Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Reportagens

Palanca presta tributo aos campeões nacionais

Pedro Augusto - 04 de Novembro, 2013

Dirigente do campeão nacional de 2013 enalteceu o trabalho desenvolvido pelos membros do clube a que preside e espera por grandes realizações no próximo ano

Fotografia: M. Machangongo

Os munícipes do bairro Palanca, enalteceram ontem, de forma efusiva, o feito protagonizado pelo Kabuscorp  Sport Clube, no Campeonato Nacional de Futebol da Primeira Divisão. A homenagem ao campeão, parou por completo, aquela parcela do distrito do Kilamba Kiaxi.

Algumas figuras do desporto nacional, da política e da sociedade luandense, emprestaram o calor à festa de consagração, à equipa mais regular do Girabola 2013. O que se assistiu ontem no Palanca, foi um ambiente jamais visto, desde que um clube se sagrou vencedor, da principal competição futebolística do país.

Com música contagiante do congolês democrático, Werrason e artistas angolanos, os integrantes do Kabuscorp Sport Clube do Palanca, chegaram à conclusão que as longas horas, longos dias e meses de trabalho, não foram em vão.

Ou seja, mostraram-se agradecidos, por quanto fizeram, e pelo carinho que receberam dos seus adeptos, sócios e amigos, que mesmo nos momentos difíceis, não abandonaram o grupo, tecnicamente liderado pelo búlgaro Edouard Antranik. 

Entre os “glorificados” pelos adeptos, e massa apoiante do Kabuscorp do Palanca, que no final do campeonato, venceu o Petro de Luanda por 2-1, um nome sobressai aos demais: Bento dos Santos “Kangamba”.

O presidente do mais popular clube do Palanca, é considerado o “principal artífice” da epopeia do Kabuscorp do Palanca no Campeonato Nacional, depois de falhada a possibilidade de conquista do ceptro em 2011.

“Kangamba, nosso pai! Viva o presidente!”. Foi dessa forma que os “fervorosos” apoiantes do Kabuscorp homenagearam o “artífice” da conquista da 35ª edição do Girabola. A campanha do novo campeão nacional de futebol, que nos 30 jogos venceu 22, empatou sete e perdeu apenas um, constituiu o “cartão de visitas” no dia da festa palanquina , em que o vermelho e branco , dominou o histórico campo do Polivalentes.  

UMA DERROTA
Campanha impecável na prova


Irrepreensível, é como se pode classificar a campanha do Kabuscorp do Palanca, campeão da 35ª edição do Campeonato Nacional de Futebol da I Divisão, naquela que é a sua primeira conquista, na competição que encerrou ontem.

A direcção apostou forte na época 2013, para a qual a contratação do goleador camaronês Albert Ze Meyong, melhor marcador do Girabola, com 20 golos, acabou por ser o grande trunfo de Bento dos Santos “Kangamba”, que viu a sua equipa terminar a competição com apenas uma derrota.

O único desaire do Kabuscorp do Palanca foi diante do Progresso do Sambizanga, por 2-3, em 30 jogos. Nas restantes 29 partidas, o novo campeão (destronou o Recreativo do Libolo) venceu 22 e empatou sete, marcou 53 golos e sofreu apenas 16. Marca que dispensa comentários.

Com base nestes números, o Kabuscorp do Palanca terminou na primeira posição com uma vantagem de 15 pontos (73/58) sobre o 1º de Agosto, segundo classificado, sendo, por isso, um dos representantes angolanos na próxima edição das Afrotaças, no caso a Liga dos Clubes Campeões Africanos.

PELO TÍTULO
Kangamba ovacionado


A chegada do presidente do Kabuscorp do Palanca, Bento dos Santos “Kangamba”, ao campo do Polivalentes, local onde decorreu a festa de consagração da equipa principal de futebol, constituiu um dos grandes momentos da cerimónia.

O “artífice” do inédito título para a agremiação do Palanca, foi recebido com muitos aplausos e cânticos, o que demonstra o carinho que os adeptos, sócios e simpatizantes nutrem por ele.

“Viva o nosso presidente!”, entre outras declarações, ouvia-se, em bom som, no campo do Polivalentes. Bento Kangamba, no seu jeito peculiar, acenou a agradecer e posto na tribuna ainda teve tempo para dar uns toques de dança, o que levou os presentes ao delírio. 

