Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Reportagens

O talentoso angolano do ping pong

02 de Abril, 2011

António Lemos é o segundo melhor angolano do Ranking Mundial, com 1.094 pontos.

Fotografia: Francisco Bernardo

Com mais de dez internacionalizações, Lemos é detentor de uma técnica amplamente usada na actualidade pelos atletas de maior destaque. O seu estilo atacante é extremamente agressivo, funcionando através de golpes, gostando de se posicionar do meio para a esquerda da mesa de jogo. Dono de uma técnica refinada, varia as tácticas de jogo de acordo com o adversário que enfrenta. O seu saque sempre foi poderoso e tem por instinto tentar decidir o ponto, da forma mais breve possível.

“O meu maior sonho como atleta é conquistar um troféu na IV Divisão do Campeonato Mundial de Ténis de Mesa, a decorrer de 8 a 15 de Abril, em Amesterdão”, disse. Convocado, está a cumprir uma agenda preparatória no Centro de Alto Rendimento de Angola, na Cidadela Desportiva. No seu currículo desportivo constam os títulos de campeão provincial e nacional de cadete individual; melhor atleta do ano sénior individual em 2000 e vice-campeão provincial de seniores individual em 2001, entre outros.

No plano internacional, em 2008 foi o quarto classificado individual do Campeonato Universitário Zona seis (Cucsa Games), realizado no Botswana. Paralelamente à actividade desportiva, é estudante do 3º ano de Relações Internacionais da Universidade Privada de Angola (UPRA) e tem grande domínio do inglês, francês e italiano.

Modalidade tem potencial

Como começou a sua paixão pelo ping pong?
 – Aos oitos anos, quando via o meu primo a praticar.

Quais são as suas ambições?
- Para já, o objectivo imediato é o de participar nos campeonatos individuais e nas competições internacionais.

Qual a sua categoria?
 – Sou da categoria de seniores.

Quem é o seu técnico e quem mais o apoia neste desporto?
 – O meu técnico é o meu pai, a quem agradeço muito, porque sempre me apoiou.

O que acha do ténis de mesa?
 – Pouco divulgado.

Tem alguma ideia que sirva para divulgar a modalidade?
- Seria bom que este belíssimo desporto constasse do leque de disciplinas desportivas administradas nas escolas. ¬

Acredita na potencialidade da modalidade?
- Acredito que esta modalidade tem um potencial muito grande. Espero que, com as competições realizadas, outros clubes sejam motivados a criar boas provas, aumentar o número de praticantes, melhorar os prémios, para que possamos popularizar e dar um bom desenvolvimento à modalidade no país.

Que conselho daria a quem é jovem e tem vontade de praticar esta modalidade?
– Ter responsabilidade, estudar, procurar um bom treinador e local seguro para a prática do desporto.

Quem é quem

Nome: António Domingos Marcolino Lemos
Data de Nascimento: 8/2/1986
Natural: Luanda
Filhos: Não
Nacionalidade: Angolana
Peso: 65 kg
Altura: 1,74 cm
Clube: Anglodente
Categoria: Sénior
Prato preferido: Mufete
Tabaco: Não
Bebida: Sumos naturais
Número de calçado: 42
Hobby: Jogar ténis
Filmes: Acção
Cor: Branco
Poligamia: Respeito
Perfume: Diversos
Música: Raph
Esplanada ou discoteca:
Esplanada
Droga: Contra
País: Angola
Melhor cidade: Nova Iorque

Altos & Baixos

Saber comunicar


“Felizmente tive muitos momentos de felicidade, mas a minha primeira vitória no campeonato de cadetes individual deu-me um enorme prazer de continuar a trabalhar. Existem muitos aspectos que contribuem para se poder chegar ao topo, mas para mim é imprescindível ter humildade, trabalhar muito e não desistir à primeira contrariedade”, disse

Conviver com o erro

“Temos de saber conviver com o erro. Temos que ser fortes mentalmente e não ficar a pensar naquilo que ocorreu. O importante é não errar mais. Perdi alguns jogos quando devia ganhar. Só conseguimos ser melhores se aprendermos com o erro”, frisou.