Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Reportagens

Recreativo da Caála apronta-se para um honroso Girabola-2010

João Constantino - 06 de Fevereiro, 2010

Clube Recreativo da Caála (CRC) está a projectar a prova

Fotografia: Jornal dos Desportos

A equipa está em Portugal, de onde trará alguns reforços. A contratação de novos treinadores e o regresso do secretário-geral, António Luís, podem contribuir para o sucesso que o clube pretende para a presente época, desde que a agremiação não viva os mesmos problemas financeiros da época transacta.

O único representante da província do Huambo no Girabola-2010 tem reforços oriundos do mercado português e angolano, segundo confirmação do director geral do Clube António Luís, que adianta estar já definido o plantel principal para a presente época futebolística do qual há seis estrangeiros. Dos expatriados, o lote pode subir para mais dois dentro de dias, já que o clube está a negociar o passe de alguns atletas que jogam no exterior.

Segundo uma nota a que tivemos acesso, assinada pelo secretário-geral do clube, o objectivo da agremiação é melhorar a classificação da época passada. Eis a listo dos atletas que vão representar a equipa da Caala esta época; Celson Costa, Dário, Dudu, Elias, Estevão, Paizinho, Vovó, Jorge Vidigal, Zico, Kemerson Freitas Costa, Kialenda João, Rui Carlos, Severino Capessa, Elijah Tana, Wilson, Yohanna Buba, Mauro, Osório, Yulu e Glauco.

"Todas os novos atletas fizeram já os testes médicos e estão aptos para encarar o Girabola-2010 com força, vontade e determinação de vencer" disse António Luís, acrescentando que "a direcção do clube encontra-se numa fase avançada na negociação de mais dois reforços".

"O Wilson está ilegal no 1º de Agosto"

O director Geral do Clube Recreativo da Caála, António Luís, garantiu ao nosso jornal que o guarda-redes Wilson está ilegalmente inscrito pelo  Clube 1º de Agosto. Justifica dizendo que Wilson tem contrato com o Recreativo da Caála até o dia 30 de Novembro próximo e que desconhece os termos do contrato feito entre o atleta e a direcção do clube de Luanda.

"Temos conhecimento que o atleta assinou contrato com o Clube 1º de Agosto, mas, na verdade, o Wilson  tem contrato com o Recreativo da Caála até o fim de Novembro", explicou o dirigente.António Luís, afirmou ainda que até ao momento não tiveram qualquer contacto com os dirigente do "clube militar". “Somos os detentores da carta internacional do atleta.

O Clube 1º de Agosto ainda não nos contactou para falar sobre os trâmites da transferência do atleta”, disse, acrescentando que foram contactados por outros clube da Europa que se mostraram interessados no guarda-redes que representou os Palancas Negras no CAN-2010. Mais reafirmou Luís que Wilson está sob inquérito disciplinar, pelo facto de não ter se apresentado no estágio que o clube realiza em Portugal.

Trio de técnicos portugueses         

João Kodia "Patrick, que por duas vezes teve protagonismo na vida do Caala (primeiro ao colocar a equipa na primeira divisão e depois ao garantir a permanência no Girabola) foi preterido pelo português Rui Gregório. O vice-presidente do Recreativo da Caála, Moisés Feliciano, disse recentemente que o técnico  Patrick Kodia não possui formação técnica para ficar à frente da equipa principal de futebol.
"Por isso mesmo, o Patrick vai beneficiar de uma formação.

Ele é um quadro do clube, tem conhecimento, mas lhe falta a formação", explica Moisés Feliciano, ao justificar o afastamento do treinador. Depois de assumir o comando técnico da Caála em 2008, quanto o então técnico Hélder Teixeira tinha praticamente chances de garantir a subida à primeira divisão, e, em 2009, em que o técnico português Jorge Paixão colocou a equipa em risco de descer de divisão, João Kódia, espera pelo dia em que vai participar do primeiro curso para treinador.

A nova equipa técnica do Clube Recreativo da Caála, que substituiu Jorge Paixão e Nunu Guia,  já está a trabalha. A mesma é composta por Rui Gregório (técnico principal), Filipe Coelho (adjunto) e o treinador de guarda-redes Fernando Pereira.

Obras do Estádio da Kanhala paralisadas

As obras do Estádio Mártires da Kanhala estão paralisadas desde o ano passado. O estádio, que poderá servir de campo para treinos do Clube Recreativo da Caala, está votado ao abandono. Paredes e bancadas por acabar, campo de jogo coberto de capim, é o retrato actual daquela infra-estrutura desportiva localizada no bairro da Caála Velha.Para além das obras do estádio, a sede do clube, que o ano passado recebeu obras de melhoria, não mostra boa face.

O centro de estágio, que deveria acolher os atletas desde o ano passado, não possuiu condições de habitabilidade. O restaurante, o salão de festa e de espectáculo permanecem quase que intactos. Nada se fez desde a promessa feita pelo presidente Horácio Mosquito, durante a tomada de posse em 2008, de rentabilizar a infra-estrutura do clube. Segundo uma fonte do clube, a crise económica e financeira que o mundo viveu atrapalhou os planos daquela colectividade e, em consequência, as obras estão paralisadas.
Na mesma senda, alguns atletas tiveram atrasos no pagamento dos seus contratos, mas este ano a intenção é inverter o quadro.
A direcção do clube é liderada pelo empresário Horácio Mosquito, o vice-presidente é Eduardo Pindali Konjuca e Moisés Feliciano. A vice-governadora do Huambo Loty Nolica pertence à Mesa da Assembleia-Geral.