Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Reportagens

"Podíamos ter chegado mais longe"

João Francisco - 26 de Setembro, 2013

Para o dirigente desportivo os anfitriões estão obrigados a vencer o grupo de consolação

Fotografia: Jornal dos Desportos

O Coordenador da Comissão de alojamentos do 41º Campeonato do Mundo de Hóquei em Patins, Ilídio Cândido Manuel, 51 anos, acredita que depois dos últimos desaires da Selecção Nacional, principalmente diante da sua congénere do Chile, o oitavo lugar serve de consolação para a equipa.“Sinceramente, a vitória da selecção angolana nesta prova nunca foi o objectivo. Pois, andamos no desporto há muito tempo e temos os pés bem assentes no chão.

Inevitavelmente, o oitavo lugar é agora a meta, embora pense que tínhamos capacidade para um melhor lugar”, sublinhou o dirigente que, devido às funções que ocupa na organização do evento, rumou ontem para o Namibe, onde ficam as equipas que disputam o nonu até ao 16º lugar.Ilídio Manuel, que é actualmente gestor do Hotel Tivoli, depois de ter passado pelo antigo Hotel Turismo, entre outras instituições hoteleiras, disse que o País está a demonstrar capacidade para responder positivamente à organização desportiva de acomodação dos participantes.

“Felizmente neste particular, Angola e os angolanos são sempre capazes quando chamados a responsabilidades do género”, justificou.Para o gestor hoteleiro a importância de Angola organizar o 41º Campeonato do Mundo é indescritível.“Os ganhos são vários, sobretudo no âmbito social. Há uma melhoria de infra-estruturas já existentes, como o surgimento de novos empreendimentos. Por outro lado, dá-se a conhecer ao mundo cada vez mais o País em tempo de Paz”, acrescentou.

CARREIRA DESPORTIVA
“Comecei a praticar desporto na década de 1970”


Ilídio Cândido, que é igualmente vice-presidente da Federação Angolana de Andebol, começou a praticar desporto no âmbito do Programa de Massificação Desportiva da então Secretaria de Estado de Educação Física e Desportos, no final dos anos 70.“Nessa altura emergiram os núcleos nos bairros e praticávamos todas as modalidades. Eu, particularmente, pratiquei Futebol, Hóquei em Patins e Andebol, no Bairro Neves Bendinha. Quando as Federações Nacionais Desportivas tomaram corpo em Angola, tivemos que optar apenas por uma modalidade oficial e optei pelo Andebol”, disse.

Como antigo praticante federado, Ilídio Cândido chegou a ingressar no 1º de Agosto, onde depois de ter passado pelos escalões juniores, competiu igualmente na alta competição a nível dos seniores, tendo representado o País em duas Taças de Clubes Campeões de África e em outros tantos torneios internacionais militares dos países do antigo bloco socialista, vulgo SKDA.

“Fiz também parte da primeira selecção de juniores do País que se deslocou a São Tomé e Príncipe. Faço parte daquela fase ou geração em que o 1º de Agosto em todas as modalidades era campeão e contribuía com mais de 70 por cento dos seus jogadores nas diversas Selecções Nacionais.”“No Andebol tive como companheiros, João Vigário, Vitó, Seko, Nascimento, Godinho, Pínula, Tó Araújo, Joaquim Inguila e outros que de momento não me lembro”, recorda-se. JF

DIRIGISMO
Estou no meu
segundo mandato”


Noutro ângulo, o vice-presidente da FAAND, Ilídio Cândido, anda nas lides desportivas como dirigente há bastante tempo.Fui vice-presidente para as modalidades (Andebol, Voleibol e Atletismo) no 1º de Agosto no tempo do presidente Mello Xavier e hoje sou vice-presidente da Federação Angolana de Andebol no meu segundo mandato”, revelou.Para Ilídio Cândido, “os pontos fortes do Andebol angolano assentam no facto de estarmos bem estruturados a nível das Selecções Nacionais. Há um comando vertical e conhecemos bem a modalidade e sabemos bem o que queremos”, assumiu.“Ao contrário, os pontos fracos resultam da componente física dos nossos atletas, sobretudo no escalão masculino”, acrescentou. De resto, segundo Ilídio Cândido, o Andebol angolano está igualmente bem servido a nível dos escalões de formação e há garantias de um futuro melhor, bastando para isso consolidar e desenvolver os ganhos actuais”, assegurou. JF

POR DENTRO

Nome completo:
Ilídio Cândido Manuel
Filiação : Cândido Manuel e Teodora Cândido
Data e local de Nascimento: 19 de Agosto de 1962
Estado Civil: Casado
Filhos: Dois
Peso: 81 kg
Altura: 1,74 m
Prato Preferido: Arroz de pato
Bebida: Água e sumos
O que faz nos tempos livres: Leitura e Desporto
Número de Calçado: 42
Clube Preferido: 1º de Agosto
Cidade: Luanda
País: Angola
Perfume: Boss
Religião: Católico
Ídolo: Meu Pai (Cândido Manuel)
Alguma vez mentiu: Procuro não fazê-lo
Sonho/desejo: Que o País continue a trilhar os melhores caminhos no sentido de contribuir para um mundo melhor, sem fome, para nos sentirmos bem e valorizados.