A festa de consagração do Kabuscorp do Palanca, ficou marcada igualmente por um espectáculo músico-cultural.

O congolês democrático Werrason, o angolano Yuri da Cunha e o grupo Os Lambas, cuja figura principal é Nagrelha, levaram ao rubro os presentes no campo do Polivalentes.

Mais de oito mil pessoas, entre adeptos, sócios, convidados e população anónima, marcaram presença na homenagem aos novos Campeões Nacionais de futebol da Primeira Divisão. O espaço escolhido para a festa do Kabuscorp foi pequeno.

EXPOSIÇÃO FOTOGRÁFICA
CIAM homenageia Kabuscorp


Uma exposição fotográfica, com mais de 200 imagens, é exposta ao público a partir hoje, às 9h00, no Centro de Imprensa Aníbal de Melo (CIAM), em homenagem ao Kabuscorp do Palanca, campeão do Girabola de 2013, principal campeonato de futebol do país.

A iniciativa, da responsabilidade da direcção-geral do CIAM, pretende destacar o feito inédito alcançado pela equipa do Palanca e enaltecer a aposta de Bento Kangamba, num projecto futebolístico que resulta na concretização de um sonho de centenas de adeptos do popular clube daquele bairro da província de Luanda.

Três das quatro vitrinas vão ser preenchidas com a história fotográfica do Kabuscorp, que inscreve pela primeira vez o seu nome na longa lista de campeões do Girabola.

O ineditismo e a forma antecipada como conquistou o campeonato foram algumas das razões que estiveram na base da homenagem organizada pelo CIAM, que inaugura assim a segunda fase de exposições nas suas instalações, localizadas na Rua Rainha Ginga.

A “reportagem” fotográfica do novo campeão do futebol angolano, de acordo ainda com a organização da exposição, foram seleccionadas com rigor, de forma a corresponder às expectativas do público luandense e adeptos do futebol em geral, sobretudo aqueles identificados com as cores do Kabuscorp, equipa que ajudou a acrescentar brilho, entusiasmo e emoção ao Girabola nas últimas cinco temporadas.     
Paulo Caculo


Kangamba promete surpresas

O presidente de direcção do Kabuscorp do Palanca, Bento Kangamba, prometeu ontem, durante a festa da consagração de campeão nacional, realizada no campo do Polivalentes, “construir uma equipa mais forte” para a próxima época futebolística, na qual vai competir em três frentes: Girabola, Afrotaças (vai disputar as eliminatórias para a fase de grupos da Liga dos Campeões Africanos) e Taça de Angola.

Kangamba, que falava à imprensa num ambiente festivo, referiu que a conquista do Campeonato Nacional, depois da tentativa falhada em 2011, se deveu à organização e a um trabalho bem desenvolvido pela sua direcção.

“Prometo um Kabuscorp mais forte no próximo ano, tanto no Girabola como nas Afrotaças. Vamos reforçar a nossa equipa para tentarmos fazer uma boa campanha. Pedimos aos nossos adeptos que esperem, porque vai haver surpresas”, disse o “número um” da direcção palanquina. O dirigente da formação do Palanca enalteceu o esforço da sua equipa de trabalho para que esta consagração fosse concretizada e agradeceu o apoio aos adeptos, sócios e simpatizantes do clube.

“Esta festa é fruto da organização e do trabalho que desenvolvemos durante este ano e também por termos passado ao lado deste título nos últimos três anos. Felizmente, conseguimos agora e podemos finalmente festejar. Esta é a festa do povo e aqui não há diferenças. Estamos a festejar no bairro, com os nossos adeptos que sempre nos apoiaram e acreditaram em nós desde o princípio”, agradeceu.

O empresário garantiu que ainda existe um longo caminho a percorrer, mas que estão confiantes de que o clube vai conhecer outras glórias. “Sabíamos que ia ser um caminho difícil para conquistarmos o título, mas sempre acreditámos no nosso trabalho e hoje é uma realidade. Vamos continuar a trabalhar para dar alegria aos nossos adeptos e tornar o Kabuscorp um clube maior”, finalizou.

PRIMEIRO CAPITÃO
“O sentimento é de realização”


O primeiro capitão da equipa do Kabuscorp do Palanca, Frederico de Almeida “Dico”, garantiu que nesta altura o sentimento é de realização, pela conquista do título inédito do clube.  

