Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Reportagens

Quem vai brilhar no Brasil-Argentina?

14 de Novembro, 2010

Muitos são os astros que integram as duas selecções

Fotografia: AFP

Brasil e Argentina farão na próxima quarta-feira, dia 17 de Novembro, um confronto que novamente atrairá grande atenção do público de ambos os países. Além de ser mais um capítulo da histórica rivalidade, o duelo em Doha terá atractivos extras, como a estreia de Mano Menezes contra o maior adversário sul-americano e a primeira partida de Sérgio Batista após a efectivação no cargo de selecionador argentino. Para ele, porém, a sensação é de reencontro, já que comandou a Alvi-celeste nos 3-0 sobre o Brasil que abriram o caminho ao ouro olímpico em Pequim, em 2008. No entanto, é dentro do campo que o foco vai estar.

Ainda em processo de renovação, a Selecção vai para o seu quarto desafio com uma equipa com uma méscla de jovens talentos e a experiência de nomes como Daniel Alves, Robinho e agora Ronaldinho. O médio do Milan, que não era chamado desde o meio do ano passado, tem nova possibilidade de mostrar que ainda pode render com a Amarelinha. Entre os astros brasileiros, quem também chama a atenção é Neymar, de volta após a ausência na lista para os amistosos contra Irão e Ucrânia.

O atacante do Santos disputará a sua segunda partida com a Selecção, para repetir a boa actuação na estreia contra os Estados Unidos. Já Alexandre Pato tentará manter a média de um golo por jogo nesta nova fase na equipa nacional. Outro sector que espera seguir em alta com Mano Menezes é a defesa. Ainda sem consentir golos, David Luiz e Thiago Silva terão o primeiro grande teste contra o veloz ataque rival. Já Daniel Alves e André Santos seguirão com a incumbência de proteger o golo de Victor e ainda avançar pelas alas.

Pelo lado argentino, Lionel Messi é, de longe, a maior estrela. O Jogador do Ano da FIFA 2009 vem novamente em boa forma no Barcelona e quer a vitória para se vingar do tropeço em Rosário, nas eliminatórias. Já Andrés D’Alessandro, estrela do Internacional, espera apagar a actuação irregular na derrota para o Japão, no mês passado, e garantir de vez um posto no meio campo. A lista de Batista ainda tem nomes de peso como Gonzalo Higuaín, Carlos Tévez, Diego Milito, Ángel di Maria, Sérgio Agüero, Javier Pastore, entre outros. Promessa de ataque feroz e um jogo bastante movimentado.

Mano Menezes apresenta
boas novidades no plantel

A base das últimas convocatórias foi mantida. Mas, para o seu quarto desafio como comandante da Selecção Brasileira, contra a Argentina, no dia 17 de Novembro, o técnico Mano Menezes apresentou algumas surpresas e confirmou o regresso de Ronaldinho Gaúcho, que não defendia o país há mais de um ano e meio. Na lista, também estão presentes Neymar e o médio Douglas, do Grêmio, que estreia com a Amarelinha. Nas demais posições, Mano manteve a linha das convocações anteriores e deu mais uma possibilidade ao defesa Alex, do Chelsea, que foi cortado antes dos amistosos contra Irão e Ucrânia por lesão.

No meio, as novidades ficaram apenas no sector ofensivo, já que Lucas, Sandro, Ramires, Jucilei e Elias continuam. Destes, apenas Jucilei não esteve presente na lista anterior. Já Ronaldinho Gaúcho reabre a sua história na Selecção após ter ficado de fora do grupo que disputou a Copa do Mundo da FIFA África do Sul 2010. Ele não actuava desde o dia 1  de Abril de 2009, na vitória por 3- 0 sobre o Peru, em Porto Alegre, para as eliminatórias sul-americanas. Na ocasião, começou no banco e entrou no lugar de Elano no decorrer da partida. Sobre o jogador, Mano Menezes admitiu que o regresso ocorreu pela necessidade de novos testes para a posição e que o jogador já merecia uma nova chamada pelas boas actuações no Milan.

