Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Reportagens

Os ganhos da Paz em doze anos

04 de Abril, 2014

Paixão Júnior, presidente do Clube do Progresso Associação Sambizanga

Fotografia: Jornal dos Desportos

Presidente do Progresso
PAIXÃO JÚNIOR


Paixão Júnior, presidente do Clube do Progresso Associação Sambizanga, um dos mais antigos do país, considerou que a conquista da paz definitiva no país deu um grande impulso ao desenvolvimento no sector, sobretudo a nível de construção de novas infra-estruturas desportivas.

Segundo o economista, a paz trouxe consigo muitos benefícios para o sector do desporto, tendo destacado o progresso na construção de estádios.

Afirmou que hoje a situação está boa embora ainda seja necessário que o Governo aposte mais na área de desporto.

No sector de desporto, reconheceu haver melhorias significativas, em comparação aos anos anteriores. Paixão Júnior encorajou as autoridades a aumentarem o número de infra-estruturas desportivas em todo o pais, sobretudo nos municípios para apoiar a população jovem que reside naquelas localidades.

O dirigente afirmou que Angola tornou-se uma Nação mais atractiva para muitos países do mundo e alguns destes buscam viabilidade para o progresso recíproco, em termos de algumas modalidades desportivas.

A reabilitação de estradas e pontes foi também referenciado por Paixão Júnior, o que na sua opinião está a facilitar a deslocação de equipas de uma província a outra para a competição.

Assim, no clima de paz, o Progresso Sambizanga para voltar à sua mística ergueu infra-estruturas para desenvolver condignamente as suas actividades desportivas importantes hoje, embora de forma tímida a conhecer os seus melhores resultados. A.Umba


Seleccionador de sub-20 
NZUZI ANDRÉ


Nzuzi André, técnico da Selecção de sub-17, apontou a construção de novas infra-estruturas e a participação no campeonato do mundo de futebol em 2006, na Alemanha, como um dos principais ganhos que o país alcançou nestes 12 anos de paz a nível do desporto.

De acordo Com Nzuzi André, os feitos conseguidos pelas modalidades de ginástica, basquetebol, andebol e o desporto adaptado saltam à vista de todos, num grande esforço de todos os envolvidos.

"Agradeço a oportunidade para falar deste tema e penso que nestes 12 anos de paz. Ao nível do desporto ganhamos muito com as infra-estruturas. No futebol como ganhos da Paz tivemos a participação no Mundial da Alemanha, mas ainda estamos muito longe dos resultados que pretendemos.

Tivemos também grandes feitos na ginástica, basquetebol, andebol e desporto adaptado", opinou o técnico.

Nzuzi André apela aos clubes nacionais para apostarem mais nos seus activos, por formas a beneficiar a Selecção Nacional e não contratar jogadores para resolver as suas carências.

"Os grandes clubes como o 1º de Agosto, Petro, Kabuscorp, Recreativo do Libolo, Caála e outros mais têm de apostar forte nos escalões de formação e não contratar jogadores a pensar no imediatismo. Com isso, a selecção tem ressentido", concluiu o antigo lateral-direito do 1º de Maio de Benguela e dos Palancas Negras.
J.Neto


Defesa do Kabuscorp 
SILVA

Silva, defesa-central do Kabuscorp do Palanca, mostra-se feliz com os 12 anos de Paz que o País comemora hoje. Segundo o mesmo, em 12 anos de paz o país deu um saldo qualitativos a nível do desporto.

 De acordo com Silva, com o calar das armas o país foi obrigado a tomar outro rumo e daí nasceram grandes infra-estruturas que permitiram o engrandecimento do desporto no País. O atleta adiantou que as estruturas erguidas um pouco por todo o país dignificam o desporto nacional, já que em tempo de conflito armado no país pouco tinha para o seu desenvolvimento.

O patrão da defesa do Kabuscorp do Palanca, adiantou ainda que, devido à estabilidade que o País vive muitos clubes das províncias" conquistaram outro prestigio no Girabola. "Hoje as equipas de futebol cresceram e Luanda deixou de ser o principal centro dos vencedores e isso só acontece porque já não existe guerra" salientou .

 Outro ganho da Paz a nível do desporto, tem a ver com o facto de Angola entrar na rota dos grandes acontecimentos a nível de África. Já organizamos o Campeonato Africano de Futebol, basquetebol, andebol e campeonato do mundo de hóquei em patins.
V.Kambata


Treinador do ASA 
SÉRGIO PEDRO

O técnico de futebol das camadas de formação do Atlético Sport Aviação, Sérgio Pedro, apontou a circulação de pessoas e bens pelo país como o principal ganho da Paz.

De acordo com o técnico de futebol, durante o tempo de guerra era difícil as equipa se descolarem para as províncias, para realizarem os seus jogos.

" Naquela altura as equipa sofreram muito para realizar os jogos fora do seu recinto. Em vez de irmos concentrados para o jogo ficávamos o tempo todo com medo das emboscadas nas estradas. Lembro-me da equipa do 4 de Janeiro do Uíge que sofreu um ataque na via, tal como o Sagrada Esperança", recordou o antigo atacante do Sagrada Esperança e ASA.

Segundo o treinador de futebol, com o advento da Paz o pais cresceu e a circulação de pessoas facilitou a mobilidade das equipas de futebol.

"Hoje podemos dizer que a Paz trouxe grande benefícios para o país em especial para o desporto. As equipas já conseguem ir para as províncias por terra e sem grande constrangimento. E por causa da Paz , hoje já existem muitas infra-estruturas nas províncias".
V.Kambata