Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Reportagens

Obras em ritmo acelerado

Júlio Gaiano - 23 de Outubro, 2009

material necessário à disposição, os operários

Fotografia: Francisco Bernardo

Com todo o material necessário à disposição, os operários trabalham nos caboucos da área envolvente do novo estádio de Benguela. Dado ao seu elevado ritmo de construção, tudo aponta que até, final de Dezembro, os parques de estacionamento, lojas, motéis e a zona verde vão estar concluídos e prontos a ser utilizados.
A par disso, outra actividade de vulto faz-se sentir nas imediações do estádio de futebol. Trata-se das vias de acesso ao estádio. Quatro vias estão a ser construídas pela empreiteira chinesa Sinohydro Corporation, que promete concluir os trabalhos ainda este ano, uma vez que a problemática da conduta da água corrente para o estádio ficou ultrapassada.
Depois de concluída a referida obra, vão ficar, em muitos melhorados os acessos ao estádio. Quem pretender ficar zsentado na parte Norte do Estádio, não vai precisar de ir até à região de Benguela para atingir o estádio. O mesmo vai acontecer com os espectadores da parte Sul, que se vão escusar de contornar para a região do município do Lobito.
Foi tudo acautelado pelos empreiteiros, como reconheceu Hermano Inácio, director provincial das Obras Públicas, em declarações à Emissora Provincial de Benguela da Rádio Nacional de Angola.

Rede viária e ferroviária
estão prontas para servir

A rede viária e ferroviária da província de Benguela estão em reparação e podem estar todas acabadas até ao arranque da Taça Africana das Nações Orange-Angola’2010, facilitando as deslocações dos populares que, em Benguela, vão presenciar a maior festa do futebol continental.
Precavido com a situação, o Governo local trabalha na reparação das principais vias rodoviárias das cidades e vilas do litoral e nalgumas do interior da província, tudo no intuito de viabilizar as movimentações das caravanas que vão escolher a cidade de Benguela para observar o desfile dos artistas da bola.
Está a efectuar-se, neste momento, a recalcificação dos passeios nas principais avenidas das cidades do Lobito e de Benguela. Os trabalhos envolvem a reparação dos esgotos e de valas de drenagem.
A melhoria dos jardins e a pintura dos edifícios das zonas urbanas e peri-urbanas, além da colocação de postes de iluminação pública nas zonas periféricas das principais cidades de Benguela, completam o cenário da organização à luz da Taça Orange-Angola’2010.

CFB JUNTA-SE
AO SUCESSO

Na verdade, os trabalhos referentes à Taça Africana das Nações Orange-Angola’2010 não se cingem à melhoria das estradas e passeios, tão-pouco no embelezamento dos jardins e repintura das paredes dos edifícios das cidades de Benguela e de Lobito. As acções do Governo, em parceria com o empresariado local, vão mais longe.
A direcção dos Caminhos-de-Ferro de Benguela (CFB) está a fazer tudo para que até princípios de Dezembro, esteja concluída a ponte sobre o rio Catumbela.
Em declarações à imprensa, Daniel Kipaxi, director da referida empresa, disse que as obras “decorrem a bom ritmo e tudo indica que, dentro de poucos dias, serão concluídas”.
Com a sua construção, a empreiteira vai poder estender as linhas-férreas entre as cidades de Benguela e Lobito.
Para Daniel Kipaxi, com a via pronta e dada a sua proximidade em relação ao estádio construído, no bairro da Taka, vai ficar facilitada a transportação das claques e dos espectadores.
“Lembramos que o comboio transporta mais gente e estamos determinados para que, até ao arranque do evento, o comboio volte a circular no ramal Lobito e Benguela”, disse o responsável, acrescentando ser “um desafio que nos comprometemos assegurar para o êxito da prova”.  