"Ele vinha tendo boa sequência e boa produção na posição em que precisamos", destacou o treinador, em entrevista colectiva no Rio de Janeiro. "É um jogador de referência, que vai agregar valores à Selecção. (O chamado) É para um sector em que a gente precisa evoluir. Nossa maior variação é em jogo, seja na armação ou no ataque". O treinador afirmou que também pesou na sua decisão a conversa que teve em Milão com o astro. "O nível de motivação, a presença do jogador. Convivo com isso bem há um tempo já. Muito da conversa é algo que só interessa ao técnico e ao jogador. Mas do que posso tornar público, disse a ele que dificilmente vai voltar a ser comparado com outros jogadores, vai ser comparado a si mesmo. Aquele que avaliamos como um dos melhores do mundo.

" Outro que pode ser testado no sector é Douglas, médio que foi comandado por Mano no Corinthians e que é um dos responsáveis pela recuperação do Grémio no Brasileirão. “É um médio que reúne características de armação e tem boa posse de bola, mantendo sempre o equilíbrio entre atacar e defender”, explicou. “É um jogador mais forte fisicamente, bom para esse jogo que vai ser de bastante contacto".

Aliás, sobre o jogo contra o grande rival sul-americano, Mano se mantém calmo e não o coloca como divisor de águas no seu trabalho até agora. "Ainda não sei como é jogar contra a Argentina, mas não terei problemas para dormir. O jogo não vai ser determinante para o meu trabalho, mas importante como referência”, destacou, corroborando com a opção por jogadores que vêm fazendo parte deste processo de renovação no pós-Copa. "A base foi mantida. E seria até mais cómodo ter chamado outros jogadores com mais rodagem nos confrontos com a Argentina", explicou. "Mas não estou atrás somente da segurança no cargo. Quero formar conceitos mais definitivos sobre os novos jogadores que estão a chegar e este jogo contribui muito sobre isso".

Confira a lista com os 23 convocados do Brasil

Guarda-redes:
Victor (Grêmio); Jefferson (Botafogo); Neto (Atlético Paranaense)
Defesas: Daniel Alves (Bacelona); Rafael (Manchester United); Thiago Silva (Milan); David Luiz (Benfica); Alex Costa (Chelsea); Rever (Atlético Mineiro); André Santos (Fenerbahçe); Adriano (Barcelona)
Médios: Lucas (Liverpool); Jucilei (Corinthians); Sandro (Tottenham); Elias (Corinthians); Ramires (Chelsea); Douglas (Grêmio); Philippe Coutinho (Internazionale); Ronaldinho Gaúcho (Milan)
Atacantes: Robinho (Milan); Neymar (Santos); Alexandre Pato (Milan); André (Dínamo de Kiev)

Gaúcho sobre regresso:
"Já estou mais feliz"

No seu blog oficial, Ronaldinho Gaúcho comemorou o regresso à Seleção Brasileira após ser convocado pelo técnico Mano Menezes para disputar o amistoso contra a Argentina, na próximo quarta-feira. "Estou feliz demais com o regresso à Selecção Brasileira. Só de pensar em vestir a amarelinha de novo já me sinto mais feliz. Sem contar que jogar contra Argentina é sempre especial", escreveu o brasileiro.
Ronaldinho não participou dos últimos dois jogos do Milan devido a uma lesão muscular. O brasileiro deve voltar em campo na partida contra o Real Madrid pela Liga dos Campeões da UEFA.

Sérgio Batista faz
nova convocatória


Depois de ter sido confirmado como técnico efectivo da Argentina, Sérgio Batista anunciou a lista dos convocados para o amistoso contra o Brasil, em Doha, no Catar. O médio D'Alessandro, do Internacional, mais uma vez foi chamado. Batista surpreendeu com novos nomes como o dos avançados Biglia, do Anderlecht (Bélgica), e Ever Banega, do Valência. As presenças do defesas Pareja, do Espanyol, dos médios Gaitán, do Benfica, e José Sosa, do Napoli, também são destaque na nova lista do treinador.

Nenhum jogador que actua na Argentina foi convocado por Sérgio Batista.A já esperada efectivação de Batista foi anunciada este mês pela Associação do Futebol Argentino (AFA). A decisão foi tomada após reunião no prédio da entidade, entre Batista, o presidente da AFA, Júlio Grondona, o director de selecções, Carlos Bilardo, e alguns representantes de clubes argentinos da Primeira Divisão.

