Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Reportagens

Senna morreu no Grande Prémio de San Marino

Alexandre Mata Tortoriello - 17 de Janeiro, 2011

Ayrton Senna foi o melhor piloto de todos os tempos

Fotografia: AFP

O Grande Prémio de Mónaco era disputado sob intensa chuva. Senna, que havia largado na 13ª posição, fazia uma corrida notável e estabeleceu a melhor volta da prova. O brasileiro aproximava-se rapidamente da McLaren de Alain Prost e quando estava a apenas 7"446 do francês, a direcção da prova resolveu encerrar o GP, na 31ª volta. Senna e Prost chegaram a iniciar a volta 32, quando o brasileiro ultrapassou o francês, mas a bandeira vermelha (que interrompe a prova) foi agitada antes que eles cruzassem novamente a linha de chegada, o que invalidou a volta não completada.

Como a prova foi encerrada antes de dois terços do número previsto de voltas, os pilotos receberam apenas metade dos pontos. Prost venceu a prova, mas acabou por perder o campeonato por meio ponto para Niki Lauda. Caso o GP de Mónaco não fosse encerrado prematuramente e Prost confirmasse a segunda posição, o francês marcava seis pontos, conquistando o título daquele ano. Desta forma o francês, que encerrou a carreira coleccionando quatro campeonatos, deixou de ser o segundo piloto da História a conquistar cinco vezes o título mundial.

Senna conquista 13 pontos e encerrou a temporada em 9º lugar no mundial de pilotos. No ano seguinte, o brasileiro transferiu-se para a Lotus. Já no segundo GP da temporada, ele conquistou a primeira “pole position” e a primeira vitória. Debaixo de muita chuva, Senna deixa todos os concorrentes para trás e chegou em primeiro, com 1'02"978 de vantagem sobre Michelle Alboreto (Ferrari), o único piloto a terminar a prova na mesma volta do brasileiro. Senna consegue ainda mais uma vitória, na Bélgica, e termina o campeonato em quarto lugar. Na temporada de 1986, o piloto volta a conseguir o quarto lugar no mundial. Para o Brasil o campeonato teve duas dobradinhas: a primeira, na abertura do campeonato, no Rio de Janeiro. Nelson Piquet vence a prova e Senna fica em segundo.

No circuito de Hungaroring (Hungria), os dois pilotos voltam a travar um grande duelo. A vitória vai novamente para Piquet e a equipa Williams, Senna é outra vez o segundo. Em 1987, o seu último ano na Lotus, termina o campeonato em terceiro. O segundo piloto em número de vitórias da F-1 (41) chega finalmente a uma equipa de ponta na temporada de 1988. Pilotando a McLaren número 12, Senna vence seis provas e conquista o primeiro título mundial de F-1. Em 1989, após acirrada disputa com o companheiro de equipa, Alain Prost, Senna é derrotado pelo francês e alcança o vice-campeonato. Em 1990, mesmo sem completar as três últimas provas, o brasileiro foi campeão, com 78 pontos, dando o troco a Prost, que ficou em segundo, com 71. Em 1991, veio o terceiro e último título conquistado pelo piloto.

Senna venceu seis provas e terminou o ano com mais de 20 pontos à frente de Nigel Mansell, o segundo no mundial. Em 1992, último ano em que a McLaren correu com motor Honda, a equipa tem vários problemas e Senna só completa metade das 16 provas do campeonato. Após o tricampeonato do ano anterior, o quarto lugar no campeonato de pilotos, com menos da metade dos pontos do campeão Mansell, foi decepcionante. Em 1993, o brasileiro volta a lutar pelo título. A disputa é novamente contra Prost, que conquista seu quarto campeonato mundial. O brasileiro termina a temporada em segundo. O ano foi encerrado com a última vitória da carreira de Senna, no Grande Prémio da Austrália. Em 1994, transfere-se para a equipe Williams, mas não consegue terminar mais nenhuma prova de F-1.

Após dois abandonos, no Brasil e Aida (Japão), a carreira do brasileiro encerrou num trágico acidente no Grande Prémio de San Marino, em Imola. Depois de largar na “pole position” e manter a liderança, Senna não consegue contornar a curva Tamburelo com a sua Williams na quinta volta. O carro choca violentamente contra o muro ao fim da área de escape e o piloto não resiste aos ferimentos, falecendo horas depois no hospital. Ayrton Senna foi o piloto que mais venceu corridas de ponta a ponta. O piloto brasileiro conseguiu a façanha por 19 vezes, 46,3 opor cento do total de vitórias do tricampeão.

>> Por dentro

Nome completo: Ayrton Senna da Silva
Data de nascimento: 21/03/1960
Data de falecimento: 01/05/1994
Lugar de nascimento: São Paulo
Estreia no automobilismo:1973 no campeonato paulista de kart; primeira vitória em 1º de Julho
Equipas na F1: Toleman, Lotus, McLaren e Williams
Estreia na F-1: 25/03/1984 - GP do Brasil, Jacarepaguá, Rio de Janeiro
Campeão: 1988, 1990, 1991
GPS: 161
Vitórias: 41 (25,47% das corridas que disputou)
Poles: 65
Pontos: 614
Pontos/GP: 3,81
2ºs lugares: 23
3ºs lugares: 16
Voltas mais rápidas: 19
Outros títulos: 1974, 1975 e 1976 - campeão paulista de kart; 1977 - campeão sul-americano de kart 1978 - campeão brasileiro e sul-americano de kart; 1979 - campeão brasileiro e vice-campeão mundial de kart; 1980 - campeão brasileiro e vice-campeão mundial de kart; 1981 - campeão brasileiro de kart e campeão de Fórmula Ford 1600 CC; 1982 - campeão inglês e europeu de Fórmula Ford 2000, 1983 Campeão Inglês de Fórmula 3 e Campeão do Grande Prémio de Macau F-3.