Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Reportagens

SAD do Porto lucra 17,7 milhões de euros

15 de Dezembro, 2010

Apesar do resultado francamente positivo, as contas, em período homólogo, apresentam uma queda de 5,8 milhões de euros

Fotografia: AFP

As vendas de Bruno Alves (Zenit, da Rússia, por 22 milhões) e de Raul Meireles (Liverpool, Inglaterra, por 13 milhões de euros) ajudaram a SAD do FC Porto a apresentar lucros de 17,7 milhões de euros no primeiro trimestre da época 2010/2011. Apesar do resultado francamente positivo, as contas, em período homólogo, apresentam uma queda de 5,8 milhões de euros, sendo, por isso, de recordar que em igual período do ano passado, o FC Porto contava, nestas contas, com as mais-valias da venda de Lisandro Lopez e Cissokho, ambos para o Lyon, de França.

Por outro lado, a SAD do Benfica apresentou um lucro de sete milhões de euros no primeiro trimestre de 2010/11. Os resultados líquidos atingiram os 6.982 milhões de euros, o que representa uma subida de mais de 13 milhões relativamente ao período homólogo do exercício anterior, que registava então um resultado líquido negativo de 6,1 milhões de euros.

Os lucros da sociedade benfiquista explicam-se essencialmente pela venda de Ramires, que, a par das de Halliche e Makukula, permitiu ao clube da Luz um encaixe superior a 12 milhões de euros. Entre proveitos pela venda de jogadores e amortizações com passes de atletas, a empresa da Luz registou um saldo positivo de 5,6 milhões nesta fase.

Além disso, também os resultados operacionais consolidados verificaram um aumento de 3,6 milhões em relação ao mesmo período de 2009/10 (atingiram os 5,1 milhões de euros), fruto do crescimento dos proveitos operacionais – o valor atingiu os 7,2 milhões face à inclusão das receitas da Benfica Estádio e da melhoria das receitas da SAD, que beneficiou da presença na fase de grupos da Champions (valeu 4,6 milhões), sendo contrabalançado precisamente pelo aumento dos custos da Benfica Estádio.

No primeiro trimestre de 2010/11, a sociedade anónima encarnada viu o seu activo consolidado atingir os 413 milhões de euros, numa variação positiva de 8,7 por cento, enquanto o passivo aumentou 6,7 por cento, para os 399 milhões de euros. Como tal, a SAD tinha, a 30 de Setembro, capitais próprios de 14 milhões, deixando assim de estar em situação de falência técnica.

Webber é o atleta australiano mais bem pago

O australiano Mark Webber assumiu a liderança na lista da revista BRW e é o atleta mais bem pago do seu país. Os 13,4 milhões de euros recebidos pelo piloto da Red Bull este ano superaram a marca alcançada pelo jogador de basquete do Milwaukee Bucks, Andrew Bogut, que ganhou 12,6 milhões.

O líder costumava ser o golfista Greg Norman, mas de acordo com a revista, grande parte da sua riqueza vem do mercado imobiliário e de outros negócios. “O ex-número 1 Greg Norman foi retirado da lista deste ano, reflectindo a contínua diminuição do seu compromisso com o desporto”, explicou a publicação em comunicado. Webber, quarto colocado na lista anterior, supera os pilotos de motocross Chad Reed 7,5 milhões, e de MotoGP, Casey Stoner 6,8 milhões, o jogador do Everton, Tim Cahill, e Marcos Ambrose 4,2 milhões, da Nascar.

Federação portuguesa gastou 200 mil euros

A Federação Portuguesa de Futebol (FPF) gastou “cerca de 200 mil euros” com o processo de candidatura conjunta com a Espanha à organização do Mundial de futebol de 2018. A elaboração do livro de candidatura constituiu “a componente mais onerosa”, acrescentando-se ainda o investimento em material multimédia, as viagens e estadias, que explicam o valor gasto pela FPF.No entanto, o Estado português não teve qualquer despesa com a candidatura e os custos foram mais reduzidos, porque as duas federações utilizaram recursos humanos próprios.

“As viagens dos inspectores são financiadas pela FIFA (Federação Internacional de Futebol), pelo que não houve gastos nessa matéria”, precisou uma fonte da federação. A FIFA atribuiu a organização do Campeonato do Mundo de 2018 à Rússia, que derrotou a candidatura ibérica, além da inglesa e da conjunta entre Bélgica e Holanda. Ao Qatar foi atribuída a organização do Mundial de 2022.

Ataque cerrado a Fernández

Fernández é o principal alvo do Benfica neste momento. O extremo-esquerdo do Racing de Avellaneda poderá chegar à Luz durante o mercado de Janeiro, a troco de 1,5 milhões de euros, concretizando-se assim um desejo de Jorge Jesus. O treinador pretende um elemento para dar profundidade ao jogo ofensivo da equipa e elegeu Fernández como prioridade.

Recorde-se que desde a saída de Di María que Jesus procura uma solução para o lugar. Gaitán foi apontado como sucessor de Angelito, mas cedo se percebeu que havia um equívoco, pois o atacante argentino das águias não se sente em águas calmas, actuando sobre a esquerda. O camisola 30 gosta mais de entrar pelo centro.

Esgotadas todas as possibilidades de transformar Gaitán em Di María, Jesus pediu a Vieira um jogador com outras características, que se aproximassem muito mais de Angelito e o nome de Fernández é consensual. Luís Filipe Vieira, que esta temporada tem assumido de forma mais directa os vários dossiers do futebol encarnado, nomeadamente os que têm a ver com as contratações, está a envidar esforços para tentar satisfazer este desejo do treinador. A Benfica SAD, já se sabe, não pretende investir muito em Janeiro porque a equipa já foi eliminada da Liga dos Campeões e continua muito longe do primeiro lugar no campeonato (oito pontos do FC Porto). Por isso, Vieira não vai fazer um forte investimento na reabertura do mercado.