Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Reportagens

Sebas foi campeão pela Terra Nova

Sardinha Teixeira - 27 de Janeiro, 2010

Sebastião Adriano Gaspar, ou simplesmente, Sebas

Fotografia: Jornal dos Desportos

Sebas guarda fotos das festas de comemoração dos títulos conquistados. "Para mim, depois de tantos anos de futebol, foi uma satisfação muito grande. Embora, muitos aleguem que nessas edições não havia muita competividade. Mas não importa, o importante é que o clube foi campeão e recebeu a Taça.

Considero a equipa como a melhor de todas e com grandes jogadores", acrescenta. O antigo jogador diz que os "cinco anos que passei no clube trouxeram-me muitas amizades e muitos conhecimentos. O Terra Nova é o meu clube de coração, porque fui criado nele".
"Hoje em dia", segundo Sebas, o futebol é totalmente diferente. "O futebol hoje é comércio, quando no meu tempo não, jogávamos mais por amor à arte, amor ao desporto, amor ao clube, à cidade. Hoje, muitos jogadores vão mais pelo dinheiro. Não é um futebol como antigamente, que tinha classe e técnica", salientou.

Na sua opinião, a profissionalização "tirou um pouco da beleza do futebol, hoje é mais força, que vem do preparo físico. As técnicas estão muito avançadas, a preparação é feita com fisioterapeutas e até com nutricionistas". Sebas recorda o passado com nostalgia. "No nosso tempo, não havia nada disso. Apanhavamos o autocarro e iamos jogar. Saía de casa cedo, chegava e almoçava em casa de um parente próximo. Por isso, não tenho dúvidas que sinto saudades dos velhos tempos".

Sebastião Gaspar afirma que marcar o primeiro golo foi o facto mais marcante da sua carreira. “A melhor lembrança para mim, é que fui de um jogador formado dentro do próprio clube", realça. Sebas, como é carinhosamente tratado no círculo familiar e de amigos, pertence a uma família de desportistas. Oliveira Adriano, ou melhor, o Ali da Buca, ex-jogador do Petro de Luanda, é seu irmão.

Sebas elogiou a organização que as autoridades angolanas imprimiram na realização da edição 27ª da Taça de África das Nações em futebol, que o país acolhe desde o passado dia 10 do corrente. O antigo jogador da Terra Nova reconheceu que a selecção de Angola, afastada nos quartos-de-final do CAN, apresentou um futebol competitivo. Enalteceu também a postura do atacante angolano Flávio Amado, com quatro golos. 

>> Quem é quem
Nome:
Sebastião Adriano Gaspar
Data de nascimento: 6/04/64
Estado civil: Casado
Ocupação: Militar das FAA
Sonho: Ver Angola melhor e os seus filhos felizes.
O que ganha dá para viver? Sim
Tem carro: Sim
... Casa? Sim
Acredita em forças ocultas? Sim. Mas a fé vence tudo.
Alguma vez foi aliciado? Não me lembro.
Onde passa as férias: No bairro Cazenga
Virtude: Cumpridor da minha palavra
Defeito: Duvidoso
Altura: 1, 80cm
Peso: 80Kg
Vício: Trabalhar
Uma boa companhia: A minha família
Sabe cozinhar: Sim
Clube: Petro de Luanda
Alguma vez mentiu: Não
Deputado ou ministro, qual dos dois cargos escolhia: Ministro
Porquê? Criava condições para melhorar a minha área de serviço.
O que acha da corrupção: Não cria desenvolvimento
Poligamia: Respeito
Calçado: 42
Prato preferido: Bagre fumado com funje de candumba e feijão de óleo de palma
Bebida preferida: Um bom vinho tinto
Cor: Branca
Perfume: Jean Pet
Melhor desporto: Futebol
Fuma: Não
Segue a moda - Não
Livros- Policiais
Filmes: Artes marciais
Esplanada ou discoteca - Esplanada
Hoobys: Televisão e música
Música: Semba