Hotelaria e turismo
aguardam visitantes

A rede hoteleira das cidades de Lobito e de Benguela está pronta para suportar a demanda que, eventualmente, possa surgir, aquando da realização da Taça Africana das Nações Orange-Angola’2010, cuja primeira fase, concretamente a Série C, se vai realizar na cidade de Benguela.
Na segunda fase, a sede de Benguela vai acolher dois jogos dos quartos-de-finais (Luanda acolhe os outros dois) e das classificativas para o apuramento do terceiro e quarto classificados do certame.
O director executivo do Comité Organizador do Campeonato Africano das Nações (COCAN), em Benguela, Pedro Garcia, assegurou que as condições de hospedagem estão criadas a nível da província, pelo que a preocupação que se colocava até meses atrás deixou de existir. Segundo o dirigente, a província tem à disposição cerca de dois mil quartos para a hospedagem de turistas e demais entidades. Pedro Garcia afirmou que, além dos quartos existentes, “mais outros tantos vão surgir, assim que terminarem as obras em execução nalguns hotéis da província”.
O alojamento deixa de ser uma preocupação em Benguela, no dizer de Pedro Garcia. “Como podem observar, não estamos preocupados com a questão de alojamento, antes pelo contrário, surgem-nos mais ofertas de pessoas que gostariam colocar à disposição as suas hospedarias para servir o evento”.
Para servir o evento, na província de Benguela, estão em fase de acabamento os hotéis Aparthotel e Praia Morena (em Benguela), Morro (Catumbela), Grão Tosco e Belo Horizonte (no Lobito).

Publicidade agressiva
a partir de Novembro

A publicidade é quase nula nas principais ruas das cidades e vilas da província de Benguela, facto que dificulta a actualização dos seus habitantes, que já reclamam a esse respeito.
Sobre essa situação, o subdirector de Informação Publicidade e Marketing do COCAN em Benguela, Ramiro Aleixo, assegurou que, a nível da estrutura central, tudo está a ser feito para ultrapassar o problema o mais depressa possível.
Segundo o responsável, “em meados de Novembro, a província vai conhecer outra dinâmica em matéria de publicidade”, com a circulação de camisolas, bonés, estereográficas, revistas, entre outros meios necessários para levar a mensagem da Taça Africana das Nações Orange-Angola’2010.
A par disso, Ramiro Aleixo informou que, localmente, foram produzidos 20 outdoors, que foram colocados nas principais zonas de concentração pública das cidades de Benguela e Lobito. “Além dos outdoors, algumas empresas locais prontificaram-se a custear na impressão dos auto-colantes que serão distribuídos às populações da província”, disse o responsável, garantindo: “Podem estar descansados que em breve a situação será ultrapassada".  
 
PARALISAÇÃO DO RELÓGIO

O relógio de contagem regressiva, colocado há menos de dois meses na cidade do Lobito.
O Jornal dos Desportos apurou, de fonte próxima da Administração municipal do Lobito, que a paralisação do relógio da Taça Africana das Nações Orange-Angola’2010 deveu-se a problemas de corrente eléctrica que se fazem sentir na área da Caponte, onde foi colocado. Esforços estão ser evidenciados para se superar a avaria com a colocação de um gerador para servir de alternativa.

Turismo soma pontos
em terras de o´mbaka

As autoridades de Benguela pretendem dar ao turismo um papel de destaque durante a realização das Taça Orange-Angola’2010 em futebol, tendo orientado às administrações municipais e comunais para melhorar os centros de atracção turística, como as praias do Lobito (Restinga, Jomba e Bebé), Benguela (Morena e Santo António) e Baía-farta (Baía-azul, Caotinha e São José).
Isso nas regiões do litoral. Já no interior da província, os turistas vão poder tomar contacto com a famosa área das águas térmicas do Kota-Kota, no Balombo e na Lagoa do Vale, no município da Ganda.
O parque nacional da Chimalavera, na comuna do Dombe Grande (Baía-Farta) é outra atracção à espera dos visitantes.
De turismo não é tudo. Nas cidades do Lobito e de Benguela, os visitantes vão poder conhecer um pouco mais da realidade sócio-cultural desta parcela do território nacional ao visitarem o Museu de Etnografia, no Lobito, ou o de Arqueologia, em Benguela, os dois maiores da província.