Os motivos para a efectivação de Batista foram conhecimento dos jogadores, trabalho com as categorias de base, boa convivência com o grupo e o apoio de Messi. A tendência é que o novo técnico faça uma renovação gradual do elenco argentino e as primeiras grandes novidades devem aparecer na convocação para o amistoso contra a Inglaterra, em Fevereiro. Outras novidades da gestão Batista serão a formação de uma selecção local permanente, que se reunirá uma ou duas vezes por semana para treinos.

O grupo terá veteranos como Verón e Riquelme e novidades Funes Mori, do River Plate, Marchesín, do Lanús, e Licha López, do Arsenal de Sarandí. Será formada também uma selecção sub-25, com jogadores que actuam fora da Argentina e ainda não foram convocados para a selecção principal. Por fim, a AFA montará um escritório em Madrid para observação de jovens argentinos que actuam na Europa ou que estão nas divisões de base dos clubes do continente.

A lista completa de
convocados da Argentina
:

Guarda-redes: Romero (AZ Alkmaar, Holanda) Andújar (Catania, Itália)
Defesas: Zanetti (Internazionale, Itália) Zabaleta (Manchester City, Inglaterra) Demichelis (Bayern de Munique, Alemanha) Burdisso Roma, Itália) Gabriel Milito (Barcelona,Espanha) Samuel (Internazionale,  Itália) Heinze (Olympique de Marselha, França) Pareja Espanyol, Espanha).
Médios: Mascherano (Barcelona, Espanha)Banega (Valencia, Espanha) Biglia (Anderlecht, Bélgica) Di María (Real Madrid, Espanha) Bolatti (Fiorentina, Itália) Pastore (Palermo, Itália) D'Alessandro (Internacional, Brasil) Gaitán (Benfica, Portugal) Sosa (Napoli, Itália)
Atacantes:Messi (Barcelona, Espanha)Tevez (Manchester City, Inglaterra) Agüero (Atlético de Madrid, Espanha) Diego Milito (Internazionale, Itália) Lavezzi (Napoli, Itália) Higuaín (Real Madrid)

Quem mais impressionou
no novo Escrete Canarinho?

Nos três primeiros jogos como técnico da Selecção Brasileira, o técnico Mano Menezes somou três vitórias, contra Estados Unidos, Irão e Ucrânia, já esboçou uma formação base neste início de trabalho, mas também realizou diversos testes na equipa. No seu projecto de renovação e repaginação da Selecção, Mano colocou em campo 25 jogadores diferentes: o guarda-redes Victor, os laterais Daniel Alves, André Santos e Adriano, os defesas David Luiz, Thiago Silva e Réver, os meio-campistas Lucas, Ramires, Hernanes, Jucilei, Elias, Sandro, Wesley Paulo Henrique Ganso, Giuliano, Carlos Eduardo, Philippe Coutinho e Éderson e os atacantes Robinho, Pato, Neymar, Nilmar, André e Diego Tardelli. Victor, Daniel Alves, Thiago Silva e André Santos compuseram a defesa titular do Brasil nos três amistosos. Lucas, Ramires, Robinho e Pato também estiveram presentes na formação inicial em todas as partidas. Do grupo todo, porém, qual você acha que causou a melhor impressão no início de trabalho de Mano?

Confiança numa nova Selecção

A escolha de Mano Menezes como técnico da Selecção Brasileira e a primeira convocatória do treinador, para o amistoso contra os Estados Unidos, deixaram muitos empolgados com as perspectivas deste novo trabalho. Menezes assumiu a equipa para substituir Dunga, depois da derrota nos quartos-de-final da Copa do Mundo da FIFA África do Sul 2010. Na sua primeira entrevista colectiva no cargo, o ex-comandante do Corinthians anunciou que buscaria uma renovação de elenco e daria mais atenção aos atletas em actividade no Brasil. São discursos que deixaram os boleiros confiantes. "Foi a escolha do melhor técnico para a Selecção Brasileira. Esperamos que ele faça um excelente trabalho com esses jovens para ganharmos a Copa de 2014 em casa. Nada melhor", afirmou