“Estamos satisfeitos, foi um projecto que começou quase com uma brincadeira, mas o nosso presidente sempre nos disse que íamos trabalhar para um dia chegar lá. Hoje somos campeões de Angola e não sabemos se um dia não seremos de África”, disse o antigo capitão palanquino.

O médio ofensivo, que capitaneou a formação do bairro Palanca em 1996, reconheceu que não acreditava que esta conquista chegasse tão cedo. “Sinceramente, não. É difícil ombrear com o 1º de Agosto e com o Petro. O ASA já ganhou três vezes, o Interclube e o Libolo duas.

Na primeira volta as coisas estiveram mais difíceis, mas na segunda a direcção conseguiu assumir o seu objectivo, porque as coisas já estavam controladas e passei a acreditar. No princípio não”, garantiu.
O antigo camisola 10 palanquino disse que vai ser difícil manter este título no próximo ano, mas acredita no esforço feito pela direcção do clube.

“É difícil responder a isso, mas conhecendo o presidente do Kabuscorp e os membros de direcção acredito que é possível, porque ganhámos agora e não pensamos perder ou baixar de rendimento no próximo ano”, sublinhou.       
Jorge Neto


DEDICAÇÃO
Raul Mendonça elogia presidente


O vice-presidente do Kabuscorp, Raul Mendonça, enalteceu ontem os feitos alcançados pela agremiação do Palanca, ao realçar ser fruto de muito trabalho, empenho e dedicação do seu presidente, Bento Kangamba.

O dirigente, que falava durante a festa de consagração do campeão do Girabola 2013, realizada no campo do Polivalentes, no bairro do Palanca, realçou a inédita vitória, depois de falhar na edição 2011, na qual ficou em segundo lugar. “As grandes dificuldades que a direcção do clube ultrapassou, as barreiras encontradas, fazendo a travessia no deserto, a julgar pelas várias injustiças, entre outras situações, foram vencidas de forma clara”, disse.

Ainda de acordo com Raul Mendonça, o reconhecimento do grande trabalho feito pelo patrono do Kabuscorp do Palanca é motivo de regozijo para qualquer amante de futebol, daí todo o apoio dado durante a sua campanha no Girabola em termos materiais, financeiros, morais e, acima de tudo, pela sua “gigantesca estratégia” para dirigir o clube que movimenta várias modalidades desportivas. 

“É uma equipa que se sagrou campeã com mérito próprio, pois andou pelos seus próprios pés. Está lá com os seus próprios meios, através do seu presidente que, em nenhum momento, deixou os créditos em mãos alheias”, frisou.

Para tal, ainda em nome de todos os integrantes do Kabuscorp e de forma merecida ao presidente e fundador do clube, Raul Mendonça mostrou a sua disposição de continuar a trabalhar às ordens do presidente Bento Kangamba, em torno do projecto Kabuscorp do Palanca.

Afirmou, ainda, estar certo de que vão continuar a trabalhar de forma afincada para que no futuro se tenha um Kabuscorp à dimensão do continente africano, o que vai ser motivo de orgulho para todos os angolano e em particular para os amantes de futebol nacional.
 Avelino Umba


PRESIDENTE DO MNE
António Fiel “Didi”  felicita o campeão


António Fiel (Didi), vice-presidente do Movimento Espontâneo, disse ontem ao Jornal dos Desportos que a consagração do Kabuscorp do Palanca como campeão nacional se deve a um merecido sacrifício e empenho de todos, e em particular do seu presidente, Bento Kangamba.

“O empenho e o investimento em vários sectores do clube ditou que hoje o Kabuscorp fosse campeão do Girabola 2013, pois, como sabemos, é uma equipa de bairro que conseguiu vencer a prova, ultrapassando grandes clubes com mais investimentos e, por sinal, muito tradicionais na luta pelo título”, afirma Fiel Didi.

Na sua perspectiva, ao alcançar este inédito, o clube revela que tudo teve a ver com a sua organização, pois já nas edições passadas fez muitas tentativas, mas ficou apenas pelo segundo lugar em 2011.

“Desta vez, não tinha como falhar, porque sabemos que, tirando a única derrota sobre o Progresso Sambizanga, por 2-3, a equipa de Bento Kangamba não conheceu qualquer outro resultado amargo”, lembrou Fiel Didi, para quem o facto de ser chamado para participar na festa é motivo para regozijo.
Avelino Umba