas nas provinciais, para aumentar o número de quadros locais para servirem a modalidade.A inclusão de um representante das associações nas próximas deslocações da FACI em missões desportivas no exterior do país, a realização de Campeonatos Nacionais de Ciclismo regulares de estradas e por separação de categorias (juniores e seniores), bem como a implementação dos campeonatos feminino, recomendações que foram feitas no I Conselho e que carecem de cumprimento regular, mexeram com a reunião.